O ESFORÇO INFERNAL DE SATANÁS - LITURGIA DIÁRIA , 03 DE JUNHO DE 2013

domingo, 2 de junho de 2013

O ESFORÇO INFERNAL DE SATANÁS
POR PADRE  MICHAEL RODRÍGUEZ É PÁROCO DA PARÓQUIA DE SAN JUAN BAUTISTA


AO LONGO DO ANO PASSADO, O ESFORÇO INFERNAL DE SATANÁS E SEUS ACECLAS E SEGUIDORES , PARA LEGALIZAR “O CASAMENTO DE PESSOAS DO MESMO SEXO” CRESCEU GRANDEMENTE EM NÍVEL NACIONAL, TORNOU-SE MAIS VOCIFERANTE E ESPALHOU SEUS TENTÁCULOS VIS E AMEAÇADORES ATÉ MESMO AOS MAIS INOCENTES. DEPARADOS COM ESTA IMINENTE CATÁSTROFE MORAL, QUAL TEM SIDO A RESPOSTA DOS "CATÓLICOS" ATÉ AGORA?

CORAGEM! E SEDE FORTES. NADA VOS ATEMORIZE, E NÃO OS TEMAIS, PORQUE É O SENHOR VOSSO DEUS QUE MARCHA À VOSSA FRENTE: ELE NÃO VOS DEIXARÁ NEM VOS ABANDONARÁ. (DEUTERONÔMIO 31,6)

