OFEREÇAMOS A DEUS SACRIFÍCIOS DE LOUVOR! - LITURGIA DIÁRIA , 12 DE FEVEREIRO DE 2014

terça-feira, 11 de fevereiro de 2014

OFEREÇAMOS A DEUS SACRIFÍCIOS DE LOUVOR!

Sacrifiquemo-nos por ELE que viveu aqui, neste vale de lágrimas, rodeado somente de opróbrios e sofrimentos... Para que sejamos salvos. Queridos, rezemos muito; REZEMOS O ROSÁRIO DIARIAMENTE, FAÇAMOS COMUNHÕES REPARADORAS AO IMACULADO CORAÇÃO DE MARIA, COMO ELA PEDIU INSISTENTEMENTE EM FÁTIMA
Purifiquemos também os nossos costumes! A integridade nos COSTUMES, sobriedade nas ATITUDES, austeridade na MORTIFICAÇÃO, constância na ORAÇÃO e tenacidade no DESPRENDIMENTO. Façamos uma boa e útil reflexão sobre o longo tempo que DEUS nos permitiu estamos vivendo ainda, e não O desapontemos. E se não possui tal desejo, rezes sempre: "Deus meu, ainda sou tão carnal e apegado as coisas da terra, por isso, quero odiar a doutrina mundana e amar Vossa santa doutrina; auxiliai-me no combate!"

E que acabem os discursos embebidos de amor-próprio, vaidade e luxúria [que diz ser] sobre a modéstia! A verdadeira modéstia é o desprezo de si mesmo e a FUGA DE SER APRECIADO PELO MUNDO, buscando se vestir e comportar de acordo com o que VOCÊ é: mulher ou homem. Nem desleixo e nem vulgaridade: aí está a virtude da modéstia

E com Tomás de Kempis suspiremos: «Oh! Quão humilde e baixo conceito devo formar de mim próprio! E quão pouca conta devo ter o bem que possa haver em mim! Quão profunda deve ser a minha submissão a Vossos insondáveis juízos, Senhor, se outra coisa não sou que nada e puro nada! Onde se refugiará, pois, a minha soberba? Onde a presunção de alguma virtude

Sumiu-se toda a vanglória na profundeza dos Vosso juízos. Que é toda carne em vossa presença? Porventura gloriar-se-á o barro contra quem o formou?»  (Imitação de Cristo. liv. III, cap. 14, 3-4) . Achas palavras que escrevo belas? Cuida-te. Herodes também apreciava as palavras de São João Batista, mas no fim das contas atendeu aos desejos sensuais da filha de Salomé: a cabeça decapitada de João numa bandeja (Cf. Mateus, 14,1-12)

O bom Deus feito Homem, Jesus Cristo, nos adverte: «Rejeitai, pois, toda impureza e todo vestígio de malícia e recebei com mansidão a palavra em vós semeada, que pode salvar as vossas almas. Sede cumpridores da palavra e não apenas ouvintes; isto equivaleria a vos enganardes a vós mesmos. Aquele que escuta a palavra sem a realizar assemelha-se a alguém que contempla num espelho a fisionomia que a natureza lhe deu: contempla-se e, mal sai dali, esquece-se de como era. Mas aquele que procura meditar com atenção a lei perfeita da liberdade [1] e nela persevera - não como ouvinte que facilmente se esquece, mas como cumpridor fiel do preceito -, este será feliz no seu proceder. Se alguém pensa ser piedoso, mas não refreia a sua língua e engana o seu coração, então é vã a sua religião» (Tiago, 1,21-25)

(1): A lei da liberdade de espírito a que Jesus se refere deve ser explicada e bem compreendida, pois o homem dado às coisas exteriores e mal mortificado tem a inteligência obscurecida, o que ocasiona mil desordens, como Tomás de Kempis explica:  «Não há verdadeira liberdade nem perfeita alegria, sem o temor de Deus e Boa consciência. Ditoso aquele que pode apartar de si todo estorvo das distrações e recolher-se com santa compunção. Ditoso aquele que rejeita tudo que lhe possa manchar ou agravar a consciência. Peleja varonilmente: um costume com outro se vence [..]» - (Imitação de Cristo. liv. I, cap. 21, 2)

