Sexta Feira IV Semana do Advento

sexta-feira, 23 de dezembro de 2011



Laudes

V. Vinde, ó Deus, em meu auxílio.
R. Socorrei-me sem demora.
Glória ao Pai e ao Filho e ao Espírito Santo.
Como era no princípio, agora e sempre. Amém.
Hino

Os profetas, com voz poderosa,
anunciam a vinda de Cristo,
proclamando a feliz salvação,
que liberta no tempo previsto.

Ao fulgor da manhã radiosa,
arde em fogo o fiel coração,
quando a voz, portadora de glória,
faz no mundo soar seu pregão.

Não foi para punir este mundo
que ele veio na vinda primeira.
Ele veio sarar toda chaga
e salvar quem no mal perecera.

Mas a vinda segunda anuncia
que o Cristo Senhor vai chegar,
para abrir-nos as portas do reino
e os eleitos no céu coroar.

Luz eterna nos é prometida
e se eleva o astro-rei salvador,
que nos chama à grandeza celeste
com a luz do divino esplendor.

Ó Jesus, só a vós desejamos
para sempre no céu contemplar,
e por vossa visão saciados,
glória eterna sem fim vos cantar.

Salmodia

Ant. 1 Aquele que reina há de vir de Sião.
É grande o seu nome: Senhor, Deus-conosco.

Salmo 50(51)
Tende piedade, ó meu Deus!
Renovai o vosso espírito e a vossa mentalidade. Revesti o homem novo (Ef 4,23-24)

–3 Tende piedade, ó meu Deus, misericórdia! *
Na imensidão de vosso amor,purificai-me!
–4 Lavai-me todo inteiro do pecado, *
e apagai completamente a minha culpa!

–5 Eu reconheço toda a minha iniqüidade, *
o meu pecado está sempre à minha frente.
–6 Foi contra vós, só contra vós, que eu pequei, *
e pratiquei o que é mau aos vossos olhos!

– Mostrais assim quanto sois justo na sentença, *
e quanto é reto o julgamento que fazeis.
–7 Vede, Senhor, que eu nasci na iniqüidade *
e pecador já minha mãe me concebeu.

–8 Mas vós amais os corações que são sinceros, *
na intimidade me ensinais sabedoria.
–9 Aspergi-me e serei puro do pecado, *
e mais branco do que a neve ficarei.

–10 Fazei-me ouvir cantos de festa e de alegria, *
e exultarão estes meus ossos que esmagastes.
–11 Desviai o vosso olhar dos meus pecados *
e apagai todas as minhas transgressões!

–12 Criai em mim um coração que seja puro, *
dai-me de novo um espírito decidido.
–13 Ó Senhor, não me afasteis de vossa face, *
nem retireis de mim o vosso Santo Espírito!

–14 Dai-me de novo a alegria de ser salvo *
e confirmai-me com espírito generoso!
–15 Ensinarei vosso caminho aos pecadores, *
e para vós se voltarão os transviados.

–16 Da morte como pena, libertai-me, *
e minha língua exaltará vossa justiça!
–17 Abri meus lábios, ó Senhor, para cantar, *
e minha boca anunciará vosso louvor!

–18 Pois não são de vosso agrado os sacrifícios, *
e, se oferto um holocausto, o rejeitais.
–19 Meu sacrifício é minha alma penitente, *
não desprezeis um coração arrependido!

–20 Sede benigno com Sião, por vossa graça, *
reconstruí Jerusalém e os seus muros!
–21 E aceitareis o verdadeiro sacrifício, *
os holocaustos e oblações em vosso altar!

– Glória ao Pai e ao Filho e ao Espírito Santo. *
Como era no princípio, agora e sempre. Amém.

Ant. Aquele que reina há de vir de Sião.
É grande o seu nome: Senhor, Deus-conosco.

Ant. 2 Sede firmes na esperança,
e vereis vir sobre vós o auxílio do Senhor.

Cântico Tb 13,8-11.13-14ab.15-16ab

Ação de graças pela libertação do povo
Mostrou-me a cidade santa, Jerusalém. brilhando com a glória de Deus (Ap 21,10-11).