"Sei de antemão que esse não é um ensinamento popular. Creiam-me, como pastor de almas, estou nas “trincheiras” diariamente. Eu também tenho pessoas queridas com fortes tendências homossexuais
Todavia, sempre devemos nos esforçar para amar a Deus e confiar Nele: devemos ser obedientes aos seus mandamentos a qualquer custo. Isso é o que significa ser um verdadeiro católico
É necessário que eu enfatize as seguintes verdades a todos os fieis católicos de nossa diocese : espero sinceramente e rezo para que os católicos de El Paso levem a sério os ensinamentos preciosos e infalíveis da Santa Madre Igreja no âmbito moral, particularmente, aqueles mais relevantes nesse momento crítico
Lembrem-se : Todo católico, por fidelidade à caridade e à verdade, tem o dever absoluto de se opor (1) ao assassinato de bebês nascituros, e (2) toda e qualquer tentativa do governo de legalizar as uniões homossexuais
Qualquer católico que apóia os atos homossexuais está, por definição, cometendo um pecado mortal, e colocando a si mesmo fora da comunhão com a Igreja Católica Romana , está excomungado
Além disso, um católico seria culpado do pecado mais grave de omissão se ele/ela deixou de se opor ativamente à agenda homossexual, que prospera em enganar e esconder os seus chifres perversos à guisa de “direitos iguais”, “tolerância”, “quem sou eu para julgar?”, prudência etc”
A Conferência dos Bispos Católicos dos Estados Unidos publicou uma carta pastoral sobre o matrimônio em novembro de 2009, a qual é endossada pelo nosso bispo local, sua Excelência Reverendíssima Dom Armando X. Ochoa
Essa carta pastoral afirma o seguinte :
“As muitas bênçãos que Deus tem derramado sobre nós em Cristo inclui a benção do matrimônio, um presente conferido pelo Criador desde a criação da raça humana . A Igreja tem ensinado ao longo das épocas que o matrimônio é uma relação exclusiva entre um homem e uma mulher . Um dos acontecimentos mais problemáticos na cultura contemporânea é a proposição de que pessoas do mesmo sexo podem se ‘casar’. Essa proposta tenta redefinir a natureza do matrimônio e da família e, conseqüentemente, fere tanto a dignidade de cada pessoa humana quanto o bem comum da sociedade
Não é injusto opor-se ao reconhecimento legal das uniões do mesmo sexo, porque o matrimônio e as uniões do mesmo sexo são essencialmente realidades diferentes. A negação do status social e legal do matrimônio para formas de coabitação que não são e não podem ser conjugais não se opõe à justiça, pelo contrário, a justiça a requer”
Rogo a todos os fiéis católicos que tratem os homossexuais com amor, compreensão e respeito. Ao mesmo tempo, nunca esqueçam que o amor genuíno exige que busquemos, acima de tudo, a salvação das almas . Os atos homossexuais levam à perdição de almas
Recentemente, algumas pessoas escreveram cartas reclamando que em uma democracia cabe à maioria decidir entre o certo e o errado. Essa forma de raciocínio não é apenas falsa, é ridícula!
Embora seja verdade que a maioria dos cidadãos em uma democracia tem o poder político de impor a sua ‘moralidade’ à sociedade, essa realidade jurídica não tem nenhuma relação com o valor moral intrínseco de ações
Aquilo que faz algo ser bom ou mal é a ordem moral objetiva estabelecida por Deus, que também pode ser entendida e apreciada através do uso da razão humana. Em filosofia, isso é conhecido como a lei natural
Mesmo os gregos antigos tinham um respeito básico pelos princípios da lei natural . Para simplificar : Alguém teria que ser moral e medonhamente decrépito para pensar que se 51% dos americanos achassem que o estupro é certo, então, o estupro, com efeito, se tornaria algo normal . Certamente, a maioria é politicamente capaz de tal voto, porém, isso nunca faria do estupro algo moralmente correto
A democracia corrupta existe ; vocês sabem disso! Os atos homossexuais e o aborto são indubitavelmente males morais intrínsecos. E amigos, essa verdade objetiva não depende da opinião da maioria. Assustadoramente, se a maioria optar por negar a ordem moral objetiva, então, todos nós sofreremos as conseqüências perniciosas
A SANTA IGREJA CATÓLICA TEM O PODER, DADO A ELA PELO PRÓPRIO JESUS CRISTO , PARA ENSINAR DE MANEIRA INFALÍVEL NAS ÁREAS DE FÉ E MORAL
Baseando-se na sagrada Tradição e nas Sagradas Escrituras e em virtude do que chamamos de seu Magistério universal e ordinário, a Igreja ensina, de maneira infalível, que os atos homossexuais são intrinsecamente desordenados, constituem uma depravação grave e são mortalmente pecaminosos
Esta é uma verdade absoluta – REVELADA POR DEUS – que todos os católicos devem aceitar e crer, ponto final. Se você não aceita este ensinamento da Igreja, então, por definição, você não está mais em comunhão com a Igreja Católica
Roma já se pronunciou sobre esse assunto. A Congregação para a Doutrina da Fé afirmou: “todos os católicos SÃO OBRIGADOS a fazer oposição ao reconhecimento legal das uniões homossexuais,” e a “Igreja ensina que o respeito pelas pessoas homossexuais não pode levar de maneira alguma à aprovação do comportamento homossexual ou ao reconhecimento legal de uniões homossexuais”
Considerem a seguinte analogia com o aborto, que também é um mal intrínseco. Como é que um bispo pode ser sincero ao conduzir o seu dever de ensinar a verdade de Cristo sobre a santidade, maravilha e beleza do dom da vida (“vida para Deus”), enquanto permanece silencioso sobre o horrendo pecado do aborto (“morte ao pecado”)? Isso não faria qualquer sentido. Tal negligência culpável seria, verdadeiramente, uma traição da verdade! De modo semelhante, mesmo em caso de bispos que estão pregando sobre a santidade do matrimônio e (corretamente) opondo esforços para a legalização do “casamento de pessoas do mesmo sexo,” por que é que eles permanecem em silêncio sobre a abominação do “estilo de vida homossexual”? Onde está o nosso zelo por Deus e pela salvação das almas? . Atualmente, estamos testemunhando milhões de almas jovens — ovelhas perdidas!— que estão sendo enganadas e conduzidas para a ruína pela agenda astuciosa da cultura de “direitos iguais de matrimônio,” “tolerância,” “não discriminação”… como é que tantos pastores não gritam de cima dos telhados que os atos homossexuais são intrinsecamente maus, depravados e constituem uma abominação perante Deus e homem?
O ENSINAMENTO DE JESUS CRISTO E DA IGREJA CATÓLICA ROMANA REFERENTE À HOMOSSEXUALIDADE É CLARO (CCC 2357-2359) ; ELE PODE SER RESUMIDO EM TRÊS PONTOS BÁSICOS :
