“VOCÊ SERÁ SACERDOTE” : EXTRAORDINÁRIO TESTEMUNHO EM MEDJUGORJE DO PADRE ELI ABIHAD - LITURGIA DIÁRIA , 20 DE JUNHO DE 2013

quarta-feira, 19 de junho de 2013

“VOCÊ SERÁ SACERDOTE” : EXTRAORDINÁRIO TESTEMUNHO EM MEDJUGORJE DO PADRE ELI ABIHAD


Desejava ir a Medjugorje junto com um grupo de amigos, mas não sabia que se tratava de uma peregrinação.Bom dia, Medjugorje ! Boa noite a todos. Me chamo Eli. Vim pela primeira vez a Medjugorje fazem 12 anos, durante o Jubileu de 2000. Era um engenheiro e trabalhava em um banco. Tudo andava do melhor modo possível

Estava muito longe da igreja de da prática religiosa. Não sabia nem mesmo como se rezava um terço. Pensava em ir a Medjugorje para passar o tempo. E não sabia nem mesmo que aqui se rezava o tempo todo

Chegamos aqui na Quinta-Feira Santa do ano 2000

Durante a viagem de avião todos rezavam o tempo inteiro. Isto me fazia ficar com raiva, me sufocava. No ônibus, na estrada em direção a Medjugorje, todos rezavam: isto para mim era demais

Assim que chegamos fomos imediatamente para dentro da igreja. Era a hora da adoração da quinta-feira santa. E alo foi o primeiro passo que dei em direção a Deus. Não sei porque, mas vi um sacerdote que estava confessando e disse a ele: “Desejo confessar-me!”. Era o sacerdote do Líbano que nos acompanhava

Não me confessava fazia tantos anos. É Ela [Nossa Senhora] a minha razão, foi Ela que levou até a confissão. Eu disse: “Fiz tantas coisas na vida, mas tudo aquilo que quero é começar uma nova página com Jesus”. E Ele me pegou pela palavra. Esta foi a minha confissão. Eu não sei nem mesmo porque a fiz. Mas, penso que este foi um momento importantíssimo na minha vida, porque mudou tantas coisas

Depois fomos para a adoração. Aqui comecei a sentir que o meu coração vibrava

Algo de extraordinário estava transformando o meu coração. Mas já fazia anos que o meu coração estava tornando-se sempre mais duro, até que endureceu como uma pedra

No dia seguinte, sexta-feira santa, subimos o krizevac. Me envergonhava do meu grupo, porque rezavam o tempo inteiro. Me adiantei um pouco distanciando em respeito a eles. Ali encontrei um sacerdote da comunidade das beatitudes. Ele me perguntou: “Mas você não é o sacerdote que acompanha o grupo do Líbano ?” E eu lhe disse: “Eu, sacerdote ?” Eu usava uma camisa vermelha, sapatos azuis e no rosto não tinha nem mesmo uma barba, nenhum sinal que pudesse ser um sacerdote. Esta foi a primeira vez que Deus me chamava deste modo. Tendo jejuado o dia inteiro de sexta-feira a pão e água – isto para mim era uma coisa nova: não a tinha feito antes – esperava que chegasse o sábado de manhã para tomar o café. Então me disseram que se jejuava até o meio-dia. Eu disse: “de acordo”, e fui até a cozinha. Comi tanto quanto pude, depois sai e disse a eles que tinha jejuado. Eu era um mentiroso, um grande mentiroso

Disseram para mim: “Agora vamos até Vicka”

Comecei a sentir uma dor de cabeça terrível que aumentava sempre mais. E enquanto estava no meio dos campos em direção a casa de Vicka, tive uma dor de cabeça tão forte que tinha medo de vomitar

Chegamos na casa dela, e ali estava um grupo de franceses. Deixei o grupo libanês e me juntei ao grupo de franceses. Eu era como um turista, fazia somente fotos de Vicka. Ela falava e alguém traduzia para a língua francesa. Ouvi a tradução: “Se algum de vocês tem dor de cabeça é porque deveria jejuar e não o fez, a Virgem me disse que deve reforçar a sua vontade”

Naquele momento eu senti que meu coração estava se partindo. No mesmo instante vi diante dos meus olhos todos os pecados da minha vida. Senti o coração girar no meu peito: era algo fortíssimo. Comecei a chorar, de uma parte porque era um grande pecador sem o sabe-lo e de outra parte chorava de alegria porque tinha feito a descoberta da minha vida: que Deus me amava! Eu, o pequeno Elia, com todos os meus pecados, com todas as minhas fraquezas, Deus me ama