–8 Dai graças ao Senhor, vós todos, seus eleitos; *
celebrai dias de festa e rendei-lhe homenagem.

–9 Jerusalém, cidade santa, o Senhor te castigou, *
por teu mau procedimento, pelo mal que praticaste.

–10 Dá louvor ao teu Senhor, pelas tuas boas obras, *
para que ele, novamente, arme, em ti, a sua tenda.

– Reúna em ti os deportados, alegrando-os, sem fim! *
ame em ti todo infeliz pelos séculos afora! –

=11 Resplenderás, qual luz brilhante, até os extremos desta terra; †
virão a ti nações de longe, dos lugares mais distantes, *
invocando o santo nome, trazendo dons ao Rei do céu.

– Em ti se alegrarão as gerações das gerações *
e o nome da Eleita durará por todo o sempre.

–13 Então, te alegrarás pelos filhos dos teus justos, *
todos unidos, bendizendo ao Senhor, o Rei eterno.

–14 Haverão de ser ditosos todos quantos te amarem, *
encontrando em tua paz sua grande alegria.

=15 Ó minh'alma, vem, bendize ao Senhor, o grande Rei, †
16 pois será reconstruída sua casa em Sião, *
que para sempre há de ficar pelos séculos, sem fim.

– Glória ao Pai e ao Filho e ao Espírito Santo. *
Como era no princípio, agora e sempre. Amém.

Ant. Sede firmes na esperança,
e vereis vir sobre vós o auxílio do Senhor.

Ant. 3 Eu volto os olhos ao Senhor
e aguardo a Deus, meu Salvador.

Salmo 147(147 B)

Restauração de Jerusalém
Vou mostrar-te a noiva, a esposa do Cordeiro (Ap 21,9).

–12 Glorifica o Senhor, Jerusalém! *
Ó Sião, canta louvores ao teu Deus!

–13 Pois reforçou com segurança as tuas portas, *
e os teus filhos em teu seio abençoou;
–14 a paz em teus limites garantiu *
e te dá como alimento a flor do trigo.

–15 Ele envia suas ordens para a terra, *
e a palavra que ele diz corre veloz;
–16 ele faz cair a neve como lã *
e espalha a geada como cinza. –

–17 Como de pão lança as migalhas do granizo, *
a seu frio as águas ficam congeladas.
–18 Ele envia sua palavra e as derrete, *
sopra o vento e de novo as águas correm.

–19 Anuncia a Jacó sua palavra, *
seus preceitos e suas leis a Israel.
–20 Nenhum povo recebeu tanto carinho, *
a nenhum outro revelou os seus preceitos.

– Glória ao Pai e ao Filho e ao Espírito Santo. *
Como era no princípio, agora e sempre. Amém.

Ant. Eu volto os olhos ao Senhor
e aguardo a Deus, meu Salvador.

Leitura breve Jr 30,21a.22


Eis o que diz o Senhor: Para chefe será escolhido um dos seus,
e o soberano sairá do seu meio; eu o incitarei, e ele se aproximará
de mim. Sereis meu povo e eu serei vosso Deus.



Responsório breve



R. Que o universo rejubile e dê gritos de alegria:
* Pois o Senhor há de chegar! R. Que o universo.

V. Verdade e amor se encontrarão.
* Pois o Senhor. Glória ao Pai.
R. Que o universo.



CÂNTICO EVANGÉLICO(BENEDICTUS) Lc 1,68-79

Ant. Eis que agora já se cumprem plenamente as palavras,
pelo anjo anunciadas sobre a Virgem Mãe de Deus.

O Messias e seu Precursor

–68 Bendito seja o Senhor Deus de Israel, *
porque a seu povo visitou e libertou;
–69 e fez surgir um poderoso Salvador *
na casa de Davi, seu servidor,

–70 como falara pela boca de seus santos, *
os profetas desde os tempos mais antigos,
–71 para salvar-nos do poder dos inimigos *
e da mão de todos quantos nos odeiam.

