O RELATIVISMO E A VERDADE DA DOUTRINA CATÓLICA - LITURGIA DIÁRIA , 08 DE ABRIL DE 2013

segunda-feira, 8 de abril de 2013


O RELATIVISMO E A VERDADE DA DOUTRINA CATÓLICA
POR CAUSA DO RELATIVISMO MORAL OS GOVERNANTES PROPÕEM LEIS CONTRA A LEI NATURAL QUE DEUS COLOCOU NO CORAÇÃO DE TODOS OS HOMENS. DESSA FORMA, A PALAVRA DO LEGISLADOR HUMANO VAI SUPERANDO A DO LEGISLADOR DIVINO (ABORTO, EUTANÁSIA , CASAMENTO GAY, DIVÓRCIO , ORDENAÇÃO DE MULHERES , ETC) , A QUAL É A MESMA PARA TODOS OS HOMENS
O PAPA BENTO XVI falou insistentemente do perigo da “ditadura do relativismo”, que vai oprimindo quem não a aceita. Quem não estiver dentro do “politicamente correto” é anulado, desprezado, zombado com cinismo : 
«Estamos a avançar para uma ditadura de relativismo que não reconhece nada como certo e que tem como objectivo central o próprio ego e os próprios desejos . Ter uma fé clara, segundo o credo da Igreja Católica, é rotulado como fundamentalista, enquanto que o relativismo entrega-se a uma qualquer doutrina, que aparece como a única atitude louvável nos tempos actuais , é preciso abandonar uma atitude de criança, andando ao sabor de ventos, das várias correntes e ideologias . O pequeno barco do pensamento dos numerosos cristãos é agitado por estas vagas, que oscilam entre um extremo e outro: do marxismo ao liberalismo, até à libertinagem, do colectivismo ao individualismo radical, do ateísmo a uma vaga mística religiosa . Ser adulto não significa apenas seguir as modas, mas ter algo mais profundo . Só esta fé pode criar unidade»   , DISSE JOSEPH RATZINGER NA HOMILIA QUE DOMINOU A MISSA PRO ELIGENDO ROMANO PONTIFICE , NO DIA 18 DE ABRIL DE 2055 , NA BASÍLICA DE SÃO PEDRO , ONDE DEIXOU UMA CRÍTICA CLARA AO MODO COMO SE VIVEM OS TEMPOS MODERNOS E EXALTOU OS PRINCÍPIOS TRADICIONAIS DA IGREJA CATÓLICA
Evidentemente, a Igreja rejeita o relativismo porque há verdades que são permanentes. As verdades da fé e da moral cristã são perenes porque foram dadas por Deus. Cristo afirmou solenemente: “Eu sou a Verdade” (Jo 14,6); “a verdade vos libertará” (Jo 8,32); e disse a Pilatos que veio ao mundo exatamente “para dar testemunho da verdade” (Jo 18,37). São Paulo relatou que “Deus quer que todos se salvem e cheguem ao conhecimento da verdade” (1Tm 2,4) e que “ a Igreja é a coluna e o fundamento da verdade” (1Tm 3, 15)

Ora, se negarmos que existe a verdade objetiva e perene, o Cristianismo fica destruído desde a sua raiz. O Evangelho é o dicionário da Verdade

O Relativismo Religioso é o pensamento de que todas as religiões são boas e que qualquer pessoa pode fazer a sua própria verdade. Sabemos muito bem que o Cristianismo não deve ser seguido por conveniência, e sim,por fidelidade.Não há como haver união entre a luz e as trevas ,e sabemos muito bem que nós católicos,devemos defender a integridade da Igreja e do próprio Cristo.Deus existe e Ele quer que sejamos fieis à Ele,sem seguir nossas próprias convicções,mas devemos nos preocupar em fazer a vontade Dele.

A justificativa para esta imensidade de seitas que há aqui no Brasil é que muitas pessoas buscam fazer sua própria religião(se é que podemos chamar seitas de religiões)buscando fazer a religião que convêm e seguir o ´´deus`` que convêm.Tudo isso é devido ao Relativismo Religioso que tenta nos mostrar que qualquer religião pode nos mostrar Deus,quando na verdade,existe um só caminho que é Jesus Cristo.!

