SANTÍSSIMA EUCARISTIA , O TRIUNFO DO AMOR‏ - LITURGIA DIÁRIA , 20 DE SETEMBRO DE 2013

sexta-feira, 20 de setembro de 2013


SANTÍSSIMA EUCARISTIA , O TRIUNFO DO AMOR

Cum dilexisset suos qui erant in mundo, in finem dilexit eos — “Como tinha amado os seus que estavam no mundo, amou-os até ao fim” (Io. 13, 1)

 

Sumário. Posto que o Senhor é todo-poderoso, pode-se todavia dizer que foi vencido pelo amor. O amor levou-O a não só morrer por nós, pregado num patíbulo infame, como a instituir ainda o Santíssimo Sacramento, onde se dá a cada um sem reserva, sem interesse próprio e sempre. Mas se um Deus se dá a nós de tal modo, é de toda a justiça que nós também lhe façamos semelhante oferta; protestando que queremos servi-Lo em todas as coisas e sempre, sem aspirarmos à recompensa e unicamente para Lhe agradarmos e Lhe darmos gosto no tempo e na eternidade

                                                                                        

Nosso Deus é todo-poderoso: quem O poderá jamais vencer e subjugar? Todavia, diz São Bernardo, foi vencido e subjugado pelo seu amor para com os homens: Triumphat de Deo amor. Com efeito, o amor levou-O, não só a morrer condenado a um patíbulo infame; mas ainda a instituir o Santíssimo Sacramento da Eucaristia, no qual se dá a nós sem reserva, sem interesse próprio e sempre

 

Sem reserva: Totum tibi dedit, nihil sibi reliquit. Deu-se todo, não se reservou nada — diz São Crisóstomo. E São Francisco de Sales acrescenta: “Se um príncipe enviasse a um pobre algumas iguarias de sua mesa, não haveria nisto um sinal bem distinto de afeição? Que se diria, se lhe enviasse um banquete completo? Que seria enfim, se lhe desse para sustento alguma coisa de sua própria substância? Ora, Jesus, na santa comunhão, nos dá para sustento, não só uma parte de sua substância, mas o seu corpo inteiro: Accipite et comedite: hoc est corpus meum (1) — “Tomai e comei: isto é o meu corpo”. E com o corpo dá-nos também a sua alma e a sua divindade, de modo que, na palavra do Concilio de Trento, Jesus neste dom derramou todos os tesouros de seu amor para com os homens

 

Nem foi Jesus levado à tamanha liberalidade por qualquer interesse próprio; porquanto, como observa São Paulo, instituiu este sacramento na mesma noite em que foi entregue: In qua nocte tradebatur (2), portanto, no mesmo tempo que os homens preparavam os açoites, os espinhos e a cruz para o fazerem morrer. Instituiu-o, além disso, sabendo a que insultos iria expô-lo este seu invento amoroso; pois que já previa que a maior parte dos homens não O quereriam reconhecer neste grande sacramento e que mesmo os que reconhecessem a sua divina presença pagar-lhe-iam o amor com irreverências e sacrilégios

 

Finalmente, na santíssima Eucaristia Jesus se dá a nós sem cessar, não somente quanto à identidade de sua substância, mas também quanto ao tempo e a todos os lugares do universo; cumprindo assim à risca a sua divina promessa de fazer-se nosso companheiro perpétuo: Ecce ego vobiscum sum usque ad consummationem saeculi (3) — “Eis que estou convosco até à consumação do mundo”. É pois com razão que Santo Tomás chama a Eucaristia: sacramento do amor, penhor do amor; e São Bernardo: amor dos amores

 

II. Se na santíssima Eucaristia Jesus Cristo se dá a nós sem reserva, sem interesse próprio e sem cessar, é de toda a justiça que nós também lhe façamos semelhante oferta: protestando que queremos servi-Lo em todas as coisas e para sempre, sem aspiração à recompensa; mas unicamente para Lhe agradarmos e Lhe dar gosto no tempo e na eternidade: Dilectus meus mihi, et ego illi (4) — “Meu amado é para mim e eu para Ele”

 

