NAS MENSAGENS DE FÁTIMA, O REFORÇO DE PONTOS-CHAVE DA DOUTRINA CATÓLICA - Liturgia diária , 03 de junho de 2014

segunda-feira, 2 de junho de 2014


NAS MENSAGENS DE FÁTIMA, O REFORÇO DE PONTOS-CHAVE DA DOUTRINA CATÓLICA


Na Mensagem de Fátima podemos também ver reforçados os dogmas fundamentais da nossa Fé. Quando Nossa Senhora apareceu em Fátima : Falou da doutrina do Céu ; Falou da doutrina do Inferno ; Falou da doutrina do Purgatório ; Falou da doutrina da Divina Eucaristia ; Falou da doutrina do sacramento da Penitência . E, indiretamente, a Senhora falou ainda da doutrina do Reinado Social de Jesus Cristo – mas reforçando o ensino tradicional do Santo Padre de que existe uma única e verdadeira Igreja, fora da qual não há salvação, e de que as Nações e os seus Governos a devem reconhecer como tal, bem como o poder indireto da Igreja acima do próprio Estado e da sociedade civil. Tudo isto está implícito no pedido de Nossa Senhora para que o Papa consagre a Rússia ao Seu Imaculado Coração

Primeiro, o Céu : A 13 de Maio de 1917, quando a Lúcia perguntou "De onde é Vossemecê?" a Senhora respondeu "Sou do Céu" . Nossa Senhora está no Céu, em corpo e alma. E o Céu é um local, um verdadeiro lugar, e não apenas um estado de espírito. E, de acordo com a Mensagem, é um lugar para onde nós só iremos se vivermos a vida sacramental da Graça santificante, como membros do Corpo Místico de Cristo que é a Igreja Católica. Nossa Senhora recordou-nos também a doutrina do Inferno. Que o Inferno existe. Que é um lugar; e que há almas de pessoas que vão para lá, já para lá têm ido, e lá estão agora. Decerto Nossa Senhora não concordava com o teólogo progressista Hans urs von Balthasar que especulava que "o Inferno existe, mas é (e está) vazio". Não. Nosso Senhor disse: «a Verdade te libertará». E o reforço de Nossa Senhora acerca da doutrina do Inferno liberta-nos de todos os erros de von Balthasar e dos seus seguidores, quem quer que eles possam ser. Servindo-se de um modo ainda mais dramático, Nossa Senhora não se contentou apenas em falar sobre a realidade do Inferno a crianças tão pequenas. No dia 13 de Julho de 1917, Nossa Senhora de Fátima mostrou aos três pastorinhos a terrível visão do Inferno

Tal é o relato da Irmã Lúcia nas suas Memórias :

"Nossa Senhora ...abriu de novo as mãos, como nos dois meses passados. O reflexo pareceu penetrar a terra, e vimos como que um mar de fogo. Mergulhados nesse fogo, os demónios e as almas, como se fossem brasas transparentes e negras, ou bronzeadas, com forma humana, que flutuavam no incêndio, levadas pelas chamas que delas mesmas saíam juntamente com nuvens de fumo, caindo para todos os lados, semelhante ao cair das faúlhas nos grandes incêndios, sem peso nem equilíbrio, entre gritos e gemidos de dor e desespero, que horrorizava e fazia estremecer de pavor. (Devia ter sido ao deparar-me com esta vista, que dei esse "ai!" que dizem ter-me ouvido). Os demónios distinguiam-se por formas horríveis e asquerosas de animais espantosos e desconhecidos, mas transparentes como negros carvões em brasa. Esta vista foi um momento. E graças à nossa boa Mãe do Céu, que antes nos tinha prevenido com a promessa de nos levar para o Céu (na primeira aparição)!"

