Trabalhar o nosso interior: alimentá-lo, purifica-lo, curá-lo...como fazemos com o nosso exterior.

terça-feira, 4 de março de 2014

Continuação da Catequese do Padre Marinko ( 13/10/11)



Trabalhar o nosso interior: alimentá-lo, purifica-lo, curá-lo...como fazemos com o nosso exterior.


Tudo aquilo a que nos convida Nossa Senhora aqui em Medjugorje, provêm da Sua experiência. Nossa Senhoranos está falando somente daquilo que Ela viveu. Ela era forte, mas não por fora, porque Ela não tinha circunstancias externas favoráveis, porque possuía a cruz. Mas tinha um interior forte: uma fé forte, uma esperança forte e um amor forte. Pensemos somente na situação da concepção. Quantas dúvidas poderiam surgir. Recordemos somente da noite em que tinha São José. Depois da fuga para o Egito. Podeis imagina-La sobre a cruz. Mas Maria é forte por dentro.

Aqui Ela nos ensina a sermos prudentes e de trabalharmos sobre nós mesmos. Trabalhar o nosso interior: alimentá-lo, purifica-lo, curá-lo...como fazemos com o nosso exterior.

Este é o caminho para a paz.

Como nós alimentamos o corpo, prestando atenção àquilo que comemos ( nenhum de nós deseja comer alguma coisa que é podre...) assim alimentamos a alma com alimento verdadeiro e saudável. Com as Palavras de Jesus, com o Amor de Jesus. Que isto seja o nosso alimento

Como purificamos o corpo, purifiquemos também o nosso interior. Como somos atentos ao corpo, assim que nos olhamos diante do espelho e nos vemos com  prazer,  se encontramos algumas coisa de sujo, antes que os outros a vejam, a limpamos. Como curamos o corpo, devemos curar as feridas da alma.

As feridas do corpo, curamos depressa, sem pensar Se me corto com a faca, não me pergunto se devo cuidar da ferida ou não. Não penso. Rapidamente vou ao médico, porque preciso ir. No entanto na alma também devemos lavar as feridas.

Nutrir o corpo e nutrir a alma, com a oração, com a Palavra de Deus, com a Santa Missa.

Purificar o corpo e purificar a alma, na Confissão, no exame de consciência.

Como nós curamos as feridas do corpo, assim também devemos curar as feridas da alma, na Confissão, no matrimonio com perdão.

Eis meus queridos, esta seria uma pequena introdução das coisas que Nossa Senhora deseja aqui, assim que nós fiquemos com os dois pés na terra

Pensamos nas coisas externas, mas pensemos agora também nas coisas internas, para sermos fortes por dentro, para termos fé forte, esperança forte, amor forte. Para sermos capacitados nas diversas situações da vida.

 Alguns dizem: “Não posso perdoar...”É lógico. Mas porque não posso perdoar? Porque tu não tens força.

Alguns não podem ir à Igreja, não podem rezar. Se distanciaram de Deus. Mas porque não podem? Porque estão fracos em seu amor.

As pessoas se distanciam umas das outras. Mas porque não podem estarem juntas? Porque o amor dimunuiu. Porque dentro delas não há amor.

Alguns não podem levar a cruz. É verdade. Mas por que não podem levá-la? Porque não possuem força interior.

Tomemos o exemplo de Madre Tereza que trabalhava em  Calcutá com os doentes.
Havia um jornalista de New York, que vendo o que ela fazia, lhe disse: “Eu não faria isto nem por um milhão de dólares”. Ela responde: “Eu não o faria também. O Jornalista não podia fazer aquilo, porque não tinha o amor. Ela ao contrário, podia fazê-lo, porque tinha aceitado aquilo, porque havia descoberto o sentido. Ela faz aquilo com amor. É difícil fazê-lo, mas ela supera esta dificuldade.

Recordemos e uma jovem, Carmela, uma jovem hebreia no gueto em 1942. Ela escreve no seu diário:” eu sou livre”. Ela estava presa no gueto, mas escreve:”eu sou livre”. Por que? Ela escreve: “sou livre porque creio”. Ninguém pode impedi-la de esperar. “Eu sou livre porque amo”. Ninguém pode impedir isto. Ela é livre por dentro.