E aqui colocamos uma oração dita pelo mesmo Tomás de Kempis, para alcançar a liberdade de espírito: «A alma: Senhor, é próprio do varão perfeito: nunca perder de vista as coisas celestiais, e passar pelos mil cuidados, como que sem cuidado, não por indolência, mas por um privilégio duma alma livre, que não se apega, com desordenado afeto, a criatura alguma

Peço-vos, ó meu benigníssimo Deus! Preservai-me dos cuidados desta vida, para que não me embarace demasiadamente neles; das muitas necessidades do corpo, para que não me escravize a sensualidade; e de todas as perturbações da alma, para que não me desalente sob o peso das angústias. Não falo das coisas que a vaidade humana busca tão empenhadamente, mas das misérias que, pela maldição comum de todos os mortais, penosamente oprimem a alma de vosso servo, e a impedem de elevar-se à liberdade perfeita de espírito, sempre que o quiser

Ó meu Deus, doçura inefável! Convertei-me em amargura toda consolação carnal, que me aparta do amor das coisas eternas e me fascina pelo encanto de um prazer momentâneo. Não me vença, Deus meu, não me vença a carne e o sangue; não me seduza o mundo, com sua glória passageira; não me faça cair o demônio, com sua astúcia. Dai-me força para resistir, paciência para sofrer, constância para perseverar. Dai-me, em lugar de todas as consolações do mundo, a suavíssima unção do vosso espírito e, em lugar do amor terrestre, infundi-me o amor de Vosso nome!


O comer, o beber, o vestir e outras coisas necessárias ao corpo são um peso para a alma fervorosa. Concedei-me usar com moderação de tais lenitivos, sem me prender a eles com demasiado afeto. Não é lícito rejeitar tudo, pois devemos sustentar a natureza; mas buscar as coisas supérfluas e o que mais delicia, proíbe-o vossa santa lei, porque de outro modo a carne se rebelará contra o espírito. Entre estes dois extremos, Senhor, peço-vos que me dirijas e governes na vossa mão, para que não pratique algum excesso» - (FONTE : IMITAÇÃO DE CRISTO. LIV. III, CAP. 26, 1-4

LITURGIA DO DIA 12 DE FEVEREIRO DE 2014

PRIMEIRA LEITURA (1RS 10,1-10)

LEITURA DO PRIMEIRO LIVRO DOS REIS - 1Naqueles dias, a rainha de Sabá, tendo ouvido falar – para a glória do Senhor – da fama de Salomão, veio prová-lo com enigmas. 2Chegou a Jerusalém com numerosa comitiva, com camelos carregados de aromas, e enorme quantidade de ouro e pedras preciosas. Apresentou-se ao rei Salomão e expôs-lhe tudo o que tinha em seu pensamento. 3Salomão soube responder a todas as suas perguntas: para ele nada houve tão obscuro que não pudesse esclarecer. 4Quando a rainha de Sabá viu toda a sabedoria de Salomão, a casa que tinha construído, 5os manjares da sua mesa, os cortesãos sentados em ordem à mesa, as diversas classes dos que o serviam e suas vestes, os copeiros, os holocaustos que ele oferecia no templo do Senhor, ficou pasmada e disse ao rei: 6“Realmente era verdade o que eu ouvi no meu país a respeito de tuas palavras e de tua sabedoria! 7Eu não queria acreditar no que diziam, até que vim e vi com os meus próprios olhos, e reconheci que não me tinham dito nem a metade. Tua sabedoria e tua riqueza são muito maiores do que a fama que chegara aos meus ouvidos. 8Feliz a tua gente, felizes os teus servos que gozam sempre da tua presença e que ouvem a tua sabedoria! 9Bendito seja o Senhor, teu Deus, a quem agradaste, que te colocou sobre o trono de Israel, p orque o Senhor amou Israel para sempre, e te constituiu rei para governares com justiça e equidade”. 10Depois, ela deu ao rei cento e vinte talentos de ouro e grande quantidade de aromas e pedras preciosas. Nunca mais foi trazida tanta quantidade de aromas como a que a rainha de Sabá deu ao rei Salomão - Palavra do Senhor

SALMO RESPONSORIAL (SL 36)

O JUSTO TEM NOS LÁBIOS O QUE É SÁBIO

— Deixa aos cuidados do Senhor o teu destino; confia nele, e com certeza ele agirá. Fará brilhar tua inocência como a luz, e o teu direito, como o sol do meio-dia

— O justo tem nos lábios o que é sábio, sua língua tem palavras de justiça; traz a Aliança do seu Deus no coração, e seus passos não vacilam no caminho