Então Nossa Senhora disse-lhes: «Vistes o Inferno, para onde vão as almas dos pobres pecadores. Para as salvar, Deus quer estabelecer no mundo a devoção ao Meu Imaculado Coração.» . Tal foi a visão aterradora dada a conhecer aos pastorinhos. A Irmã Lúcia disse muito claramente que «Os demónios distinguiam-se das almas dos condenados». Portanto, isto demonstra que a teoria de von Balthasar – de que o Inferno existe, mas vazio; ou, em alternativa, que "sabemos que existem demónios no Inferno, mas não sabemos se, na verdade, há seres humanos no Inferno" – é completamente falsa. Há demónios no Inferno, e há almas de pessoas no Inferno. Foi essa visão que deu aos pastorinhos a Graça e a coragem de fazerem sacrifícios heróicos para a salvação das almas

Nossa Senhora reforçou ainda os ensinamentos acerca do Purgatório . A 13 de Maio de 1917, Lúcia perguntou a Nossa Senhora por duas amigas que tinham morrido há pouco . Perguntou Lúcia: «A Maria das Neves já está no Céu?» (era uma rapariga que tinha falecido por volta dos 16 anos) . Nossa Senhora respondeu: «Sim, já está no Céu» . A seguir, Lúcia perguntou por uma outra sua amiga que tinha morrido entre os 18 e os 20 anos de idade: «E a Amélia?» . Nossa Senhora respondeu: «ela ainda vai ficar no Purgatório até ao fim do mundo» . Tal afirmação de Nossa Senhora vai ainda contra as falsas crenças protestantes que não acreditam no Purgatório. Só com esta asserção – «ela ainda vai ficar no Purgatório até ao fim do mundo» –, Nossa Senhora está a dizer aos Protestantes: "a vossa doutrina protestante que rejeita o Purgatório é falsa" . Nossa Senhora reforçou a doutrina do Sacramento da Confissão, ao estabelecer a confissão sacramental como condição necessária às almas para cumprirem o que era requerido na devoção dos Cinco Primeiros Sábados . E uma vez mais, por este meio, Nossa Senhora está a dizer aos nossos amigos Protestantes: "a vossa doutrina protestante que rejeita o Sacramento da Confissão é falsa"


Vejamos agora a Divina Eucaristia : As aparições de Fátima não só reforçam a doutrina da Eucaristia como também salientam o dever de reverência diante da Divina Eucaristia – Corpo, Sangue, Alma e Divindade de Nosso Senhor Jesus Cristo . Em 1916, um ano antes de Nossa Senhora ter aparecido em Fátima, os pastorinhos Jacinta, Francisco e Lúcia foram por três vezes favorecidos com a aparição de um Anjo, precursor das visitas de Nossa Senhora. A terceira e última destas aparições angélicas deu-se no Outono de 1916, com o "Anjo da Eucaristia" . Nessa altura, quando veio administrar a Sagrada Eucaristia aos três pastorinhos, o Anjo não lhes apareceu todo Ele sorrisos, a dizer-lhes: "Pastorinhos, eu estou aqui para vos dizer que esta Eucaristia tem o propósito de vos transmitir o sentido de comunidade e solidariedade, de promover o diálogo e a inter relação entre as pessoas, e para celebrar a dignidade inerente à pessoa humana através da unidade na diversidade"
Não foi nada disso que aconteceu! Lúcia diz-nos que era meio-dia, e que os três pastorinhos estavam prostrados por terra, recitando as orações de reparação que o "Anjo da Paz" lhes ensinara na Primavera anterior . Escreve a Lúcia: "Não sei quantas vezes tínhamos repetido essa oração, quando vemos brilhando sobre nós uma luz desconhecida. Erguemo-nos … e vemos o Anjo, tendo na mão esquerda um Cálice sobre o qual estava suspensa uma Hóstia, da qual caíam algumas gotas de sangue dentro do Cálice . Deixando o Cálice e a Hóstia suspensos no ar, o Anjo ajoelhou-se junto de nós e, prostrando-se igualmente por terra, repetiu por três vezes conosco esta oração: Santíssima Trindade, Pai, Filho e Espírito Santo, adoro-Vos profundamente, e ofereço -Vos o Preciosíssimo Corpo, Sangue, Alma e Divindade de Jesus Cristo, presente em todos os Sacrários da terra, em reparação dos ultrages, sacrilégios e indiferenças com que Ele mesmo é ofendido. E pelos méritos infinitos do Seu Sacratíssimo Coração e do Coração Imaculado de Maria, peço-Vos a conversão dos pobres pecadores"