Redentor meu amabilíssimo, eu me ofereço e entrego todo a Vós, com minha vontade e liberdade. Meu Jesus, de hoje por diante não quero ser meu; quero ser vosso e todo vosso. A Vós consagro todos os meus sentidos, afim de que me sirvam unicamente para Vos dar gosto. Que satisfação maior se pode ter, dizia São Pedro de Alcântara, do que em Vos dar gosto a Vós, ó Deus amabilíssimo, amantíssimo e gratíssimo? Consagro-Vos todas as minhas faculdades e quero que sejam todas vossas. Quero que a memória me sirva tão somente para me recordar dos vossos benefícios e do vosso amor; o entendimento para pensar unicamente em Vós, que sempre pensais em meu bem; a minha vontade para Vos amar unicamente a Vós meu Deus, meu tudo, e para querer somente o que Vós quereis. — Meu dulcíssimo Salvador, consagro e sacrifico-Vos hoje tudo o que tenho e tudo o que sou: os meus sentidos, os meus pensamentos, os meus afetos, os meus desejos, as minhas satisfações e inclinações, a minha liberdade; numa palavra, deposito em vossas mãos todo o meu corpo e toda a minha alma

 

Aceitai, ó Majestade infinita, o sacrifício que de si mesmo Vos faz o pecador mais ingrato que até hoje tenha existido na terra, mas hoje se oferece e se consagra todo a Vós. Ó meu Senhor, disponde de mim segundo a vossa vontade. Vinde, ó fogo devorador, ó amor divino, e destruí em mim tudo o que é meu e desagrade a vossos olhos puríssimos, afim de que daqui em diante eu seja todo vosso e viva unicamente para cumprir não somente os vossos mandamentos e conselhos, mas também todos os vossos santos desejos e o que Vos dê maior satisfação. — Ó Maria Santíssima! Apresentai com as vossas mãos esta minha oferta à Santissima Trindade e fazei que aceite e me conceda a graça de Lhe ser fiel até à morte. (*I 140) – [Meditações: Para todos os Dias e Festas do Ano: Tomo III - Sto Afonso de Ligório -  págs. 126-129]

 

 

LITURGIA DO DIA 20/09/2013
PRIMEIRA LEITURA: 1º TIMÓTEO 6, 2-12

 

SANTOS ANDRÉ E PAULO MÁRTIRES - (VERMELHO, PREF. COMUM OU DOS MÁRTIRES - OFÍCIO DA MEMÓRIA) - LEITURA DA PRIMEIRA CARTA DE SÃO PAULO A TIMÓTIO - Caríssimo, 2E os que têm patrões que abraçaram a fé, nem por isto os menosprezem, sob pretexto de serem irmãos. Ao contrário, deverão servi-los ainda melhor, pelo fato de que eles são fiéis amados de Deus e participantes de seus benefícios. 3Quem ensina de outra forma e discorda das salutares palavras de nosso Senhor Jesus Cristo, bem como da doutrina conforme à piedade, 4é um obcecado pelo orgulho, um ignorante, doentio por questões ociosas e contendas de palavras. Daí se originam a inveja, a discórdia, os insultos, as suspeitas injustas, 5os vãos conflitos entre homens de coração corrompido e privados da verdade, que só vêem na piedade uma fonte de lucro. 6Sem dúvida, grande fonte de lucro é a piedade, porém quando acompanhada de espírito de desprendimento. 7Porque nada trouxemos ao mundo, como tampouco nada poderemos levar. 8Tendo alimento e vestuário, contentemo-nos com isto. 9Aqueles que ambicionam tornar-se ricos caem nas armadilhas do demônio e em muitos desejos insensatos e nocivos, que precipitam os homens no abismo da ruína e da perdição. 10Porque a raiz de todos os males é o amor ao dinheiro. Acossados pela cobiça, alguns se desviaram da fé e se enredaram em muitas aflições. 11Mas tu, ó homem de Deus, foge desses vícios e procura com todo empenho a piedade, a fé, a caridade, a paciência, a mansidão. 12Combate o bom combate da fé. Conquista a vida eterna, para a qual foste chamado e fizeste aquela nobre profissão de fé perante muitas testemunhas - Palavra do Senhor

SALMO RESPONSORIAL(48)

REFRÃO: FELIZES OS HUMILDES DE ESPÍRITO, PORQUE DELES É O REINO DOS CÉUS

 

1. Por que temer os dias maus e infelizes, quando a malícia dos perversos me circunda? Por que temer os que confiam nas riquezas e se gloriam na abundância de seus bens? -R.

 

2. Ninguém se livra de sua morte por dinheiro nem a Deus pode pagar o seu resgate. A isenção da própria morte não tem preço; não há riqueza que a possa adquirir, nem dar ao homem uma vida sem limites e garantir-lhe uma existência imortal. -R.