Nós, católicos, com amor, não podemos deixar-nos levar por um relativismo barato, ignorando a nossa fé. Pergunta-se: não é uma ameaça a liberdade de pensamento? Não é assim! Nós não queremos tirar a liberdade de ninguém, mas temos que anunciar a verdade , que é nossa obrigação. Se eu não anuncio a verdade, eu não sou católico. Não podemos, pois, permitir que em nossa Igreja, onde está contida a verdade , entre o relativismo
“A infalibilidade da Igreja é como uma medida adotada pela misericórdia do Criador para preservar a [verdadeira] religião no mundo e para refrear aquela liberdade de pensamento que, evidentemente, em si mesma, é um dos nossos maiores dons naturais, mas que urge salvar dos seus próprios excessos suicidas” - (CARDEAL NEWMAN, APOLOGIA PRO VITA SUA. EDITORIAL VERBO. 1974, P. 276)

"Creio que o que hoje está faltando na Igreja é o martírio da fé, esse ter a audácia e a coragem de viver uma fé que nos leva a morrer aos caprichos pessoais, à soberba pessoal, à sensualidade. Deve nos levar a morrer a esse complexo do relativismo que quer que todas as posições sejam iguais e é preciso vencê-lo. Leva-nos a ter a audácia de propor Cristo vivo e, portanto, viver esse respeito e reverência ao Corpo de Cristo na Eucaristia, recebendo-o de maneira respeitosa, e deixar de lado posições um pouco tíbias e temerosas, que estão fazendo em grandes grupos da Igreja um enorme problema de tibieza, ou seja, a religião como um menu segundo o gosto do consumidor ou como uma ONG preocupada de melhorar o ambiente 
Falta-nos o sabor que imprime uma Teresa de Calcutá, um Josemaría Escrivá ou, é claro, um São Paulo. É o caminho do martírio, o caminho da contemplação. Se deixamos de lado a contemplação, essa experiência de encontro com Cristo à qual Bento XVI nos convida em sua primeira encíclica, para realmente ver com os olhos de Cristo, falar com suas palavras, sofrer com seu sofrimento, se deixamos de lado o martírio e a contemplação, ficamos sem ressurreição, então a alegria desta fé passa a ser o peso das contradições, o caminho da negociação. Finalmente, a mensagem cristã se dissolve em um simples convite à boa vontade de alguns
Todos estão convidando , todos – cardeais, bispos, sacerdotes, religiosos e, é claro, leigos – a não terem medo a lançar-nos a esse martírio da cruz: a cruz do que não tem medo de afirmar a verdade no trabalho, na política, na economia; o martírio que supõe que o sacerdote celebre a missa respeitando as normas do magistério, que os religiosos, cheios de entusiasmo, leiam uma e mil vezes a vida de seus santos fundadores e não tenham temor dessa entrega sem limites : “Não sou eu quem vivo, é Cristo que vive em mim”. (Gál 2, 20)

Precisamos de santos, que caminhando pelas ruas e dirigindo suas famílias, trabalhando nos ofícios mais humildes ou sendo grandes economistas ou políticos, irradiem uma luz tão forte, seu sal seja de tal sabor, que voltemos a ver essa primavera da qual nos falava João Paulo II, de lares, de escolas. Não é uma utopia, é uma possibilidade ao alcance da santidade. Se não tomarmos a decisão de ser santos, não entenderemos a mensagem de São Paulo