Lúcia escreve que o Anjo se ergueu, tomou de novo nas mãos o Cálice e a Hóstia, e administrou a Comunhão aos três pastorinhos, colocando a Sagrada Hóstia sobre a língua da Lúcia e dividindo o Sangue do Cálice pelo Francisco e pela Jacinta, dizendo ao mesmo tempo: «Tomai e bebei o Corpo e o Sangue de Jesus Cristo, horrivelmente ultrajado pelos homens ingratos. Reparai os seus crimes e consolai o vosso Deus» . A seguir, conta  Lúcia, "o Anjo prostrou-se de novo em terra, e repetiu conosco outras três vezes a mesma oração: ‘Santíssima Trindade, etc.’. E desapareceu" . Será possível que o Céu envie aos homens um ensinamento mais forte do que este, em como a Divina Eucaristia deve ser reverenciada e venerada? Por meio das suas atitudes e acções, o Anjo ensinou não só os três pastorinhos de Fátima como também todo o século XX e todas as nações do mundo até ao fim dos tempos . Todos os gestos do Anjo em relação à Eucaristia estavam em perfeita conformidade com a tradição, os ensinamentos e a prática da Igreja : O Anjo pôs-se de joelhos, prostrado com a face por terra. Tal atitude significa o reconhecimento da Soberana Majestade e da Divindade de Nosso Senhor Jesus Cristo, verdadeiramente presente na Eucaristia. Tudo isto nos lembra a profunda reverência que é devida ao Santíssimo Sacramento . O Anjo recitou orações de reparação pelas blasfémias e sacrilégios contra o Santíssimo Sacramento, como se predissesse os inumeráveis ultrages que seriam praticados contra o Santíssimo Sacramento, especialmente depois de 1960 . O Anjo rezou, por intermédio do Coração Imaculado de Maria, pela conversão dos pobres pecadores, especialmente – podemos inferi-lo do contexto – daqueles que pecam contra a Divina Eucaristia

O Anjo não deu à Lúcia a Comunhão na mão : Os três pastorinhos de Fátima sabiam que o Anjo tinha vindo para os ensinar, e que o seu exemplo devia ser seguido . Lúcia escreve: "Levados pela força do sobrenatural que nos envolvia, imitávamos o Anjo em tudo, isto é, prostrando-nos como ele e repetindo as orações que ele dizia... Nós permanecemos na mesma atitude, repetindo sempre as mesmas palavras" . Por consequência, parece que o Anjo era um mensageiro de Deus, vindo do Céu, para nos dar o exemplo da profunda reverência que por todos nós é devida ao Santíssimo Sacramento. E – convém lembrar de novo – a doutrina da Divina Eucaristia é dogma rejeitado tanto por Protestantes como por Judeus, Muçulmanos, Hindus, Budistas. É o Céu que está a dizer a todas estas religiões feitas pelo homem que as suas doutrinas estão erradas, que as suas crenças são falsas
Em 1918, o ilustre Cardeal Mercier da Bélgica afirmou que a Primeira Grande Guerra era um castigo pelo crime que os homens cometeram ao colocar a única e verdadeira religião Católica ao mesmo nível dos falsos credos. Disse o Cardeal Mercier: «Em nome dos Evangelhos, e à luz das Encíclicas dos últimos quatro Papas, Gregório XVI, Pio IX, Leão XIII e Pio X, eu não hesito em afirmar que este indiferentismo religioso que põe ao mesmo nível a Religião de origem divina e as religiões inventadas pelos homens, de modo a incluí-las todas no mesmo cepticismo, é a blasfêmia que atrai castigos sobre a sociedade, muito mais do que os pecados dos indivíduos e das famílias» . Infelizmente, a atual prática de ecumenismo e o “espírito de Assis” colocam a verdadeira Religião Católica ao mesmo nível das religiões inventadas pelos homens. Segundo o Cardeal Mercier, isto é uma blasfêmia, que irá incorrer na Punição Divina

Assim, pelo que diz respeito à doutrina do Purgatório, à doutrina da Divina Eucaristia, à doutrina da confissão, à doutrina que define a existência de uma única e verdadeira Igreja, fora da qual não há salvação, o Concílio Vaticano I ensinou que o significado destas doutrinas não pode mudar nunca. E podemos ver que Nossa Senhora era totalmente fiel a isto