–72 Assim mostrou misericórdia a nossos pais, *
recordando a sua santa Aliança
–73 e o juramento a Abraão, o nosso pai, *
de conceder-nos 74 que, libertos do inimigo,
= a ele nós sirvamos sem temor †
75 em santidade e em justiça diante dele, *
enquanto perdurarem nossos dias.

=76 Serás profeta do Altíssimo, ó menino, †
pois irás andando à frente do Senhor *
para aplainar e preparar os seus caminhos,
–77 anunciando ao seu povo a salvação, *
que está na remissão de seus pecados;

–78 pela bondade e compaixão de nosso Deus, *
que sobre nós fará brilhar o Sol nascente,
–79 lá do alto como luz resplandecente *
para iluminar a quantos jazem entre as trevas
= e na sombra da morte estão sentados †
e para dirigir os nossos passos, *
guiando-os no caminho da paz.

– Glória ao Pai e ao Filho e ao Espírito Santo. *
Como era no princípio, agora e sempre. Amém.

Ant. Eis que agora já se cumprem plenamente as palavras,
pelo anjo anunciadas sobre a Virgem Mãe de Deus.

Preces

Invoquemos, irmãos e irmãs caríssimos, a Deus Pai que enviou seu Filho para salvar a humanidade; e supliquemos:



R. Mostrai-nos,Senhor, a vossa misericórdia!



Pai de bondade, com a mais sincera fé, nós proclamamos Jesus Cristo verdadeiro Deus e verdadeiro homem;
– fazei que por nosso modo de viver sejamos dignos de acolhê-lo. R.



Vós, que enviastes vosso Filho para nos salvar,
– afastai todo sofrimento da face da terra e desta cidade. R.



Que nossa terra transborde de alegria pela vinda do vosso Filho,
– para que experimente cada vez mais a plenitude da alegria que nos dais. R.



Por vossa misericórdia, fazei-nos viver neste mundo com sobriedade, justiça e piedade,
– enquanto, vivendo a bem-aventurada esperança, aguardamos a vinda gloriosa do Cristo Salvador. R.


(intenções livres)

Pai nosso.

Oração

Deus eterno e todo-poderoso, ao aproximar-nos do natal do vosso Filho,
concedei-nos obter a misericórdia do Verbo, que se encarnou no seio da
Virgem e quis viver entre nós. Por nosso Senhor Jesus Cristo, vosso Filho,
na unidade do Espírito Santo.

Conclusão da Hora

O Senhor nos abençoe,
nos livre de todo o mal
e nos conduza à vida eterna. Amém.

Vésperas

V. Vinde, ó Deus, em meu auxílio.
R. Socorrei-me sem demora.
Glória ao Pai e ao Filho e ao Espírito Santo.
Como era no princípio, agora e sempre. Amém. Aleluia.



Hino

Recebe, Virgem Maria,
no casto seio materno,
dos céus, o Verbo Divino
vindo da boca do Eterno.

Fecunda, a sombra do Espírito
do alto céu te ilumina,
para gerares um Filho
de natureza divina.

A porta santa do templo
eternamente fechado,
feliz e pronta se abre,
somente ao Rei esperado.

Desceu à terra o Senhor,
por Gabriel anunciado;
promessa antiga aos profetas,
antes da aurora gerado.

Exulta o coro dos anjos,
a terra canta louvor:
Para salvar os perdidos,
humilde, vem o Senhor.

Ó Cristo, Rei piedoso,
a Vós e ao Pai toda a glória,
Com o Espírito Santo:
eterna honra e vitória.



Salmodia

Ant. 1 Aquele que reina há de vir de Sião.
É grande o seu nome: Senhor, Deus-conosco.

Salmo 144(145)

Louvor à grandeza de Deus
Justo és tu, Senhor, aquele que é e que era, o Santo (Ap 16,5).

I
–1 Ó meu Deus, quero exaltar-vos,ó meu Rei, *
e bendizer o vosso nome pelos séculos.

–2 Todos os dias haverei de bendizer-vos, *
hei de louvar o vosso nome para sempre.
–3 Grande é o Senhor e muito digno de louvores, *
e ninguém pode medir sua grandeza.