 

3. Não te inquietes, quando um homem fica rico e aumenta a opulência de sua casa; pois ao morrer não levará nada consigo, nem seu prestígio poderá acompanhá-lo. -R.

 

4. Felicitava-se a si mesmo enquanto vivo: “Todos te aplaudem, tudo bem, isto é que é vida!” Mas vai-se ele para junto de seus pais, que nunca mais e nunca mais verão a luz! -R.

EVANGELHO: LUCAS 8, 1-3

PROCLAMAÇÃO DO EVANGELHO DE JESUS CRISTO, SEGUNDO LUCAS - Naquele tempo, 1Depois disso, Jesus andava pelas cidades e aldeias anunciando a boa nova do Reino de Deus. 2Os Doze estavam com ele, como também algumas mulheres que tinham sido livradas de espíritos malignos e curadas de enfermidades: Maria, chamada Madalena, da qual tinham saído sete demônios; 3Joana, mulher de Cuza, procurador de Herodes; Susana e muitas outras, que o assistiram com as suas posses - Palavra da salvação
 
 

 

MENSAGEM DE NOSSA SENHORA EM MEDJUGORJE – “Queridos filhos! Hoje os convido a unirem-se a Jesus na oração. Abram-Lhe o seu coração e dêem-Lhe tudo que há nele: as alegrias, as tristezas e as doenças. Que este seja para vocês tempo de graça. Rezem, filhinhos, e que cada momento seja de Jesus. Estou com vocês e intercedo por vocês.   Obrigada por terem correspondido a Meu apelo” - 25.03.2002

 

A IGREJA CELEBRA HOJE , SANTO ANDRÉ KIM E COMPANHEIROS MÁRTIRES - Tornamos célebre neste dia o testemunho dos 103 mártires coreanos que foram canonizados pelo Papa João Paulo II, na sua visita a Seul em maio de 1984 . Tudo começou no Século XVII, com o interesse pelo Cristianismo por parte de um grupo de letrados que ao lerem o livro do missionário Mateus Ricci com o título “O verdadeiro sentido de Deus”, tiveram a iniciativa de encarregar o filho do embaixador coreano na China, na busca das riquezas de Jesus Cristo. Yi Sung-Hun dirigiu-se ao Bispo de Pequim que o catequizou e batizou, entrando por aí a Boa Nova na Coréia, ou seja, por meio de um jovem e ousado leigo cristão que, com amigos, fundaram uma primeira comunidade cristã . Com a eficácia do Espírito, começaram a evangelizar de aldeia em aldeia ao ponto de somarem, em dez anos, dez mil testemunhas da presença do Ressuscitado . Várias vezes solicitaram do Bispo de Pequim o envio de sacerdotes, a fim de organizarem a Igreja. Roma, porém, era de difícil acesso e o Papa sofria com a prepotência de Napoleão, resultado: somente a Igreja pôde socorrer aos cristãos coreanos, trinta anos depois, quando os cristãos coreanos tinham sido martirizados aos milhares, juntamente com os 103 mártires, dentre estes: André Kim, o primeiro padre coreano morto em 1845; dez clérigos e 92 leigos . Alguns testemunhos ficaram gravados, e dentre tantos: “Dado que o Senhor do céu é o Pai de toda a humanidade e o Senhor de toda a criação, como podeis pedir-me para o trair? Se neste mundo aquele que trair o pai ou a mãe não é perdoado, com maior razão, não posso nunca, trair aquele que é o Pai de todos nós!” (Teresa Kwon) . Os primeiros mártires coreanos escreveram, com sangue, as primeiras páginas da história na Igreja da própria pátria. Na data da canonização, bicentenária do início da evangelização da Coréia, esta nação contava com 1.4000.000 católicos, 14 Dioceses, 1.200 sacerdotes, 3.500 religiosos e 4.500 catequistas, atestando mais uma vez a frase de Tertuliano: “O sangue dos mártires é sangue de novos cristãos!”  Santo André Kim e companheiros mártires, rogai por nós!
Compartilhe este artigo, evangelize! :

0 comentários:

Deixe seu comentario

O que você achou do artigo... !

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
 
Support : | |
Copyright © 2011. Nossa Senhora de Medjugorje - All Rights Reserved
Template Created by Nossa Senhora de Medjugorje, Aparições de Nossa Senhora
Proudly powered by