Além disso, em Fátima, Nossa Senhora demonstrou seguir a continuidade em relação às revelações especiais dadas pelo Céu à Igreja durante o século XIX, a quando das Suas aparições em Lourdes, em La Salette, ou das manifestações de Nosso Senhor à Irmã Marie de Saint-Pierre, em França, na década de 1840. É sempre a mesma mensagem urgente . Quando Nossa Senhora apareceu em Lourdes, em 1858, exclamou: «fazei penitência, fazei reparação» . Já quando Nossa Senhora tinha aparecido em La Salette, em 1846, pedira: «fazei penitência, fazei reparação.» E nessa altura a Senhora avisou em La Salette que a França iria ser castigada fundamentalmente por dois pecados: pelos pecados contra a profanação dos Domingos (pecados contra o Terceiro Mandamento da Lei de Deus) e por invocar o Santo Nome de Deus em vão (pecados contra o Segundo Mandamento)

Ora nós sabemos que o Primeiro Mandamento é: «Eu Sou o Senhor vosso Deus. Não tereis deuses estrangeiros (falsos deuses) diante de Mim.»; e que a nossa teologia católica tradicional nos diz que os pecados contra a Fé, especialmente o pecado da heresia, são pecados contra o Primeiro Mandamento . Por isso nós não somos chamados a esboçar um sorriso ou a olhar com bonomia as falsas crenças dos não-Católicos; somos, sim, chamados a cair de joelhos e a fazer Reparação por esses pecados contra a Fé, esses pecados contra o Primeiro Mandamento . Assim, em conclusão, eu creio que o Céu quer que a Mensagem de Nossa Senhora de Fátima esteja no centro da nossa visão do mundo. Seja o que for que aconteça na Igreja ou no mundo, nós o julgaremos bom ou mau, apropriado ou não, com base naquilo que está – ou não está – em conformidade com as palavras de Nossa senhora em Fátima
Em Fátima, a Senhora reforçou pontos-chave da doutrina sobre a Fé, centrando-se naqueles pontos de doutrina que nos separam dos não Católicos, para demonstrar que o mais importante é a Verdade , a necessidade de ajoelhar e fazer Reparação pelos pecados dos homens, em particular pelos pecados contra a Fé que são uma parte e uma parcela dos credos não Católicos . A Senhora não veio ensinar uma doutrina nova, nem qualquer compreensão modernizada da doutrina que, de qualquer outro modo que fosse, nos fizesse reinterpretar os ensinamentos da Santa Igreja Católica diferentemente do modo como têm sido ensinados durante 2.000 anos

Vou, pois, terminar com as mesmas palavras que disse mais acima. E tal como o grande Milagre de 13 de Outubro de 1917 – em especial com o sol a dançar no céu e, de repente, a precipitar-se sobre a terra – que, de tão espetacular, tornava impossível que os olhos dele se desviassem, a Mensagem de Fátima tem, em si própria, uma tal magnitude, e uma tão grande importância e centralidade que não devemos nunca afastar os nossos olhos de Fátima, que nunca devemos afastar os nossos olhos dos de Nossa Senhora, e que não poderemos nunca permitir-nos qualquer distração, seja ela qual for, que nos desvie do olhar da Nossa Mãe Santíssima



LITURGIA DO DIA 03 DE JUNHO DE 2014

PRIMEIRA LEITURA (AT 20,17-27)

Leitura dos Atos dos Apóstolos - Naqueles dias, 17de Mileto, Paulo mandou um recado a Éfeso, convocando os anciãos da Igreja. 18Quando os anciãos chegaram, Paulo disse-lhes: “Vós bem sabeis de que modo me comportei em relação a vós, durante todo o tempo, desde o primeiro dia em que cheguei à Ásia. 19Servi ao Senhor com toda a humildade, com lágrimas e no meio das provações que sofri por causa das ciladas dos judeus. 20Nunca deixei de anunciar aquilo que pudesse ser de proveito para vós, nem de vos ensinar publicamente e também de casa em casa. 21Insisti, com judeus e gregos, para que se convertessem a Deus e acreditassem em Jesus nosso Senhor. 22E agora, prisioneiro do Espírito, vou para Jerusalém sem saber o que aí me acontecerá. 23Sei apenas que, de cidade em cidade, o Espírito Santo me adverte, dizendo que me aguardam cadeias e tribulações. 24Mas, de modo nenhum, considero a minha vida preciosa para mim mesmo, contanto que eu leve a bom termo a minha carreira e realize o serviço que recebi do Senhor, ou seja, testemunhar o Evangelho da graça de Deus. 25Agora, porém, tenho a certeza de que vós não vereis mais o meu rosto, todos vós entre os quais passei anunciando o Reino. 26Portanto, hoje dou testemunho diante de todos vós: eu não sou responsável se algum de vós se perder, 27pois não deixei de vos anunciar todo o projeto de Deus a vosso respeito” - Palavra do Senhor