–4 Uma idade conta à outra vossas obras *
e publica os vossos feitos poderosos;
–5 proclamam todos o esplendor de vossa glória *
e divulgam vossas obras portentosas!

–6 Narram todos vossas obras poderosas, *
e de vossa imensidade todos falam.
–7 Eles recordam vosso amor tão grandioso *
e exaltam, ó Senhor, vossa justiça.

–8 Misericórdia e piedade é o Senhor, *
ele é amor, é paciência, é compaixão.
–9 O Senhor é muito bom para com todos, *
sua ternura abraça toda criatura.–

–10 Que vossas obras, ó Senhor, vos glorifiquem, *
e os vossos santos com louvores vos bendigam!
–11 Narrem a glória e o esplendor do vosso reino *
e saibam proclamar vosso poder!

–12 Para espalhar vossos prodígios entre os homens *
e o fulgor de vosso reino esplendoroso.
–13 O vosso reino é um reino para sempre, *
vosso poder, de geração em geração.

– Glória ao Pai e ao Filho e ao Espírito Santo. *
Como era no princípio, agora e sempre. Amém.

Ant. Aquele que reina há de vir de Sião.
É grande o seu nome: Senhor, Deus-conosco.

Ant. 2 Sede firmes na esperança,
e vereis vir sobre vós o auxílio do Senhor.

II
–13b O Senhor é amor fiel em sua palavra, *
é santidade em toda obra que ele faz.
–14 Ele sustenta todo aquele que vacila *
e levanta todo aquele que tombou.

–15 Todos os olhos, ó Senhor, em vós esperam*
e vós lhes dais no tempo certo o alimento;
–16 vós abris a vossa mão prodigamente *
e saciais todo ser vivo com fartura.

–17 É justo o Senhor em seus caminhos, *
é santo em toda obra que ele faz.
–18 Ele está perto da pessoa que o invoca, *
de todo aquele que o invoca lealmente.

–19 O Senhor cumpre os desejos dos que o temem, *
ele escuta os seus clamores e os salva.
–20 O Senhor guarda todo aquele que o ama, *
mas dispersa e extermina os que são ímpios.

=21 Que a minha boca cante a glória do Senhor †
e que bendiga todo ser seu nome santo *
desde agora, para sempre e pelos séculos.

– Glória ao Pai e ao Filho e ao Espírito Santo. *
Como era no princípio, agora e sempre. Amém.

Ant. Sede firmes na esperança,
e vereis vir sobre vós o auxílio do Senhor.

Ant. 3 Eu volto os olhos ao Senhor
e aguardo a Deus, meu Salvador.

Cântico Ap15,3-4

Hino de adoração

–3 Como são grandes e admiráveis vossas obras, *
ó Senhor e nosso Deus onipotente!
– Vossos caminhos são verdade, são justiça, *
ó Rei dos povos todos do universo!

(R. São grandes vossas obras, ó Senhor!)

=4 Quem, Senhor, não haveria de temer-vos, †
e quem não honraria o vosso nome? *
Pois somente vós, Senhor, é que sois santo! (R.)

= As nações todas hão de vir perante vós, †
e prostradas haverão de adorar-vos, *
pois vossas justas decisões são manifestas! (R.)

– Glória ao Pai e ao Filho e ao Espírito Santo. *
Como era no princípio, agora e sempre. Amém.

Ant. Eu volto os olhos ao Senhor
e aguardo a Deus, meu Salvador.

Leitura breve 2Pd 3,8b-9


Para o Senhor, um dia é como mil anos e mil anos como um dia.
O Senhor não tarda a cumprir sua promessa, como pensam alguns, achando que demora.
Ele está usando de paciência para conosco. Pois não deseja que alguém se perca.
Ao contrário, quer que todos venham a converter-se.


Responsório breve


R. Nossa alma espera no Senhor,

* Nele se alegra o nosso coração. R.Nossa alma.

V. Está perto a salvação dos que o respeitam.
* Nele se alegra. Glória ao Pai. R. Nossaalma.

Cântico evangélico (MAGNIFICAT) Lc 1,46-55

Ant. Ó Emanuel: Deus-conosco, nosso Rei Legislador,
Esperança das nações e dos povos Salvador:
Vinde enfim para salvar-nos, ó Senhor e nosso Deus!