— A salvação dos piedosos vem de Deus; ele os protege nos momentos de aflição. O Senhor lhes dá ajuda e os liberta, defende-os e protege-os contra os ímpios, e os guarda porque nele confiaram

EVANGELHO (MC 7,14-23)

PROCLAMAÇÃO DO EVANGELHO DE JESUS CRISTO + SEGUNDO MARCOS - Naquele tempo, 14Jesus chamou a multidão para perto de si e disse: “Escutai todos e compreendei: 15o que torna impuro o homem não é o que entra nele vindo de fora, mas o que sai do seu interior. 16Quem tem ouvidos para ouvir ouça”. 17Quando Jesus entrou em casa, longe da multidão, os discípulos lhe perguntaram sobre essa parábola. 18Jesus lhes disse: “Será que nem vós compreendeis? Não entendeis que nada do que vem de fora e entra numa pessoa pode torná-la impura, 19porque não entra em seu coração, mas em seu estômago e vai para a fossa?” Assim Jesus declarava que todos os alimentos eram puros. 20Ele disse: “O que sai do homem, isso é que o torna impuro. 21Pois é de dentro do coração humano que saem as más intenções, imoralidades, roubos, assassínios, 22adultérios, ambições desmedidas, maldades, fraudes, devassidão, inveja, calúnia, orgulho, falta de juízo. 23Todas estas coisas más saem de dentro e são elas que tornam impuro o homem” - Palavra da Salvação




MENSAGEM DE NOSSA SENHORA EM MEDJUGORJE – “Eu Ihes peço: de hoje em diante, procurem abraçar a estrada da santidade. Eu os amo e, por isso, desejo que sejam santos. Não quero que Satanás ponha obstáculos em seu caminho. Queridos filhos, rezem e aceitem tudo aquilo que Deus Ihes dá na estrada da Santidade, que é dolorosa. Mas, ao mesmo tempo, para os que começam a percorrê-la, Deus revela todo o seu carinho e, então, eles responderão, com prazer, ao chamado de Deus. Não dêem muita importância às coisas pequenas (daqui da terra), mas procurem viver voltados para as coisas do Céu” – MENSAGEM DO DIA 25.07.87


Santa EulaliaA IGREJA CELEBRA HOJE , SANTA EULÁLIA - Virgem e mártir, viveu no século III em Barcelona. Educada e muito bem formada pela sua família cristã, desde pequena ela buscou o relacionamento com Deus e a fuga do pecado. Era uma pessoa muito sociável, gostava de brincar com as amigas da mesma idade, mas sempre fugia da vaidade. Santa Eulália amava Jesus Cristo acima de tudo e O amou em todos os momentos, inclusive na dor. Aconteceu que, por parte do terrível Deocleciano, a perseguição aos cristãos chegou na Espanha. Os pais da santa decidiram viajar para fugir dessa perseguição, mas Eulália foi até o governador a fim de denunciar, com a sua pouca idade, a injustiça que estava sendo cometida contra os cristãos. O governador, diante daquela ousadia, quis que ela apostatasse da fé, ou seja, que adorasse outros deuses para que ficasse livre do sofrimento. No entanto, ela deixou claro que o seu Senhor, o Rei dos reis, o Senhor de todos os dominadores, é Jesus Cristo. O ódio daquele governador e a maldade contra uma menina, fez com que ela fosse queimada com ferro e fogo, mas, durante tanto sofrimento, o seu testemunho era este: “Agora, vejo em mim as marcas da Paixão de Nosso Senhor Jesus Cristo”. Para nós, hoje, ela é um exemplo de ousadia. Com pouca idade, com muito amor e uma fé adulta, não renunciou a Jesus em meio ao sofrimento. Ela morreu queimada, mas antes, cheia do fogo de Deus. Por isso, se encontra na glória a interceder por todos nós para que a nossa vida cristã busque, constantemente, a santidade na alegria e na paz, mas também no sofrimento e na perseguição. É momento de reconhecer que a nossa força é o Espírito Santo - Santa Eulália, rogai por nós!

Compartilhe este artigo, evangelize! :

0 comentários:

Deixe seu comentario

O que você achou do artigo... !

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
 
Support : | |
Copyright © 2011. Nossa Senhora de Medjugorje - All Rights Reserved
Template Created by Nossa Senhora de Medjugorje, Aparições de Nossa Senhora
Proudly powered by