SALMO RESPONSORIAL (Sl 67)

Reinos da terra, cantai ao Senhor

— Derramastes lá do alto uma chuva generosa, e vossa terra, vossa herança, já cansada, renovastes; e ali vosso rebanho encontrou sua morada; com carinho preparastes essa terra para o pobre

— Bendito seja Deus, bendito seja cada dia, o Deus da nossa salvação, que carrega os nossos fardos! Nosso Deus é um Deus que salva, é um Deus libertador; o Senhor, só o Senhor, nos poderá livrar da morte!

EVANGELHO (JO 17,1-11A)

Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo + segundo João - Naquele tempo, 1Jesus ergueu os olhos ao céu e disse: “Pai, chegou a hora. Glorifica o teu Filho, para que o teu Filho te glorifique a ti, 2e, porque lhe deste poder sobre todo homem, ele dê a vida eterna a todos aqueles que lhe confiaste. 3Ora, a vida eterna é esta: que eles te conheçam a ti, o único Deus verdadeiro, e àquele que tu enviaste, Jesus Cristo. 4Eu te glorifiquei na terra e levei a termo a obra que me deste para fazer. 5E agora, Pai, glorifica-me junto de ti, com a glória que eu tinha junto de ti antes que o mundo existisse. 6Manifestei o teu nome aos homens que tu me deste do meio do mundo. Eram teus, e tu os confiaste a mim, e eles guardaram a tua palavra. 7Agora eles sabem que tudo quanto me deste vem de ti, 8pois dei-lhes as palavras que tu me deste, e eles as acolheram, e reconheceram verdadeiramente que eu saí de ti e acreditaram que tu me enviaste. 9Eu te rogo por eles. Não te rogo pelo mundo, mas por aqueles que me deste, porque são teus. 10Tudo o que é meu é teu e tudo o que é teu é meu. E eu sou glorificado neles. 11aJá não estou no mundo, mas eles permanecem no mundo, enquanto eu vou para junto de ti” - Palavra da Salvação
 
 

 
MENSAGEM DE NOSSA SENHORA EM MEDJUGORJE – “Hoje convido-os a enamorarem-se do Santíssimo Sacramento do altar. Filhinhos, adorem-No em suas paróquias e, assim, estarão unidos com o mundo inteiro. Jesus se tornará amigo de vocês e não falarão dEle como de alguém que apenas conhecem. A unidade com Ele será alegria para vocês e tornar-se-ão testemunhas do amor de Jesus, que Ele tem por cada criatura. Filhinhos, quando adoram a Jesus, vocês estão também perto de Mim” – MENSAGEM DO DIA 25.09.95
 

São Carlos Lwanga e companheirosA IGREJA CELEBRA HOJE , SÃO CARLOS LWANGA E COMPANHEIROS - Neste dia, celebramos a memória destes grandes mártires que na África testemunharam o nome de Jesus. Carlos Lwanga era chefe dos pajens, que serviam na corte do rei Muanga da Uganda. Acontece que a entrada da evangelização na África, sofreu muito pelas invasões dos homens brancos, por isso os missionários tinham que ser homens verdadeiramente de Deus, ou seja, de caridade, pois facilmente eram confundidos como colonizadores. Depois da entrada dos padres que fizeram um lindo trabalho de evangelização que atingiu Carlos Lwanga e outros, o rei se revoltou e decretou pena de morte para os que rezassem. São Carlos, depois de muito se preparar junto com seus companheiros, apresentou-se diante do rei com o firme propósito de não negar a fé, por isso foi queimado vivo diante de todos. Seguindo o irmão na fé, nenhum deles renegou, até que em 1887 o último deles morreu afogado, como parte dos corajosos mártires de Uganda, na África. São Carlos Lwanga e companheiros, rogai por nós!

 

 

 

 


Compartilhe este artigo, evangelize! :

0 comentários:

Deixe seu comentario

O que você achou do artigo... !

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
 
Support : | |
Copyright © 2011. Nossa Senhora de Medjugorje - All Rights Reserved
Template Created by Nossa Senhora de Medjugorje, Aparições de Nossa Senhora
Proudly powered by