A alegria da alma no Senhor

–46 A minha alma engrandece ao Senhor *
47 e se alegrou o meu espírito em Deus, meu Salvador;
–48 pois ele viu a pequenez de sua serva, *
desde agora as gerações hão de chamar-me de bendita.

–49 O Poderoso fez por mim maravilhas *
e Santo é o seu nome!
–50 Seu amor, de geração em geração, *
chega a todos que o respeitam;

–51 demonstrou o poder de seu braço, *
dispersou os orgulhosos;
–52 derrubou os poderosos de seus tronos *
e os humildes exaltou;

–53 saciou de bens os famintos, *
e despediu, sem nada, os ricos.
–54 Acolheu Israel, seu servidor, *
fiel ao seu amor,

–55 como havia prometido aos nossos pais, *
em favor de Abraão e de seus filhos, para sempre.

– Glória ao Pai e ao Filho e ao Espírito Santo. *
Como era no princípio, agora e sempre. Amém.

Ant. Ó Emanuel: Deus-conosco, nosso Rei Legislador,
Esperança das nações e dos povos Salvador:
Vinde enfim para salvar-nos, ó Senhor e nosso Deus!

Preces

Roguemos, irmãos e irmãs, a Cristo nosso Redentor, que veio à terra
para anunciar a Boa-nova aos pobres; e lhe digamos com fervor:



R. Manifestai,Senhor, a todos a vossa glória!



Manifestai-vos, Senhor, a todos que ainda não vos conhecem,
– para que também eles vejam vossa salvação. R.



Seja o vosso nome anunciado até os confins da terra,
– para que todos encontrem vosso caminho. R.



Vós, que viestes, a primeira vez, para remir o mundo de seus pecados,
– vinde novamente para que não se percam os que crêem em vós. R.



Conservai e protegei, com o poder da vossa graça,
– a liberdade que nos destes com a vossa redenção. R.



(intenções livres)



Vós, que viestes do céu à terra para nascer segundo a carne, e de novo haveis de vir para julgar os vivos e os mortos,
– dai aos defuntos a recompensa eterna, quando vierdes no último dia. R.

Pai nosso.

Oração

Deus eterno e todo-poderoso, ao aproximar-nos do natal do vosso Filho,
concedei-nos obter a misericórdia do Verbo, que se encarnou no seio da
Virgem e quis viver entre nós. Por nosso Senhor Jesus Cristo, vosso Filho,
na unidade do Espírito Santo.

Conclusão da Hora

O Senhor nos abençoe,
nos livre de todo o mal
e nos conduza à vida eterna. Amém.

Ofício das Leituras





V. Vinde, ó Deus em meu auxílio.
R. Socorrei-me sem demora.
Glória ao Pai e ao Filho e ao Espírito Santo.
Como era no princípio, agora e sempre. Amém. Aleluia.

Esta introdução se omite quando o Invitatório precede imediatamente ao Ofício das Leituras.



Hino



Oh vinde depressa,

do seio da virgem,

Beleza dos céus!

O mundo admire:

um tal nascimento

é digno de Deus.



Não germe de homem,

mas sopro divino

no seio o gerou.

O verbo de Deus

se fez nossa carne,

o ventre deu flor.



A vida já cresce

no seio da Virgem

que guarda a pureza.

Deus mora em seu templo

e brilha a virtude

em toda a grandeza.



Que venha o herói

que é homem e é Deus,

do quarto nupcial,

correr glorioso

seu nobre caminho,

a trilha real.



Igual a Deus Pai,

reveste dos homens

a carne, a fraqueza,

e, desta maneira,

nos dá a virtude,

de Deus fortaleza.



Já brilha o presépio,

e um novo esplendor

a noite nos traz.

Que fujam as trevas,

a fé resplandeça

e reine a paz.



A vós, Rei piedoso,

e ao Pai que nos ama,

a glória convém.

Com vosso Espírito

reinais sobre o mundo

nos séculos. Amém.



