ORAÇÃO EM FAÍLIA

segunda-feira, 27 de agosto de 2018


A ORAÇÃO EM FAÍLIA

Nossa Senhora em sua mensagens nos chama a repensar o modelo de família, como a família de Nazareth. Todos nós somos chamados a repensar a nossa vida de família e ver o que está errado, e embora temos que trabalhar, onde e como, arrumar tempo para estarmos juntos, para rezar, para viver o amor!

 “Hoje eu os convido a renovar a oração em suas famílias. Queridos filhos, encorajem os mais jovens à oração e à irem à Santa Missa”. (07 de março de 1985). Em diversas mensagens a Gospa nos chama a rezar em família, mas infelizmente, por causa de tanto egoísmo, quase não mais, existe a família, e sim muitas vezes, duas pessoas que se unem e vão trabalhar em lugares diferentes, falam um pouquinho à noite, vão dormir, ficam com os filhos de vez em quando e vida que segue.  

A Gospa nos pede para renovar a oração dentro da família, como forma de viver mais a presença de Deus no meio, e sobre tudo, ter mais união, pois a família hoje não reza mais, não vive mais junta, o pai vai na sala com o prato na mão jantar assistir o futebol, a mãe sobe pro quarto pra ficar com o celular na mão mandando mensagens, e os filhos ficam na mesa comendo sozinhos, ou brigando pra chamar a atenção dos pais infantilizados.   Se nós queremos fazer o que Ela está pedindo devemos seguir a exigência, da oração em  família, e assim a família não permanece junta e menos ainda reza junta.  Quando eu era criança, rezava com a minha família, e rezava como criança, uma oração verdadeira, pura e acreditava naquilo que dizia. Depois cresci e aquela oração se tornou difícil, não queria rezar mais, aliais, no crisma ia para ver as meninas, mas quando rezava fazia as minhas perguntas para Deus, era um motivo para conhecer a fé que estava recebendo de meus pais e da Igreja também. 

Hoje muitos jovens não recebem esta noção de fé, da parte da família, nem das instituições. Muitas vezes nem da Igreja, porque também não freqüentam.  Nesta era da tecnologia, sabemos comunicarmo-nos com o mundo inteiro, por meio do Watzap, da internet, das vídeos conferências, mas quando chega a hora de nos comunicar com Deus nos embananamos todos, pois o linguajar de Deus, muitos desconhecem. 

Não vamos colocar a culpa na Igreja, embora nela também tenha pessoas que nem sempre dão testemunho, e que infelizmente usam-se dela para ser alguém na vida, mas a educação deve nascer na família que é a primeira célula, e se lá a criança não recebe as bases para amar Jesus fica difícil. Mas isto só pode acontecer se a criança vê que a oração é também fruto do amor do pai e da mãe, se a criança vê um pai e uma mãe que também reza, que também vai para a Igreja, pois mandar o filho para a catequese, a missa ou a crisma e não ir, é mera hipocrisia é cavar a cova do agnosticismo no coração do jovem.

Os filhos querem ver os seus pais juntos, rezando juntos, se amando, e não brigando, e quando a criança vê, o pai e a mãe que reza, qure se ama, ela se fortalece no amor, ela fica segura interiormente, a segurança nasce na criança quando ela vê os pais que se amam e rezam. Os pais hoje só dão coisas materiais e os filhos são acostumados a comprar tudo. Tudo é lícito, mas o erro não é da Igreja, é da família, é do pai e da mãe que não sabem educar.

O que vemos hoje de libertinagem é fruto da família de ontem que não soube educar os jovens de hoje. É uma família que talvez tenha um enfeite de religião ou uma fé mais sentimental, e não uma fé baseada no Magistério da Igreja e na Palavra de Cristo. Ainda hoje somos levados às emoções e não a uma fé madura.

 Maria chama à família a rezar junta e não só a esposa ou o marido, mas de estarem unidos e apresentarem aos filhos a sua unidade através da oração.  Já que fazem trabalhos diferentes, podem pelo menos uma vez por dia se unirem e rezarem juntos. Foi muito bonito na minha Paróquia São Lucas Evangelista, um casal que testemunhou, que na missa do natal, vendo a sagrada Familia, no presépio juntinha, sentiram no coração, que embora trabalhassem o dia todo, ela a Josi, ajudando o seu marido Damião no mercado, independe de tudo, decidiram, também fazer da sua família um espaço sagrado, todos os dias, a noite tirando um tempo antes ou depois da janta ou do estudo com as crianças, rezarem o terço todos juntos.

Na família não pode haver uma dicotomia entre a oração e a vida normal, não se pode rezar como um santo e ser um corrupto pagão no trabalho. O que hoje acontece é o que acontecia no passado, e se o mal se abriu mais, é por causa que as famílias incentivaram os filhos para o mal. Mas a família, é chamada a educar os filhos no Amor a Deus, na Santidade, para se colocarem a serviço dos irmãos, para fazerem um caminho de conversão, e descobrirem o que Deus quer deles.

Estes dias estava lendo a história da vida de Elisabete Marco Folho, uma jovem que se ofereceu a Deus e que Deus tomou a sério a sua oferta. Então começou a tirar dela a capacidade de caminhar, depois Deus tirou o tato, a palavra, o ouvido e os olhos, e por fim quando não tinha mais nada a pegou consigo.  Porém,  às pessoas que iam visitá-la, ela continuava infundindo a coragem porque era ela que tinha pedido a Deus  tomar tudo dela, para  converter o mundo. Deus leva a sério o que falamos, de palavras oferecemos muito, mas quando Deus toma a sério o que pedimos nos rebelamos e dizemos 'isto eu não quero'.  Queremos uma cruz à nossa imagem e semelhança, não queremos a cruz que Deus quer nos dar, mas uma cruz a minha imagem e semelhança. Queremos uma cruz para aparecer.

Este ano na nossa diocese de Santo Amaro o Bispo dom José Negri, abriu o Biênio da Juventude, para podermos incentivar os jovens, para a igreja de Santo amaro se abrir e ir em busca dos jovens, e como é preciso este caminho, pois o jovem tem sede de algo no seu coração, para preencher o vazio, só não sabe que é Deus este algo, um grande exemplo foi também Santo Agostinho que não era um santo antes da conversão convivia com uma mulher, possuía um filho e depois se converteu. 

Se eles podem porque nós não podemos? Na conversão existe a graça de Deus, mas também a tua vontade, pois Deus não age contra a tua vontade. O problema é que nós não somos educados com Deus, mas  Ele é conosco. Deus não pretende nada, Ele só quer que nós O aceitemos por amor.

 Lembremo-nos, irmãos, que o que podemos oferecer de nós a Deus é o nosso pecado, porque o resto é sempre graça de Deus. Temos também uma oportunidade magnífica de oferecer algo a Deus, é a dor e o sofrimento pessoal, o qual não escolhemos. Se conseguimos pegar esta dor e oferecer a Jesus, tudo mudará. Iniciarei a ajudar a minha família através destes atos de amor, que também nos tornarão mais humildes. É bom dizer que não existe um santo que não seja humilde, pois, este é primeiro degrau para podermos escutar a voz de Deus.  

Sem a humildade, não seremos santos. E isto vale muito para muitos que dizem seguir Medjugorje, que chegam até o ponto em sua ‘loucura’, banhar a imagem de Nossa Senhora, com o seu ‘olhinho de rosas’ para ela ficar ‘suada’ de ‘óleo milagroso’, e saem dizendo que o milagre aconteceu e a imagem está vertendo óleo, isto para se aparecerem e ganharem a estima do povo simples, pra atraírem pessoas para si, como ‘santos’; mas como químico que sou, gostaria muito que estas pessoas antes de dizerem e afirmarem o ‘pseudo milagre’, mandassem este ‘óleo milagroso’, para ser analisado em laboratórios químicos sérios, reconhecidos pela comunidade científica, assim veríamos com o laudo, o que a análise laboratorial mostraria, se este óleo é um óleo com propriedades realmente de origem sobrenatural, ou nada mais é que óleo mineral, ou azeite com essência de rosas sintéticas misturados. Além do que seria muito bom saber o que a Igreja, na pessoa no bispo diocesano pensa de tudo isto, pois antes de declarar um milagre, deveria primeiro sê-lo pela Igreja, testificado por Ela. Só acredito se ver u documento na mão, de palavras mentirosas e falsas cansei de escutar. De fatos manipulados e tendenciosas, usurpando a fé simples, não suporto mais!!!

Maria então nos convida a ser família que se torna testemunha do amor de Cristo. Como podem os outros descobrir Jesus se nós não falamos de Jesus a todos?

Maria te pede para ser testemunha, neste mundo sem oração e sem paz, para que o teu testemunho possa falar de Deus. Saibas que na situação mais terrível que possa existir, se nela tu não encontras o amor, coloca o teu amor, e tudo mudará. Sejamos este amor de Deus no mundo, é o que Maria nos convida. Nos preparemos para Páscoa, com o coração aberto para amar, e sobre tudo com a oração em família!!

Pe Fernando Tadeu Barduzzi  Tavares
Jornalista 0083521/SP

Compartilhe este artigo, evangelize! :

0 comentários:

Deixe seu comentario

O que você achou do artigo... !

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
 
Support : | |
Copyright © 2011. Nossa Senhora de Medjugorje - All Rights Reserved
Template Created by Nossa Senhora de Medjugorje, Aparições de Nossa Senhora
Proudly powered by