MÁGOAS TARDIAS DA ALMA NEGLIGENTE NA HORA DA MORTE - LITURGIA DIÁRIA , 01 DE DEZEMBRO DE 2013

domingo, 1 de dezembro de 2013


 
MÁGOAS TARDIAS DA ALMA NEGLIGENTE NA HORA DA MORTE

Iuravit per viventem in saecula saeculorum... Quia tempus non erit amplius — “Jurou por aquele que vive pelos séculos dos séculos... Não haverá mais tempo” (Apoc. 10, 6)

 

Sumário. Ai do moribundo que na vida se descuidou do bem da sua alma! À luz da vela bendita que então será acesa, verá as coisas do mundo bem diferentes do que agora se lhe afiguram. Dirá: Insensato que fui! Com tantos meios que Deus me proporcionou, podia santificar-me, e em vez disso, sou atormentado pelos mais acerbos remorsos. Dize-me, porém, meu irmão, de que servirá compreender esta verdade, quando já for tarde para remediar?... Façamos agora o que na hora da morte desejaremos ter feito

 

I. Para o moribundo, que na sua vida se descuidou do bem da sua alma, todas as coisas que se lhe apresentarem serão outros tantos espinhos. Espinhos as recordações dos prazeres gozados, das demandas vencidas, das pompas ostentadas: espinhos os amigos que o virão visitar, assim como todas as coisas que eles lhe recordarão: espinhos os sacerdotes que alternativamente lhe assistirão: espinhos os sacramentos que deverá receber, a confissão, a comunhão e a extrema unção; espinho lhe será também o Crucifixo que lhe colocarão ao lado, porque nesta imagem verá quão mal correspondeu ao amor de um Deus morto para o salvar

 

Quanto fui insensato! Dirá então o pobre doente. Podia tornar-me santo com as luzes e facilidades que Deus me deu; podia passar vida feliz na graça de Deus; e agora, de tantos anos que vivi, que me resta senão tormentos, desconfianças, temores, remorsos de consciência e contas para dar a Deus?... É bem difícil salvar-me!

 

O que não daria então, para ainda ter um ano, um mês, uma semana ao menos, com a cabeça sã? Estando então com a cabeça atordoada, o peito oprimido e falta de ar, nada pode fazer, não pode refletir, nem aplicar o espírito a qualquer ato de virtude. Está como encerrado num fosso escuro, onde tudo é confusão, onde não pode imaginar senão uma grande ruína que o ameaça e à qual se vê na impossibilidade de remediar. É por isso que desejaria tempo; mas ser-lhe-á dito: “Proficiscere. Depressa, regula nestes poucos momentos, o melhor possível, as tuas contas, e parte. Não sabes que a morte nunca espera, nem tem considerações para com pessoa alguma?” — Reflete aqui, meu irmão, quais seriam os teus sentimentos, se agora te avisassem de que a tua morte se aproxima? Ah! QUANTOS CRISTÃOS QUE MEDITARAM NESTAS MESMAS VERDADES, MAS NÃO AS APROVEITARAM, CHORAM AGORA, DESESPERADOS, NO FOGO DO INFERNO?

 

II. Que motivo de susto não será para o enfermo o pensar e dizer: “Esta manhã tenho ainda vida; à noite talvez já esteja morto!... Hoje estou neste quarto, amanhã estarei no sepulcro!... E a minha alma, onde estará?”... Que susto quando vir preparar o círio fúnebre! Quando sentir o suor frio da morte! Quando começar a perder a vista, e os olhos se escurecerem! Que susto, enfim, quando acenderem o círio, porque a morte é iminente! O círio, ó facho da morte, quantas verdades descobrirás então! Como farás conhecer as coisas diferentes do que agora se afiguram! Como farás conhecer que todos os bens do mundo não são senão vaidades, loucuras e ilusões! Mas de que servirá compreender estas verdades, quando já não haverá tempo para se aproveitarem?

 

Ah, meu Deus! Não quereis a minha morte, mas sim que me converta e viva. Agradeço-Vos o terdes esperado por mim até hoje; agradeço-Vos a luz que me dais agora. Reconheço o erro que cometi, pospondo a vossa amizade a bens tão vis e miseráveis, como aqueles pelos quais Vos desprezei. Arrependo-me, estou aflito, de todo o meu coração, por Vos ter feito tamanha injúria. Nos dias que me restam, não deixeis, com a vossa luz e graça, de me ajudar a conhecer e a executar o que devo fazer para emendar a minha vida. De que me servirá chegar a conhecer esta verdade, quando já não tiver tempo para me corrigir?