(1) Os atos homossexuais são atos gravemente depravados; eles são pecados mortais que clamam aos céus por vingança. Sob nenhuma circunstância eles podem ser aprovados
(2) A homossexualidade é uma desordem objetiva
(3) As pessoas homossexuais devem ser tratadas com respeito, compaixão e sensibilidade
Os números 1 e 2 acima são ensinamentos morais infalíveis da Igreja Católica em razão de seu Magistério universal ordinário. Se alguém diz professar a Fé Católica, deve assentir a essas verdades morais, salvíficas . Se alguém rejeita qualquer uma dessas verdades, essa pessoa não é mais católica!
É imperativo que nós – padres e bispos, especialmente — examinemos as nossas consciências. Será que sentimos vergonha das verdades mencionadas acima? Como Católicos Romanos, os únicos portadores da verdade que salva almas , vamos fugir da verdade por medo de perseguição? Será que estamos com medo de sermos rotulados de “intolerantes”? Será que tememos aborrecer as pessoas ou “ofender” parentes ou paroquianos? Será que estamos preocupados em “nos indispormos” com grandes benfeitores e políticos influentes? Que as palavras luminosas de Nosso Amado Salvador nos confortem e fortaleçam: “No mundo tereis tristeza, mas coragem, Eu venci o mundo” (João 16:33); “E conhecereis a verdade e a verdade vos libertará” (João 8:32)
Peço aos meus irmãos sacerdotes e aos bispos de nossa nação. Sim, precisamos tratar as pessoas homossexuais com genuíno amor cristão, respeito e compaixão. Creio que temos todos muito trabalho a fazer nesta importante área de caridade. Mas pelo amor e honra de Deus, e por amor das pobres almas, precisamos falar claramente contra a desordem da homossexualidade!  Precisamos ser pacientes e compreensivos com as pessoas homossexuais, porém, como podemos, nós que fomos encarregados de cuidar das almas, ignorar o fato de que alma após alma está sendo escravizada pelo vício cruel de um “estilo de vida homossexual ”? Como é possível limitarmos a nossa pregação a “amar e respeitar as pessoas,” quando alma após alma está sendo aterrorizada e devorada por Satanás e seus asseclas?
Por volta do final do século XIX, O PAPA LEÃO XIII escreveu uma Carta Encíclica sobre o Matrimônio Cristão, Arcanum Divinæ (10 de fevereiro de 1880) . Enquanto exaltava a dignidade e beleza do Santo Matrimônio (“vida para Deus”), ele também fulminava as tentativas desavergonhadas de um mundo secular de legalizar o divórcio (“morte ao pecado”) . É altamente instrutivo ler o que ele escreveu há mais de um século com relação ao grave pecado do divórcio . Ao ler a breve passagem que menciono abaixo, observe, por favor, duas coisas : a primeira, como suas palavras se tornaram tão proféticas, e em segundo lugar, tente imaginar o que ele diria hoje em dia sobre a tentativa do mundo secular de legalizar o “casamento de pessoas do mesmo sexo”
Na verdade, é quase impossível descrever a enormidade dos males que resultam do divórcio . O divórcio torna os contratos matrimoniais variáveis, enfraquece a benevolência mútua, proporciona induzimentos deploráveis à infidelidade, prejudica a educação e a instrução das crianças, oferece ocasião para a destruição de lares; as sementes da dissensão são mostradas entre as famílias, a dignidade das mulheres é diminuída e as mulheres correm o risco de serem abandonadas depois de se terem subjugado aos prazeres dos homens
Então, nada tem tanto poder de levar as famílias à ruína e destruir por completo os reinados como a corrupção dos valores morais, facilmente se vê que os divórcios são no mais alto grau hostis à prosperidade de famílias e Estados, surgindo de valores morais depravados das pessoas, e, conforme a experiência nos mostra, abrindo um caminho para todo tipo de maldade na vida pública e privada
Além disso, se a questão for devidamente ponderada, veremos claramente esses males como mais especialmente perigosos porque uma vez que o divórcio for tolerado, não haverá restrição poderosa o bastante para mantê-lo dentro das fronteiras delimitadas ou previstas. Sem dúvida, a força do exemplo é grande, e maior ainda é a força da paixão. Com tais incentivos, podemos inferir que o afã pelo divórcio, se disseminando diariamente através de caminhos tortuosos, se apoderará de muitas pessoas como uma doença contagiosa virulenta ou como uma inundação de água rompendo todas as barreiras (Nos. 29 & 30)
São Paulo, o grande Apóstolo e missionário, nunca restringiu a sua pregação exclusivamente à “vida para Deus.” Em Gal 5: 22-23, ele ensina de maneira magnífica sobre a vida do Espírito: “Porém, o fruto do Espírito é a caridade, alegria, paz, paciência, benignidade, bondade, longanimidade, mansidão, fé, modéstia, continência, castidade.” Entretanto, nos versículos anteriores (Gal 5:19-21), ele faz uma advertência solene com relação à “morte ao pecado”: “Ora, as obras da carne são manifestas, a saber: a prostituição, impureza, libertinagem, idolatria, feitiçarias, ódios, discórdias, ciúmes, iras, rixas, dissensões, divisões ,invejas, bebedeiras, orgias e outras como estas, pois quem praticar tais coisas não será herdeiro do reino de Deus”
Em uma das passagens mais marcantes e comoventes em toda a Sagrada Escritura, Jesus Cristo fala à samaritana sobre a “vida para Deus” : “Porém, a água que eu lhe der será nele uma fonte que jorra para a vida eterna” (João 4: 14) . A mulher exclama, “Senhor, dá-me dessa água para que eu não sinta mais sede nem precise vir aqui buscar água.” (João 4: 15) . Nós padres e bispos deveríamos ter sempre em nossas mentes e corações a resposta intempestiva do Filho de DeusEle prega “morte ao pecado,” sem exceção. Ele a acusa e adverte “Respondestes bem, ‘não tenho marido’. De fato, tiveste cinco e aquele que agora tens não é teu marido.” (João 4: 17-18) Ao aceitar a verdade da condenação do Filho de Deus de seu pecado, a mulher reconhece o Cristo… e a fonte de salvação é aberta a ela e seu povo
Que a Santíssima Mãe de Deus interceda por nossos padres e bispos. Que ela os faça santos, fiéis, corajosos e puros. Ela carregou o Divino Infante em seus braços maternais no mais doce e terno abraço (“vida para Deus”) e simultaneamente esmagou a cabeça da serpente com os seus pés virginais (“morte ao pecado”). Sancta Dei Génetrix, ora pro nobis – [PADRE MICHAEL RODRÍGUEZ É SACERDOTE DA DIOCESE DE EL PASO, TEXAS. ATUALMENTE ELE É O VIGÁRIO PAROQUIAL DA PARÓQUIA SANTA TERESA, EM PRESIDIO, TEXAS]