Para que a nossa fé seja forte, é preciso alimentá-la. Por isto é importante a oração. Para que a esperança e o amor sejam fortes, é preciso alimentá-los. Por isto são importantes a oração e a santa Missa.. Na Santa Missa nos enchemos de Jesus, do Seu amor. O Seu amor é o exemplo para mim. Não outra pessoa, mas Jesus.

Quando eu olho Jesus,me pergunto como Jesus me olha, como Jesus pensa. Esta é a situação em que se encontra Pedro quando renegou Jesus. O que aconteceu? Pedro olhou para Jesus. Olhou para seu rosto. Viu os Seus olhos e começou a chorar. O que viu Pedro no rosto  de Jesus? Viu a misericórdia, o perdão e o amor. Isto o curou.

Ao contrário, Judas, procura resolver sozinho seu problema. Sem Jesus. Este foi o seu erro.

 Não desejo fazer nada sem Jesus. Tudo com Ele. Por isto eu rezo. Por isto eu medito e eu penso como pensa Jesus. Penso como Ele me olha, não como eu me vejo, porque eu posso ver=me de modo errado, enganar-me. Por exemplo, posso pensar qu4e não sou amado, não sou aceito, que os outros não me consideram. Posso também ver tudo de maneira errada referindo-me aos outros. Ao contrário, pergunto-me como Jesus me vê. Desejo olhar para mim mesmo com os olhos de Jesus.

 Eu vejo os outros com os meus olhos. Isto pode ser duvidoso, porque o outro me ofende, não gosto dele, é pesado para mim. O outro pode ser ainda meu inimigo. Ao contrário, Jesus, como vê esta pessoa? Eu devo ver esta pessoa sob a perspectiva de Jesus. Então aquela pessoa já é diferente. Por isto, quando desejamos perdoar, é importante não olhar aquela pessoa somente com os nossos olhos, mas olhá-la com os olhos de Jesus. Rezar assim a Jesus: “Jesus, ajuda-me a ver esta pessoa com os Teus olhos”. Jesus nos ensina como devemos olhar o próximo. Como olha-lo nesta situação. Jesus não perdoa sobre a cruz, mas reza ao Pai para vê-la sob a perspectiva do Pai:”Pai perdoa-os porque não sabem o0 que fazem”>

A outra coisa muito importante é que a oração me modifique, que a Missa me modifique, que o jejum me modifique.” Ali reconhecereis os frutos” Se a oração não me modifica, se a Missa não me modifica, se não sou o mesmo depois da Missa, então serei como aquele fariseu no templo. Isto pode acontecer. Pode acontecer que cada dia eu vá à Missa, rezo todos os dias, sete dias na semana estou diante do Altar, mas não acontece nada. Por isto Nossa Senhora nos diz para não rezarmos simplesmente, mas rezarmos com o coração. Jejuarmos com o coração. Celebrarmos a Missa com o coração. Aqui são importantes dois momentos. O coração, o amor, estarmos enamorados. Se não desejamos ir à Missa ou rezar, eu não estou enamorado. Porque quem está enamorado corre e encontra sempre o tempo. Rezar com o coração significa rezar profundamente. Tudo acontece profundamente. A semente não vinga na superfície, porque não acontece aquele processo que resulta nos frutos.

Eu posso rezar no inicio da Missa “Perdoa-me Senhor”, mas depois da Missa eu estou disposto a perdoar? Podemos verificar se tudo entrou profundamente em nós ou se ficou na superfície.

Escuto as Palavras de Jesus? Ele me disse:” Isto é o Meu Corpo para vós”.”Eu Me dou a vós”. E ao final da Missa “Vá em paz. Vai ao teu próximo e faça por ele aquilo que Eu fiz por vós na Missa” Por isto Nossa Senhora nos diz: “ A Santa Missa seja a vossa  vida”A vida. Não somente durante a Missa, porque a Missa continua. Quando estamos na Missa esta é a Missa de Jesus para mim. Depois da Missa devo continuar a Missa para o próximo.


Continua...

Compartilhe este artigo, evangelize! :

0 comentários:

Deixe seu comentario

O que você achou do artigo... !

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
 
Support : | |
Copyright © 2011. Nossa Senhora de Medjugorje - All Rights Reserved
Template Created by Nossa Senhora de Medjugorje, Aparições de Nossa Senhora
Proudly powered by