 

Ne tradas bestiis animas confitentes tibi (1) — “Não entregues às feras as almas que te louvam”. Quando o demônio me tentar a ofender-Vos de novo, suplico-Vos, meu Jesus, pelos merecimentos da vossa Paixão, que estendais os braços e me preserveis de recair no pecado e de me tornar outra vez escravo dos inimigos da minha alma. Fazei que então sempre recorra a Vós, e não deixe de me recomendar a Vós, enquanto durar a tentação. Vosso sangue é a minha esperança, e a vossa bondade o meu amor. — Amo-vos, meu Deus, digno de um amor infinito, e fazei que sempre Vos ame. Fazei-me conhecer as coisas de que me devo desligar para ser todo vosso, porque é isto o que pretendo fazer. Mas dai-me força de executar esta resolução. — Ó Rainha do céu, ó Mãe de Deus, rogai por mim, pobre pecador. Fazei que não deixe nas tentações de recorrer a Jesus e a vós, que, pela vossa intercessão, preservais de toda a queda aquele que a vós recorre. (II 34.)

 (LIGÓRIO, Afonso Maria de. Meditações: Para todos os Dias e Festas do Ano: Tomo III: Desde a Décima Segunda Semana depois de Pentecostes até o fim do ano eclesiástico. Friburgo: Herder & Cia, 1922, p. 432-435)

 

 

 

LITURGIA DO DIA 01 DE DEZEMBRO DE 2013

PRIMEIRA LEITURA (IS 2,1-5)

LEITURA DO LIVRO DO PROFETA ISAÍAS - 1Visão de Isaías, filho de Amós, sobre Judá e Jerusalém . 2Acontecerá, nos últimos tempos, que o monte da casa do Senhor estará firmemente estabelecido no ponto mais alto das montanhas e dominará as colinas. A ele acorrerão todas as nações, 3para lá irão numerosos povos e dirão: “Vamos subir ao monte do Senhor, à casa do Deus de Jacó, para que ele nos mostre seus caminhos e nos ensine a cumprir seus preceitos”; porque de Sião provém a lei e de Jerusalém, a palavra do Senhor . 4Ele há de julgar as nações e arguir numerosos povos; estes transformarão suas espadas em arados e suas lanças em foices; não pegarão em armas uns contra os outros e não mais travarão combate . 5Vinde, todos da casa de Jacó, e deixemo-nos guiar pela luz do Senhor - Palavra do Senhor

SALMO RESPONSORIAL (SL 121)

QUE ALEGRIA, QUANDO ME DISSERAM:/ “VAMOS À CASA DO SENHOR!”

— Que alegria, quando ouvi que me disseram:/ “Vamos à casa do Senhor!”/ E agora nossos pés já se detêm,/ Jerusalém, em tuas portas.

— Para lá sobem as tribos de Israel,/ as tribos do Senhor./ Para louvar, segundo a lei de Israel,/ o nome do Senhor./ A sede da justiça lá está/ e o trono de Davi.

— Rogai que viva em paz Jerusalém,/ e em segurança os que te amam!/ Que a paz habite dentro de teus muros,/ tranquilidade em teus palácios!

— Por amor a meus irmãos e meus amigos,/ peço: “A paz esteja em ti!”/ Pelo amor que tenho à casa do Senhor,/ eu te desejo todo bem!

SEGUNDA LEITURA (RM 13,11-14A)

LEITURA DA CARTA DE SÃO PAULO AOS ROMANOS - Irmãos: 11Vós sabeis em que tempo estamos, pois já é hora de despertar. Com efeito, agora a salvação está mais perto de nós do que quando abraçamos a fé . 12A noite já vai adiantada, o dia vem chegando: despojemo-nos das ações das trevas e vistamos as armas da luz . 13Procedamos honestamente, como em pleno dia; nada de glutonerias e bebedeiras, nem de orgias sexuais e imoralidades, nem de brigas e rivalidades. 14Pelo contrário, revesti-vos do Senhor Jesus Cristo - Palavra do Senhor

EVANGELHO (MT 24,37-44)