LITURGIA DO DIA 03 DE JUNHO DE 2013
PRIMEIRA LEITURA: TOBIAS 1, 3; 2, 1-8

SÃO CARLOS LWANGA MÁRTIR , (VERMELHO, PREF. COMUM OU DOS MÁRTIRES - OFÍCIO DA MEMÓRIA) - LEITURA DO LIVRO DE TOVIAS - 3Tudo aquilo, de que podia dispor, distribuía cada dia a seus irmãos de raça, que partilhavam com ele sua sorte de cativo. 1Algum tempo depois, num dia de festa religiosa, foi preparado um grande banquete na casa de Tobit. 2Ele disse então ao seu filho: Vai buscar alguns homens piedosos de nossa tribo, para comerem conosco. 3Ele saiu, mas logo voltou, anunciando ao pai que um dos filhos de Israel jazia degolado na praça. Tobit levantou-se imediatamente da mesa, sem nada haver comido, e foi aonde estava o cadáver. 4Tomou-o e levou-o clandestinamente para a sua casa, a fim de sepultá-lo com cuidado depois do sol posto. 5Tendo escondido o cadáver, começou a comer com pranto e tremor, 6lembrando-se do oráculo que o Senhor tinha pronunciado pela boca do profeta Amós: Vossas festas mudar-se-ão em luto e lamentações (Am 8,10). 7Quando o sol se pôs, ele foi e o sepultou. 8Seus vizinhos criticavam-no unanimemente. Já uma vez ordenaram que te matassem, precisamente por isso, e mal escapaste dessa sentença de morte, recomeças a enterrar os cadáveres! - Palavra do Senhor