Salmodia



Ant. 1 Nossos pais nos transmitiram as grandezas,

os prodígios do Senhor e seu poder. Aleluia.



Salmo 77(78),1-39



A bondade de Deus e a infidelidade do povo ao longo da história da Salvação

Esses fatos aconteceram para serem exemplos para nós (1Cor 10,6).



I

–1 Escuta, ó meu povo, a minha Lei, *

ouve atento as palavras que eu te digo;

–2 abrirei a minha boca em parábolas, *

os mistérios do passado lembrarei.



–3 Tudo aquilo que ouvimos e aprendemos, *

e transmitiram para nós os nossos pais,

–4 não haveremos de ocultar a nossos filhos, *

mas à nova geração nós contaremos:



– As grandezas do Senhor e seu poder, *

as maravilhas que por nós realizou;

–5 um preceito em Jacó ele ordenou, *

uma lei instituiu em Israel.



– Ele havia ordenado a nossos pais *

que ensinassem estas coisas a seus filhos,

–6 para que a nova geração as conhecesse *

e os filhos que haveriam de nascer.



– Levantem-se e as contem a seus filhos, *

7 para que ponham no Senhor sua esperança;

– das obras do Senhor não se esqueçam, *

e observem fielmente os seus preceitos.



–8 Nem se tornem, a exemplo de seus pais, *

rebelde e obstinada geração,

– uma raça de inconstante coração, *

infiel ao Senhor Deus, em seu espírito.



–9 Os filhos de Efraim, hábeis no arco, *

no dia do combate debandaram;

–10 não guardaram a Aliança do Senhor, *

recusaram-se a andar na sua Lei.



–11 Esqueceram os seus feitos gloriosos *

e os prodígios que outrora lhes mostrara;

–12 na presença de seus pais fez maravilhas, *

no lugar chamado Tânis, lá no Egito.



–13 Rasgou o mar e os conduziu através dele, *

levantando as suas águas como um dique;

–14 durante o dia orientou-os pela nuvem, *

e de noite por um fogo esplendoroso.



–15 Rochedos no deserto ele partiu *

e lhes deu para beber águas correntes;

–16 fez brotar água abundante do rochedo, *

e a fez correr como torrente no deserto.



– Glória ao Pai e ao Filho e ao Espírito Santo. *

Como era no princípio, agora e sempre. Amém.



Ant. Nossos pais nos transmitiram as grandezas,

os prodígios do Senhor e seu poder. Aleluia.



Ant. 2 Eles comeram o maná vindo do céu,

beberam água de uma rocha espiritual. Aleluia.



II

–17 Mas pecaram contra ele sempre mais, *

Provocaram no deserto o Deus Altíssimo;

–18 e tentaram o Senhor nos corações, *

exigindo alimento à sua gula.



–19 Falavam contra Deus e assim diziam: *

“Pode o Senhor servir a mesa no deserto?”

–20 Eis que fere os rochedos num momento *

e faz as águas transbordarem em torrentes.

– “Mas será também capaz de dar-nos pão, *

e a seu povo poderá prover de carne?”



=21 A tais palavras, o Senhor ficou irado, †

uma fogueira se ateou contra Jacó, *

e sua ira se acendeu contra Israel;

–22 porque não creram no Senhor Deus de Israel, *

nem tiveram confiança em sua ajuda.



–23 Ordenou, então, às nuvens lá dos céus, *

e as comportas das alturas fez abrir;

–24 fez chover-lhes o maná e alimentou-os, *

e lhes deu para comer o pão do céu.



–25 O homem se nutriu do pão dos anjos, *

e mandou-lhes alimento em abundância;

–26 fez soprar o vento leste pelos céus *

e fez vir, por seu poder, o vento sul.



–27 Fez chover carne para eles como pó, *

choveram aves como areia do oceano;

–28 elas caíram sobre os seus acampamentos *

e pousaram ao redor de suas tendas.



–29 Eles comeram e beberam à vontade; *

o Senhor satisfizera os seus desejos.

–30 Mal, porém, se tinham eles saciado, *

e a comida ainda estava em suas bocas,



=31 inflamou-se a sua ira contra eles †

e matou os mais robustos entre o povo, *

abatendo a fina flor de Israel.