PROCLAMAÇÃO DO EVANGELHO DE JESUS CRISTO + SEGUNDO MATEUS - Naquele tempo, Jesus disse aos seus discípulos: 37“A vinda do Filho do Homem será como no tempo de Noé. 38Pois nos dias, antes do dilúvio, todos comiam e bebiam, casavam-se e davam-se em casamento, até o dia em que Noé entrou na arca. 39E eles nada perceberam, até que veio o dilúvio e arrastou a todos. Assim acontecerá também na vinda do Filho do Homem . 40Dois homens estarão trabalhando no campo: um será levado e o outro será deixado. 41Duas mulheres estarão moendo no moinho: uma será levada e a outra será deixada . 42Portanto, ficai atentos, porque não sabeis em que dia virá o Senhor . 43Compreendei bem isto: se o dono da casa soubesse a que horas viria o ladrão, certamente vigiaria e não deixaria que a sua casa fosse arrombada . 44Por isso, também vós ficai preparados! Porque, na hora em que menos pensais, o Filho do Homem virá”  - Palavra da Salvação
 
 

 

 
Mensagem de Nossa Senhora no dia 25 de fevereiro de 2013 à Vidente Marjia Pavlovic - “Queridos filhos! Também hoje EU os chamo a oração. O pecado está puxando vocês para as coisas do mundo e EU tenho vindo para guiá-los à santidade e às coisas de DEUS, mas vocês estão lutando e gastando suas energias na batalha com o bem e o mal que estão em vocês. Portanto, filhinhos, rezem, rezem, rezem até que a oração se torne uma alegria para vocês e a sua vida se tornará uma simples caminhada para DEUS. Obrigada por terem respondido ao MEU Chamado” – Mensagem de Nossa Senhora em Medjugorje

 

A IGREJA CELEBRA HOJE , SANTO ELÍGIO - Santo Elígio nasceu em Limoges no ano de 588, de nobre família galo-romana, exerceu várias profissões e chegou a Bispo. Elígio (também conhecido pelo nome de Elói) que em Paris tinha trabalhado como aprendiz junto com o superintendente de confecções de moedas reais, empenhou-se tanto e com tamanha honestidade que, com o precioso metal (ouro) que lhe foi fornecido para fazer um trono para o rei Clotário II, ele fez dois tronos, isso valeu-lhe a promoção de diretor da casa da moeda e ourives do rei. Ainda existem muitas moedas assinadas por Elígio e sabe-se que, em determinada altura, também cunhou moedas em Marselha. No tempo de Dagoberto II, filho e sucessor de Clotário II, Elígio foi um dos conselheiros mais influentes do rei. Diz-se que os enviados dos príncipes estrangeiros se avistavam previamente com ele, antes de serem recebidos oficialmente pelo soberano. Era diplomata hábil e por mais de uma vez conseguiu evitar a guerra. Gozava de tanta confiança junto do rei, que não só se permitia fazer-lhe reparos sobre a indumentária descuidada, mas também sobre a sua vida privada que, como se sabe, deixava ainda mais a desejar. O tempo que sobrava a este homem da corte, dos seus negócios e orações, de acudir aos pobres, remir cativos ou libertar escravos, empregava-o em honrar com a sua arte as relíquias dos santos. Atribuem-se-lhe os relicários feitos para S. Germano de Paris, S. Piat, S. Severino, S. Martinho, Santa Comba e Santa Genoveva. Diz-se que decorou também com trabalhos de ourivesaria o túmulo de S. Dinis. Além disso, fundou mosteiros, entre os quais um perto de Solignac em Limousin, outro dedicado a S. Martinho de Noyon e ainda outro a seis milhas de Arrás, numa colina que depois se chamou Monte de Santo Elói (Santo Elígio). Em 639, morto o rei, demitiu-se de todos os cargos, para entrar na vida eclesiástica, tendo sido ordenado sacerdote por Deodato, Bispo de Mans. Foi sagrado Bispo em Ruão, no dia 14 de maio de 641, e ocupou desde então a Sé Episcopal de Noyon. Foi grande organizador, apóstolo cheio de zelo, sabedoria e bondade. A sua atividade irradiou para Flandres, Holanda e até, segundo se conta, para a Suécia e Dinamarca . Faleceu no ano de 659 com 71 anos de idade - Santo Elígio, rogai por nós!

 
Compartilhe este artigo, evangelize! :

0 comentários:

Deixe seu comentario

O que você achou do artigo... !

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
 
Support : | |
Copyright © 2011. Nossa Senhora de Medjugorje - All Rights Reserved
Template Created by Nossa Senhora de Medjugorje, Aparições de Nossa Senhora
Proudly powered by