SALMO RESPONSORIAL(111)

REFRÃO: FELIZ AQUELE QUE RESPEITA O SENHOR!

1. Feliz o homem que respeita o Senhor e que ama com carinho a sua lei! Sua descendência será forte sobre a terra, abençoada a geração dos homens retos. -R.

2. Haverá glória e riqueza em sua casa, e permanece para sempre o bem que fez. Ele é correto, generoso e compassivo, como luz brilha nas trevas para os justos. -R.

3. Feliz o homem caridoso e prestativo, que resolve seus negócios com justiça. Porque jamais vacilará o homem reto, sua lembrança permanece eternamente! -R.

EVANGELHO: MARCOS 12, 1-12

PROCLAMAÇÃO DO EVANGELHO DE JESUS CRISTO, SEGUNDO MARCOS - Naquele tempo, 1E começou a falar-lhes em parábolas. Um homem planto uma vinha, cercou-a com uma sebe, cavou nela um lagar, edificou uma torre, arrendou-a a vinhateiros e ausentou-se daquela terra. 2A seu tempo enviou aos vinhateiros um servo, para receber deles uma parte do produto da vinha. 3Ora, eles prenderam-no, feriram-no e reenviaram-no de mãos vazias. 4Enviou-lhes de novo outro servo; também este feriram na cabeça e o cobriram de afrontas. 5O senhor enviou-lhes ainda um terceiro, mas o mataram. E enviou outros mais, dos quais feriram uns e mataram outros. 6Restava-lhe ainda seu filho único, a quem muito amava. Enviou-o também por último a ir ter com eles, dizendo: Terão respeito a meu filho!... 7Os vinhateiros, porém, disseram uns aos outros: Este é o herdeiro! Vinde, matemo-lo e será nossa a herança! 8Agarrando-o, mataram-no e lançaram-no fora da vinha. 9Que fará, pois, o senhor da vinha? Virá e exterminará os vinhateiros e dará a vinha a outro. 10Por acaso, não lestes na Escritura: 'A pedra que os construtores deixaram de lado, tornou-se a pedra mais importante; 11Isto é obra do Senhor, e ela é admirável aos nossos olhos (Sal 117,22s)? 12Procuravam prendê-lo, mas temiam o povo; porque tinham entendido que a respeito deles dissera esta parábola. E deixando-o, retiraram-se - Palavra da salvação




 

MENSAGEM DE NOSSA SENHORA EM MEDJUGORJE – “Hoje, abençôo-os com a Minha bênção materna e convido todos vocês à conversão. Eu desejo que cada um de vocês se decida a mudar a própria vida e que cada um trabalhe mais na Igreja, não com palavras ou com a simples vontade, mas com o exemplo. Que a vida de vocês seja um alegre testemunho de Jesus. Vocês não podem dizer que já estão convertidos, porque suas vidas devem tornar-se conversão diária. Para compreender o que devem fazer, filhinhos, rezem; e Deus Ihes fará entender o que, concretamente, necessitam fazer e em que precisam mudar. Eu estou com vocês e ponho-os todos debaixo do Meu manto” – MENSAGEM DO DIA 25.02.93
Compartilhe este artigo, evangelize! :

0 comentários:

Deixe seu comentario

O que você achou do artigo... !

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
 
Support : | |
Copyright © 2011. Nossa Senhora de Medjugorje - All Rights Reserved
Template Created by Nossa Senhora de Medjugorje, Aparições de Nossa Senhora
Proudly powered by