– Glória ao Pai e ao Filho e ao Espírito Santo. *

Como era no princípio, agora e sempre. Amém.



Ant. Eles comeram o maná vindo do céu,

beberam água de uma rocha espiritual. Aleluia.



Ant. 3 Recordemos que o Senhor é nossa Rocha

e que o nosso Redentor é o Deus Altíssimo! Aleluia.



III

–32 Com tudo isso, eles pecaram novamente, *

não deram fé às maravilhas do Senhor.

–33 Foram seus dias consumidos como um sopro, *

e seus anos bem depressa se encurtaram.



–34 Quando os feria, eles então o procuravam, *

convertiam-se correndo para ele;

–35 recordavam que o Senhor é sua rocha *

e que Deus, seu Redentor, é o Deus Altíssimo.



–36 Mas apenas o honravam com seus lábios *

e mentiam ao Senhor com suas línguas;

–37 seus corações enganadores eram falsos *

e, infiéis, eles rompiam a Aliança.



–38 Mas o Senhor, sempre benigno e compassivo, *

não os matava e perdoava seu pecado;

– quantas vezes dominou a sua ira *

e não deu largas à vazão de seu furor.

–39 Recordava-se que eles eram carne, *

sopro que passa e jamais torna a voltar.



– Glória ao Pai e ao Filho e ao Espírito Santo. *

Como era no princípio, agora e sempre. Amém.



Ant. Recordemos que o Senhor é nossa Rocha

e que o nosso Redentor é o Deus Altíssimo! Aleluia.



V. Venha a nós o vosso amor e compaixão:

R. O Salvador que prometestes, ó Senhor!



Primeira leitura
Do Livro do Profeta Isaías 51,1-11


Promessa de salvação aos filhos de Abraão

1 Ouvi-me, vós, que seguis a justiça
e que buscais o Senhor;
considerai a pedra de que fostes cortados
e o poço d’água de onde fostes hauridos.
2 Considerai Abraão, vosso pai,
e Sara, que vos deu à luz;
ele não tinha filhos quando o chamei,
eu o abençoei e lhe multipliquei a descendência.
3 O Senhor consola Sião
pela dor de todas as ruínas;
transforma num Éden o que ficou deserto,
e o que era solidão, tornou-se um jardim do Senhor.
Nela se encontrará de novo prazer e alegria,
ação de graças e voz de louvor.
4 Presta atenção, povo meu,
nações, ouvi-me:
de mim sairá a lei,
eu estabelecerei a minha norma como luz dos povos.
5 Minha justiça está próxima,
está para chegar a minha salvação,
julgarei os povos com a força do braço;
em mim esperam os países distantes,
eles se deixarão guiar pelo meu braço.
6 Levantai os olhos para o céu
e olhai a terra embaixo;
os céus desfazem-se como fumaça
e a terra desgasta-se como roupa,
os seus habitantes do mesmo modo desaparecem.
Mas minha salvação é para sempre,
minha justiça não falhará.
7 Ouvi-me, vós que conheceis o que é justo,
povo, que tens no coração a minha lei:
não temais infâmias dos homens
nem vos assenteis com suas maldições.
8 Pois, como o verme rói o pano, assim o verme os roerá,
e como a traça devora a lã, assim os haverá de devorar;
minha justiça, porém, é para sempre,
e minha salvação, para todas as gerações.
9 Braço do Senhor, levanta-te, levanta-te,
descarrega toda a tua força;
levanta-te como nos primeiros tempos,
no começo dos séculos.
Acaso não foi este braço que bateu Raab
e feriu o dragão?
10 Não foste tu que secaste o mar,
as águas do enorme abismo,
e fizeste da profundeza do mar o caminho
para passagem dos libertados?
11 Os que foram salvos pelo Senhor, voltarão
e virão a Sião entoando louvores;
uma alegria perene cobrirá suas cabeças,
eles se sentirão cheios de prazer e alegria;
a dor e o sofrimento desaparecerão.