A tibieza invadiu o sistema mundial e essa tibieza gera espíritos indecisos. Deste modo, os negociadores da armadilha e da mentira, os poderosos da corrupção, têm êxito. É forte o que digo, mas não creio que o espaço onde estamos tenha um remédio fácil. Creio que temos de aplicar-lhe um remédio mais forte
Sei que algum grupo poderia dizer: “isso parece um autoritarismo medieval”. Não, deve-se perder o medo dessas críticas ladinas. Todo ser humano requer apoio e orientação de alguém, tem necessidade de exemplo e liderança. Em toda instituição há algumas normas e quem não as cumpre vai embora da instituição. Eu creio que está faltando em muitos níveis da Igreja uma maior autoridade e uma maior obediência. E creio que isso não é nem medieval, nem moderno, nem pós-moderno. Assim foi desde Adão e Eva e assim será até o final dos séculos
Creio eu que é necessário um pouco de clareza e de autoridade. De clareza por parte dos que são responsáveis para poder dizer: “se você não quer, deixe de ser católico”. Mas o que não podemos é vender um produto desgastado. Pensar que os pais e os filhos vão a uma universidade que tem o letreiro de “católica” e que depois ensina o contrário à fé é uma confusão e um abuso. Creio que a Igreja tem o dever de chamar as coisas pelo nome
Compreendo que a situação de hoje , reflete este relativismo de pensamento e que muita gente, em nome da tolerância, é muito intolerante. Exigem tolerância, como ordinário do lugar, e contudo não toleram a proposta católica que a Igreja propõe. Então, temos de ser um pouco mais sinceros. A verdade é algo que é doloroso, a verdade cansa, constrói, enche de esperança, de fé e de alegria e creio que devemos redescobri-la
Estamos em um mundo no qual as comunicações trazem a possibilidade da transparência. Pois que essa transparência permita que se veja a verdade

Creio eu que são momentos em que se deve ter uma enorme proximidade com o Senhor, deve-se ter paixão pelo tempo que nos coube viver, e não temor; deve-se buscar no fundo do coração das pessoas essa semente de bondade que todos temos, mas não fazê-lo pela via de uma negociação política ou de um intercâmbio de p oderes, como um intercâmbio de equilíbrios ou como uma complicação ideológica. É muito mais sério. Levemos mais a sério a pessoa humana, a família, Deus criador, Deus feito homem, nossa mãe Santa Maria, no que representa para a maternidade de uma mulher
- (CARDEAL JUAN LUIS CIPRIANI, ARCEBISPO DE LIMA) 
É por causa desse relativismo moral que encontramos vez ou outra religiosos e sacerdotes que aceitam o divórcio, o aborto, a pílula do dia seguinte, o casamento de homossexuais, a ordenação de mulheres, a eutanásia, a inseminação artificial, a manipulação de embriões, o feminismo... e outros erros que o Magistério da Igreja condena explicita e veementemente. Esse mesmo relativismo é a razão que move os contestadores do Papa, do Vaticano, dos Bispos e da hierarquia da Igreja, como se estes tivessem usurpado o poder sagrado e não o recebido do próprio Cristo pelo Sacramento da Ordem




LITURGIA DO DIA 08 DE ABRIL DE 2013
PRIMEIRA LEITURA: ISAÍAS 7, 10-14; 8, 10

ANUNCIAÇÃO DO SENHOR , (BRANCO, GLÓRIA, CREIO, PREFÁCIO PRÓPRIO - OFÍCIO DA SOLENIDADE) - LEITURA DO LIVRO DO PROFETA ISAÍAS - Naqueles dias, 10O Senhor disse ainda a Acaz: 11Pede ao Senhor teu Deus um sinal, seja do fundo da habitação dos mortos, seja lá do alto. 12Acaz respondeu: De maneira alguma! Não quero pôr o Senhor à prova. 13Isaías respondeu: Ouvi, casa de Davi: Não vos basta fatigar a paciência dos homens? Pretendeis cansar também o meu Deus? 14Por isso, o próprio Senhor vos dará um sinal: uma virgem conceberá e dará à luz um filho, e o chamará Deus Conosco. 10preparai um plano, e ele malogrará; dai ordens e elas não serão executadas, porque Deus está conosco - Palavra do Senhor

SALMO RESPONSORIAL(39)

REFRÃO: FELIZES HÃO DE SER TODOS AQUELES QUE PÕEM SUA ESPERANÇA NO SENHOR

1.
Por que os povos agitados se revoltam? