A TIBIEZA E OS PECADOS VENIAIS , OS CAMINHOS PARA O PURGATÓRIO - Liturgia diária , 11 de julho de 2014

sexta-feira, 11 de julho de 2014

A TIBIEZA E OS PECADOS VENIAIS , OS CAMINHOS PARA O PURGATÓRIO


A grande porta aberta para os tormentos do Pur­gatório, quando pela misericórdia, não se precipitam muitas almas no pecado grave e no inferno, é a ti­bieza e o seu sintoma certo é o pecado venial. Medite­mos um pouco o mal da tibieza para vermos como é arriscado viver assim, sem procurar uma vida fer­vorosa, arriscando a própria salvação e preparando um horrível Purgatório depois da morte


Vejamos o que é a tibieza : A tibieza define-a Santo Afonso pelo que a caracteriza: o pecado venial . A tibieza, diz o Santo Doutor, é o hábito do peca­do venial plenamente voluntário : “A tibieza é o há­bito não combatido do pecado venial, ainda que seja um só. É um hábito fundado num cálculo implícito: — Esta falta não ofenderá a Nosso Senhor gravemente, não me há de condenar. Pois vou cometê-la. É um hábito dificílimo de se desarraigar da al­ma. E um hábito muito espalhado, sobretudo entre as pessoas que fazem profissão de piedade e entre as almas consagradas a Deus”. É uma doença espiritual e das mais graves e pe­rigosas. É o verme roedor da piedade. Micróbio ter­rível! Mina o organismo espiritual, sem que o enfer­mo o perceba


Enfraquece a pobre alma. Amortece as energias da vontade. Inspira horror ao esforço. Afrouxa a vida cristã. Espécie de langor ou torpor, diz Tanquerey, que não é ainda a morte, mas que a ela conduz sem se dar por isso, enfraquecendo gradualmente as nossas forças morais. Pode-se compa­rá-la a estas doenças que definham, como a tísica, e consomem pouco a pouco algum dos órgãos vitais. É uma sonolência, um sistema de acomodações na vida espiritual O PECADO VENIAL : Há muitos sinais de tibieza, mas o que a caracteriza é o pecado venial deliberado e habitual. Vejamos a malícia do pecado venial, que é tão castigado no Pur­gatório e que é causa de tantos suplícios das pobres almas. Embora em grau inferior, o pecado venial ofe­rece, todavia, as mesmas características de malícia que o pecado mortal


A rainha Maria Teresa, de França, esposa de Luiz XIV, chorava uma falta venial. A delicada cons­ciência da princesa a deixava inconsolável. — Como? — Disseram-lhe — tanta lágrima por uma falta leve, um pecado venial?! — Sim, pode ser venial, mas é mortal para o meu coração! Tudo quanto ofende a Nosso Senhor nunca é leve ou coisa de somenos importância para uma alma fer­vorosa. E o pecado venial é uma ofensa a Deus. Há nele três circunstâncias agravantes: 1.ª) Uma injuria à Majestade Divina ; 2.ª) Revolta contra a Autoridade de Deus ; 3.ª) Ingratidão à Bondade Eterna Quem comete facilmente o pecado venial, dificil­mente escapará dos pecados mortais, afirmam expe­rimentados mestres da vida espiritual. “Por um justo castigo de Deus, diz Santo Isidoro, os que fazem pouco caso dos pecados veniais, das faltas leves, vêm a cair um dia nos maiores pecados”. Santo Agostinho tem uma frase que deve me­recer de nós sérias reflexões. O pecado mortal é, se­gundo ele, uma montanha que esmaga, que mata, e os pecados veniais, grãos de areia


Acontece, porém, que o desprezo das faltas leves faz com que a alma venha a perecer como estes infelizes, que morrem su­focados sob um montão de areia. É verdade que só o pecado mortal dá morte à alma, e os pecados ve­niais, por mais numerosos que sejam, não nos podem tirar a graça santificante. Mas, diz São Gregório, o hábito dos pecados veniais tira aos nossos olhos a malícia do pecado grave, e em breve não receamos passar das faltas mais leves aos maiores pecados Consequência e castigos da tibieza : A tibieza prepara a impenitência final. — Será possível? Dirá alguém. Sim, a experiência o tem pro­vado mil vezes


Tibieza é o abuso da graça, e o abu­so da graça teve quase sempre, como consequência última, a impenitência final. Deus non irridetur! — Com Deus não se brinca! Conheceis a palavra de São Paulo? A terra que bebe muitas vezes as águas da chu­va e que só produz cardos e espinhos, está reprovada e próxima da maldição. Será entregue ao fogo e reduzida a cinzas (Hb. 6, 7). Deus nos chama, bate, bate mil vezes à porta do coração. É desprezado. Ai! Um dia o candelabro da graça com todas as suas luzes será transportado para outro lugar: Eu mudarei teu candelabro (Ap. 2, 5). E ai! Meu Deus! Pobre alma! O abismo da impenitência final a espe­ra. E ela sorri, presunçosa, dorme tranquila na inconsciência, na cegueira do seu lamentável estado!


Quando pela misericórdia divina uma pobre alma não chega pela tibieza ao abismo do pecado grave e à condenação, prepara para si um terrível Purgatório. Um pecado venial é punido severamente nas chamas expiadoras. E quanto mais luzes e graças recebeu neste mundo uma alma, tanto há de pagar até ao último ceitil. As revelações particulares nos mostram almas padecendo no purgatório até séculos por um pecado venial! Não abusemos da graça. Não digamos: é um pe­cado venial, não tem importância... Se soubéssemos e meditássemos melhor o que é o Purgatório, não se­riamos tão levianos e insensatos para viver na tibie­za e cometer o pecado com tanta facilidade!





LITURGIA DO DIA 11 DE JULHO DE 2014

PRIMEIRA LEITURA (OS 14,2-10)


Leitura da Profecia de Oséias - Assim fala o Senhor: 2Volta, Israel, para o Senhor, teu Deus, porque estavas caído em teu pecado. 3Vós todos, encontrai palavras e voltai para o Senhor; dizei-lhe: “Livra-nos de todo o mal e aceita este bem que oferecemos; o fruto de nossos lábios. 4A Assíria não nos salvará; não que­remos montar nossos cavalos, não chamaremos mais ‘Deuses nossos’ a produtos de nossas mãos; em ti encontrará o órfão misericórdia”. 5“Hei de curar sua perversidade e me será fácil amá-los, deles afastou-se a minha cólera. 6Serei como orvalho para Israel; ele florescerá como o lírio e lançará raízes como plantas do Líbano. 7Seus ramos hão de estender-se; será seu esplendor como o da oliveira, e seu perfume como o do Líbano. 8Voltarão a sentar-se à minha sombra e a cultivar o trigo, e florescerão com a videira, cuja fama se iguala à do vinho do Líbano. 9Que tem ainda Efraim a ver com ídolos? Sou eu que o atendo e que olho por ele. Sou como o cipreste sempre verde: de mim procede o teu fruto. 10Compreenda estas palavras o homem sábio, reflita sobre elas o bom entendedor! São retos os caminhos do Senhor e, por eles, andarão os justos, enquanto os maus ali tropeçam e caem” - Palavra do Senhor


SALMO RESPONSORIAL (Sl 50)


Minha boca anunciará o vosso louvor!

— Tende piedade, ó meu Deus, misericórdia! Na imensidão de vosso amor, purificai-me! Lavai-me todo inteiro do pecado, e apagai completamente a minha culpa!


— Mas vós amais os corações que são sinceros, na intimidade me ensinais sabedoria. Aspergi-me e serei puro do pecado, e mais branco do que a neve ficarei


— Criai em mim um coração que seja puro, dai-me de novo um espírito decidido. Ó Senhor, não me afasteis de vossa face, nem retireis de mim o vosso Santo Espírito!


— Dai-me de novo a alegria de ser salvo e confirmai-me com espírito generoso! Abri meus lábios, ó Senhor, para cantar, e minha boca anunciará vosso louvor!


EVANGELHO (MT 10,16-23)


Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo + segundo Mateus - Naquele tempo, disse Jesus aos seus discípulos: 16“Eis que eu vos envio como ovelhas no meio de lobos. Sede, portanto, prudentes como as serpentes e simples como as pombas. 17Cuidado com os homens, porque eles vos entregarão aos tribunais e vos açoitarão nas suas sinagogas. 18Vós sereis levados diante de governadores e reis, por minha causa, para dar testemunho diante deles e das nações. 19Quando vos entregarem, não fiqueis preocupados como falar ou o que dizer. Então naquele momento vos será indicado o que deveis dizer. 20Com efeito, não sereis vós que havereis de falar, mas sim o Espírito do vosso Pai é que falará através de vós. 21O irmão entregará à morte o próprio irmão; o pai entregará o filho; os filhos se levantarão contra seus pais, e os matarão. 22Vós sereis odiados por todos, por causa de meu nome. Mas quem perseverar até o fim, esse será salvo. 23Quando vos perseguirem numa cidade, fugi para outra. Em verdade vos digo, vós não aca­bareis de percorrer as cidades de Israel, antes que venha o Filho do Homem - Palavra da Salvação



 
Mensagem de Nossa Senhora em 2 de junho de 2012 para a vidente Mirjana Dragicevic - “Queridos filhos, Eu continuo no meio de vós porque, com meu infinito amor, Eu desejo mostrar-vos a Porta do Céu. Eu desejo dizer-vos como ela pode ser aberta: através da bondade, misericórdia, amor e paz – através do Meu Filho. Portanto, meus filhos, não percam tempo com futilidades. Somente o conhecimento do amor do Meu Filho pode salvar-vos. Através do amor salvífico e do Espírito Santo Ele Me escolhe e Eu, junto com Ele, estou escolhendo a vós para ser apóstolos do Seu amor e vontade. Meus filhos, é uma grande responsabilidade sobre vós. Eu desejo que pelo vosso exemplo vós ajudais os pecadores a recuperar a visão, enriquecer suas pobres almas e trazê-las de volta para o meu abraço. Dessa forma, rezem, rezem, jejuem e confessem-se regularmente. Se receber Meu Filho na Eucaristia for o centro de vossas vidas, então não tenham medo, vocês podem fazer tudo. Eu estou convosco. Todos os dias Eu rezo pelos pastores e espero o mesmo de vós. Isso porque, Meus Filhos, sem a sua orientação e o fortalecimento que advém de suas bênçãos, vós não podeis fazê-lo. Obrigada” – Mensagem de Nossa Senhora em Medjugorje


A IGREJA CELEBRA HOJE , SÃO BENTO, VIDA DE ORAÇÃO E MEDITAÇÃO - Abade vem de “Abbá”, que significa pai, e isto o santo de hoje bem soube ser do monaquismo ocidental. São Bento nasceu em Núrcia, próximo de Roma, em 480, numa nobre família que o enviou para estudar na Cidade Eterna, no período de decadência do Império. Diante da decadência – também moral e espiritual – o jovem Bento abandonou todos os projetos humanos para se retirar nas montanhas da Úmbria, onde dedicou-se à vida de oração, meditação e aos diversos exercícios para a santidade. Depois de três anos numa retirada gruta, passou a atrair outros que se tornaram discípulos de Cristo pelos passos traçados por ele, que buscou nas Regras de São Pacômio e de São Basílio uma maneira ocidental e romana de vida monástica. Foi assim que nasceu o famoso mosteiro de Monte Cassino. A Regra Beneditina, devido a sua eficácia de inspiração que formava cristãos santos por meio do seguimento dos ensinamentos de Jesus e da prática dos Mandamentos e conselhos evangélicos, logo encantou e dominou a Europa, principalmente com a máxima “Ora et labora”. Para São Bento a vida comunitária facilitaria a vivência da Regra, pois dela depende o total equilíbrio psicológico; desta maneira os inúmeros mosteiros, que enriqueceram o Cristianismo no Ocidente, tornaram-se faróis de evangelização, ciência, escolas de agricultura, entre outras, isso até mesmo depois de São Bento ter entrado no céu com 67 anos. São Bento, rogai por nós!

 

Compartilhe este artigo, evangelize! :

0 comentários:

Deixe seu comentario

O que você achou do artigo... !

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
 
Support : | |
Copyright © 2011. Nossa Senhora de Medjugorje - All Rights Reserved
Template Created by Nossa Senhora de Medjugorje, Aparições de Nossa Senhora
Proudly powered by