Saí correndo, independente de Vicka. Me escondi em um canto, e chorei todas as lágrimas da minha vida. Quando fechei os olhos, vi coisas belíssimas: descobri o que significa o Céu. Vi Deus Pai, sentado, com uma roupa longa, enquanto eu estava ajoelhado com a testa em Seus pés e ele tocou-me no ombro: provei o Paraíso. Fechando os olhos vi Maria que levava Jesus Menino em uma mão e me levava na outra mão

Depois eu comecei a correr em direção aos libaneses e desejava abraçar a todos. Disse a eles que Deus é imenso e que Nossa Senhora nos ama muito, mas ninguém me entendeu. Todos pensavam: “Mas, o que aconteceu ? Pouco tempo atrás era uma pessoa normal e agora não é mais normal”. Me disseram que o meu rosto estava iluminado de alegria, de felicidade

Fui diretamente para a igreja e permaneci o dia inteiro a rezar, tinha tanto desejo de rezar que quando começaram a rezar o rosário em croata, eu rezei junto com eles. Não sei como aprendi, mas rezei com eles o Pai-Nosso, a Ave-Maria, rezei tudo em croata

Quando a noite decidiram fechar a igreja, fui para a pensão e abri a Bíblia: era a primeira vez que fazia isto em minha vida. Abri em Mateus 6,24, onde se diz que não podemos amar a Deus e ao dinheiro, devemos escolher. Eu disse que na minha vida estava em primeiro lugar o dinheiro e o poder; no segundo lugar estava Michael Schumacher e a Fórmula 1. Em Medjugorje é Deus que que pegou o primeiro lugar em minha vida. Disse a mim mesmo: “Mas o dinheiro serve para eu ajudar a minha família”. Não tinha ainda entendido a chamada radical de Deus

Durante aquela semana, toda vez, quando caminhava por Medjugorje, tinha alguém que aproximava-se me perguntando: “O senhor é um sacerdote ?”. Era um bombardeamento contínuo como se Nossa Senhora com um martelo batesse na minha testa: “Sacerdote! Sacerdote! Sacerdote!”

Quando retornei ao Líbano, minha mãe abriu a porta de casa, e lhe disse que queria tornar-me sacerdote. “Ó meu Deus! O que fizeram a você em Medjugorje ? Isto é impossível, você é engenheiro! Como pode agora deixar tudo ?”. Mas isto para mim era uma fixação. Comecei a rezar o tempo todo. Ajoelhado, rezava por horas. Meu pai estav doente e semi paralisado. Ele me disse: “Faça a vontade de Deus e na vida. Faça o que desejo”

Tal como acontecia com minha mãe, as coisas iam cada vez piores, porque era uma guerra aberta. Então lhe disse:
“Façamos um pequeno pacto: vamos juntos até Medjugorje em outubro daqui a seis meses. Se Nossa Senhora me der um sinal de que me quer sacerdote, eu me consagro, se não, esqueço toda esta história”

Depois escrevi uma carta para a Virgem, dizendo-lhe três coisas, assim:”Se queres que me torne sacerdote, então me deves dizer. Mas deves me dizer onde, porque não sei qual é a diferença entre pároco e monge. Terceira coisa: você deve preocupar-se com minha mãe e meu pai, e eu procurarei me preocupar com o Seu Filho”. Mandei esta carta para Medjugorje e viemos juntos aqui em outubro

Assim que chegamos, novamente, pela estrada, em francês ou em inglês, as pessoas me perguntavam se era sacerdote. Então disse: “Tudo bem, rezemos ainda um pouco; este não é o sinal que eu espero”

No terceiro dia fomos até padre Jozo. E ali, enquanto ele falava da história dos franciscanos, eu comecei a chorar. Porque eles foram sacrificados por não renunciarem a sua fé (os mártires franciscanos durante a guerra da ex-Iugoslávia, que morreram na cidade de Siroki Brijeg). Do meu lado tinha uma senhora, americana, que eu não conhecia. Eu dei a ela um lenço porque ela chorava. Então me disse, naturalmente em inglês: “Muito obrigada. Rezarei por você, porque você se tornará um bravo sacerdote”. Eu a perguntei: “Mas como a senhora se chama ?”, e ela disse “Davy Macnill do Michigan”. “Mas porque me disse isto assim, você me conhece ?”. E ela: “Não sei o porque”