Responsório Cf. Is 51,4.5; 35,10



R. Atende, ó meu povo, escuta, ó minha gente:

* O meu Justo está bem perto,
o Salvador está chegando.

V. E agora voltarão os libertos do Senhor
e virão para Sião, entre cantos de louvor. * O meu Justo.



Segunda leitura
Do Tratado contra a heresia de Noeto, de Santo Hipólito, presbítero.

(Cap. 9-12: PG 10, 815-919)

(Séc. III)



Manifestação do mistério escondido

Único é o Deus que conhecemos, irmãos, e não por outra fonte que não seja a Sagrada Escritura. Devemos, pois, saber o que ela anuncia e compreender o que ensina. Creiamos no Pai como ele quer ser acreditado; glorifiquemos o Filho como ele quer ser glorificado; e recebamos o Espírito Santo como ele quer se dar a nós. Consideremos tudo isso, não segundo nosso próprio arbítrio e interpretação pessoal, nem fazendo violência aos dons de Deus, mas como ele próprio nos ensinou pelas santas Escrituras.



Quando só existia Deus, e não havia ainda nada que existisse com ele, decidiu criar o mundo. Criou-o por seu pensamento, sua vontade e sua palavra; e o mundo começou a existir como ele quis e realizou. Basta-nos apenas saber que nada coexistia com Deus. Não havia nada além dele, só ele existia e era perfeito em tudo. Nele estava a inteligência, a sabedoria, o poder e o conselho. Tudo estava nele e ele era tudo. E quando quis e como quis, no tempo que havia estabelecido, manifestou o seu Verbo, por quem fez todas as coisas.



Deus possuía o Verbo em si mesmo, e o Verbo era imperceptível para o mundo criado; mas fazendo ouvir sua voz, Deus tornou-o perceptível. Gerando-o como luz da luz, enviou como Senhor da criação aquele que é sua própria inteligência. E este Verbo, que no princípio era visível apenas para Deus e invisível para o mundo, tornou-se visível para que o mundo, vendo-o manifestar-se, pudesse ser salvo. O Verbo é verdadeiramente a inteligência de Deus que, ao entrar no mundo, se manifestou como o servo de Deus. Tudo foi feito por ele, mas ele procede unicamente do Pai. Foi ele quem deu a lei e os profetas; e ao fazê-lo, impulsionou os profetas a falarem sob a moção do Espírito Santo para que, recebendo a força da inspiração do Pai, anunciassem o seu desígnio e a sua vontade.



O Verbo, portanto, se tornou visível, como diz São João. Este repete em síntese o que os profetas haviam dito, demonstrando que aquele era o Verbo por quem tinham sido criadas todas as coisas: No princípio era o Verbo, e o Verbo estava com Deus; e o Verbo era Deus. Tudo foi feito por ele e sem ele nada se fez (Jo 1,1.3). E, mais adiante, prossegue: O mundo foi feito por meio dele, mas o mundo não quis conhecê-lo. Veio para o que era seu, os seus, porém, não o acolheram (Jo 1,10-11).



Responsório Cf. Is 9,5.6; Lc 1,32; Jo 1,4



R. Nascerá, para nós, um Menino,
e Deus forte será o seu nome.

* Vai sentar-se e reinar, para sempre,
sobre o trono real de Davi;
e terá o poder sobre os ombros.

V. A vida estava na Palavra
e a vida era a luz da humanidade. * Vai sentar-se.



Oração

Deus eterno e todo-poderoso, ao aproximar-nos do natal do vosso Filho, concedei-nos obter a misericórdia do Verbo, que se encarnou no seio da Virgem e quis viver entre nós. Por nosso Senhor Jesus Cristo, vosso Filho, na unidade do Espírito Santo.



Conclusão da Hora

V. Bendigamos ao Senhor.

R. Demos graças a Deus.
Compartilhe este artigo, evangelize! :

0 comentários:

Deixe seu comentario

O que você achou do artigo... !

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
 
Support : | |
Copyright © 2011. Nossa Senhora de Medjugorje - All Rights Reserved
Template Created by Nossa Senhora de Medjugorje, Aparições de Nossa Senhora
Proudly powered by