O Servo de Deus Marcel Van se encontra com sua "irmã"

quarta-feira, 12 de fevereiro de 2014



Queridos irmãos, queridas irmãs, a paz! Estamos conhecendo aos poucos a vida do Servo de Deus, Marcel Van, um jovem redentorista vietnamita que morreu aos 31 anos de idade num campo de concentração comunista e que recebeu de Deus a graça de poder conversar com Jesus, com Maria e com aquela que ele chamava de “irmã”, Santa Teresinha do Menino Jesus.

Semana passada, paramos num momento em que Marcel, inexplicavelmente, experimentou um grande gozo na alma, tão grande que não podia contê-lo, e começou a extravasá-lo cantando e saltando de pedra em pedra, vendo-se conduzido por uma força espiritual para o pé da montanha.

Continuemos o seu relato:

“Radiante, como que sem alento, sentei-me sobre uma pedra, com os dois braços para trás para dilatar o peito e respirar melhor; minhas pernas já não tinham forças para se movimentar. Apesar disso, de vez em quando fazia um esforço a mais com a garganta para cantar uma palavra bem alto...

E, a partir deste momento, fiquei sentado, contemplando em silêncio o espetáculo da natureza que despertava sob os raios suaves do sol nascendo no horizonte. Voltava sempre à minha mente a mesma pergunta: ‘Por que estou tão alegre, como alguém que tivesse perdido a cabeça?’. De repente, estremeci. Escutei uma voz que me chamava pelo nome: ‘Van, Van, meu querido irmãozinho!’. Alguém está me chamando? Olhei logo ao meu redor para ver se realmente havia alguém me chamando. Lembro que a voz parecia vir da minha direita. Intrigado, eu ria interiormente, convencido de que havia alguém... Com efeito, percebia claramente que era a voz de uma mulher.

Ainda sob o peso da estupefação, escutei a mesma voz de novo, suave como a brisa que passa e que me chamava: ‘Van, meu querido irmãozinho!’.

Estava estupefato e quase envergonhado, porém fiquei tranquilo como de costume e percebi então que essa voz, que me chamava, era uma voz sobrenatural. Dei um grito de alegria: ‘Ó, é minha irmã Santa Teresinha!’...

A resposta não se fez esperar: ‘Sim, é tua irmã Teresinha que está aqui. Apenas escutei tua voz, entendi totalmente teu coração sincero e puro. Respondo às tuas palavras, que encontraram eco em meu coração. Irmão! A partir de agora, serás pessoalmente meu pequeno irmão, como tu mesmo me escolheste para ser pessoalmente tua irmã mais velha. A partir deste dia, nossas duas almas já não estarão separadas por nenhum obstáculo, como estavam antes; já estão unidas no Amor de Deus. A partir de agora te comunicarei todos os belos pensamentos sobre o amor, tudo o que aconteceu na minha vida e me foi transformando no Amor infinito de Deus.
Sabes por que nos encontramos hoje? Deus mesmo nos proporcionou este encontro. Ele quer que as lições de Amor, que me ensinou no segredo de minha alma, se perpetuem neste mundo; por isso, dignou-Se escolher-te como Seu pequeno secretário para executar o trabalho que deseja confiar-te. Porém, antes desta escolha, quis este encontro para que conhecesses tua bela missão por meio de mim.
Van, meu irmão, assim como me consideras uma santa de acordo com o teu desejo, do mesmo modo és para mim realmente uma alma totalmente segundo o meu desejo. Deus permitiu-me conhecer-te há muito tempo, quer dizer, ainda antes que existisses. Tua vida apareceu no olhar misterioso da Divindade, e eu te vi na luz que vem daquele olhar misterioso. Eu te vi e Deus confiou-me que cuidasse de ti como o Anjo da Guarda de tua vida. Eu estava contigo, seguindo-te passo a passo, como uma mãe ao lado do filho. Grande era a minha alegria quando via, em tua alma, pontos de perfeita semelhança com a minha e um conceito de Amor que não diferia em nada do meu. Isso é um efeito do Amor Divino, que assim o dispôs em Sua sabedoria.
Já não tens mais do que te lamentar, já que Teresinha sempre foi tua Teresinha e que tu, Van, foste igualmente o irmãozinho de Teresinha, a partir do momento em que ambos existimos no pensamento de Deus. O ardor de teus desejos até hoje levou Deus a conduzir-te à verdade. Ele sente uma grande alegria ao ver que não buscas senão segui-Lo e conhecer as formas de agradecer-Lhe. Tente imaginar se pode haver para um pai alegria comparável à de ver seu filho segui-lo por toda parte, oferecer-lhe tudo o que consegue recolher e, por fim, deixar-lhe toda a liberdade de carregá-lo nos braços e acariciá-lo de acordo com a sua vontade. Sim, tente imaginar com que amor este menino será amado por seu pai.
Tua alma é este menino que acabo de descrever. Correste seguindo Jesus, sem buscar nada mais que agradecer-Lhe. É precisamente nisso que consiste a santidade. Esta santidade, tu a tens praticado até hoje, porém sem compreender realmente a sua verdadeira natureza. Graças à sinceridade do teu coração, este erro não é voluntário em ti, veio apenas de uma falta de direção. Então, longe de prejudicar-te, este erro foi para ti uma ocasião de progresso na santidade, já que sofreste muito por isso. A partir de agora, já não terás que temer esta concepção equivocada da santidade, pois, uma vez transformada pelo Amor divino, verás claramente que a santidade consiste unicamente em fazer-se um com a vontade de Deus. Porém, esta unidade é obra do Amor divino. Quanto a ti, deves somente amar e entregar-te totalmente à ação deste Amor, e serás perfeito’.”



Compartilhe este artigo, evangelize! :

0 comentários:

Deixe seu comentario

O que você achou do artigo... !

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
 
Support : | |
Copyright © 2011. Nossa Senhora de Medjugorje - All Rights Reserved
Template Created by Nossa Senhora de Medjugorje, Aparições de Nossa Senhora
Proudly powered by