Chamei o resto do grupo e falamos juntos com ela. E ela não sabia porque tinha me dito algo do gênero. Mas me deu uma medalha milagrosa, e eu para agradecê-la dei para ela um terço que levava no pescoço já desde a primeira vez que vim até Medjugorje: um terço simples que comprei aqui por um dólar, mas com ele eu rezava todos os dias. Saimos de padre Jozo para andar logo ao Oásis da Paz. Ali tinha uma senhora, que se chama Clara Maria, que iria nos falar de Medjugorje. A igreja estava toda lotada, não tinha mais lugar


Eu permaneci fora, ao lado da janela. Ela começou a rezar e depois nos falou de Medjugorje. E depois disse: “Agora conto para vocês como me tornei uma irmã”. Eu disse a mim mesmo: “isto me interessa”. Ela começa: “A primeira vez que Deus me deu um sinal que Ele queria que me tornasse uma freira foi numa sexta-feira santa no Krizevac”. Os meus joelhos começaram a tremer “Clak!Clak!Clak!”. Tinha medo porque parecia que falava de mim, porque também eu tive um sinal na Sexta-Feira Santa no Krizevac. NAQUELE MOMENTO, DE REPENTE, ELA GIROU-SE E OLHOU PARA MIM ATRAVÉS DA JANELA E ME DISSE: “VOCÊ, DO LADO DE FORA DA JANELA: DEUS TE CHAMA PARA SERVI-LO. NÃO TENHA MEDO: VOCÊ É LIVRE PARA ACEITAR OU RECUSAR”


Tendo sentido o golpe, me sentei no chão. Disse a mim mesmo: “Não, não! Isto é um sonho! Eu estou sonhando. Não pode ser verdade, é demais!” Então me levantei e novamente olhei através da janela e todos olhavam em direção a mim. Olhei em direção a irmã, e ela de novo me disse: “Não tenha medo! Você é livre para aceitar ou recusar. A Virgem te ama tanto: Ela te acompanhará em cada passo seu. Mas você não se esqueça”

Depois todos saíram fora. Eu estava totalmente chocado; chorava, não podia nem mesmo caminhar. Minha mãe aproximou-se de mim e em continuação repetia: “Isto é incrível!

Em seguida aquela irmã saiu fora e queria falar comigo e com minha mãe em particular. Minha mãe disse a ela: “Mas como, você conhece o meu filho ? Alguem disse a você algo dele ?”. A irmã nos diz: “Não me recordo o que disse a você. Era uma inspiração do Espírito Santo. Mas me recordo de uma coisa somente, que A VIRGEM QUER QUE VOCÊ SEJA UM SACERDOTE MARIANO, E NADA MAIS”

Então me lembrei da minha carta escrita para Nossa Senhora: eu queria saber se Ela queria ou não me queria; onde queria e então soube que a terceira pergunta tinha sido respondida, e que agora Ela era responsável pelo meu pai e pela minha mãe, eu poderia deixa-los e me consagrar”

E disse a mim mesmo: “Também se meu pai tivesse que morrer de emoção, eu o verei novamente no Céu”

Retornamos para a igreja: estava acontecendo o programa da tarde com a adoração

Na saída da igreja ouço alguém que me chama: “Eli!Eli!Eli!”. Me virei e vi Davy Macnil junto do grupo de americanos. Ela se aproxima e me disse: “Hoje Nossa Senhora deu a você o sinal: Ela quer que você seja sacerdote”. E eu disse a ela: “Sim, é verdade. Mas como você sabe disso ?”. Ela disse: “Porque hoje a tarde rezamos o rosário pelas suas intenções; e, de repente, veio um perfume de rosas incrível! E este perfume de rosas saia do terço que você me deu! Todo o grupo de americanos sentiram este forte perfume de rosas que saia deste terço!”

Então contei para ela o que aconteceu comigo no Oásis da Paz. Todos choravam! Ela me recomendou de rezar pelo seu filho que tinha morrido fazem quinze anos; e me prometeu de rezar junto com este grupo de americanos por mim para o Papa João Paulo II porque eles iam visita-lo. Assim voltei de Medjugorje em 30 de outubro de 2000 e em 18 de novembro entrei no convento. Agora fazem 12 anos que me consagrei na Ordem da Virgem Maria e fazem quatro anos que sou sacerdote. Em 15 de agosto celebro quatro anos de sacerdócio

Digo a vocês somente uma coisa: a vida é uma aventura, não existem garantias, a única garantia é a Palavra de Deus; mas esta é uma belíssima aventura junto a Jesus e Maria ! Coragem a todos! E obrigado Medjugorje ! Obrigado Nossa Senhora!





LITURGIA DO DIA 20 DE JUNHO DE 2013
PRIMEIRA LEITURA: 2º CORÍNTIOS 11, 1-11

XI SEMANA COMUM , (VERDE - OFÍCIO DO DIA) - LEITURA DA SEGUNDA CARTA DE SÃO PAULO AOS CORÍNTIOS - Irmãos, 1Oxalá suportásseis um pouco de loucura de minha parte! Oh, sim! Tolerai-me. 2Eu vos consagro um carinho e amor santo, porque vos desposei com um esposo único e vos apresentei a Cristo como virgem pura. 3Mas temo que, como a serpente enganou Eva com a sua astúcia, assim se corrompam os vossos pensamentos e se apartem da sinceridade para com Cristo. 4Porque quando aparece alguém pregando-vos outro Jesus, diferente daquele que vos temos pregado, ou se trata de receber outro espírito, diferente do que haveis recebido, ou outro evangelho, diverso do que haveis abraçado, de boa mente o aceitais. 5Mas penso que em nada tenho sido inferior a esses eminentes apóstolos! 6Pois, embora eu seja de pouca eloquência, não acontece o mesmo quanto à ciência: é o que em tudo e a cada passo vos temos manifestado. 7Porventura cometi alguma falta, em vos ter pregado o Evangelho de Deus gratuitamente, humilhando-me para vos exaltar? 8Para vos servir, despojei outras igrejas, recebendo delas o meu sustento. 9Estando convosco e passando alguma necessidade, não fui pesado a ninguém, porque os irmãos que vieram da Macedônia supriram o que me faltava. Em tudo me guardei e me guardarei de vos ser pesado. 10Tão certo como a verdade de Cristo está em mim, não me será tirada esta glória nas regiões de Acaia. 11E por quê?... Será por que não vos amo? Deus o sabe! - Palavra do Senhor

SALMO RESPONSORIAL (110)

REFRÃO: VOSSAS OBRAS, Ó SENHOR, SÃO VERDADE E SÃO JUSTIÇA

1.
Eu agradeço a Deus de todo o coração junto com todos os seus justos reunidos! Que grandiosas são as obras do Senhor, elas merecem todo o amor e admiração! -R.

2. Que beleza e esplendor são os seus feitos! Sua justiça permanece eternamente! O Senhor bom e clemente nos deixou a lembrança de suas grandes maravilhas. -R.

3. Suas obras são verdade e são justiça, seus preceitos, todos eles, são estáveis, confirmados para sempre e pelos séculos, realizados na verdade e retidão. -R.

EVANGELHO: MATEUS 6, 7-15

PROCLAMAÇÃO DO EVANGELHO DE JESUS CRISTO, SEGUNDO MATEUS - Naquele tempo, 7Nas vossas orações, não multipliqueis as palavras, como fazem os pagãos que julgam que serão ouvidos à força de palavras. 8Não os imiteis, porque vosso Pai sabe o que vos é necessário, antes que vós lho peçais. 9Eis como deveis rezar: PAI NOSSO, que estais no céu, santificado seja o vosso nome; 10venha a nós o vosso Reino; seja feita a vossa vontade, assim na terra como no céu. 11O pão nosso de cada dia nos dai hoje; 12perdoai-nos as nossas ofensas, assim como nós perdoamos aos que nos ofenderam; 13e não nos deixeis cair em tentação, mas livrai-nos do mal. 14Porque, se perdoardes aos homens as suas ofensas, vosso Pai celeste também vos perdoará. 15Mas se não perdoardes aos homens, tampouco vosso Pai vos perdoará - Palavra da salvação




 


MENSAGEM DE NOSSA SENHORA EM MEDJUGORJE - “Queridos filhos, Eu vim aqui e me apresentei como a Rainha da Paz. Hoje, de um modo especial, Eu chamo vocês a rezarem pela paz. Rezem pela paz especialmente em suas famílias. Paz, paz, Meus queridos filhos! Abram a si mesmos para o dom da paz. A Mãe reza com vocês e intercede diante do Seu Filho por todos vocês. A Mãe ama vocês com amor maternal. Obrigada por terem respondido ao Meu apelo” – MENSAGEM DO DIA 17 /06/2013 . De acordo com o vidente Ivan, Nossa Senhora veio muito alegre e feliz acompanhada por três anjos . Ela rezou sobre as pessoas presentes, especialmente pelos doentes e, com as Suas Mãos estendidas abençoou as pessoas e os objetos com a Sua Benção Materna


Compartilhe este artigo, evangelize! :

0 comentários:

Deixe seu comentario

O que você achou do artigo... !

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
 
Support : | |
Copyright © 2011. Nossa Senhora de Medjugorje - All Rights Reserved
Template Created by Nossa Senhora de Medjugorje, Aparições de Nossa Senhora
Proudly powered by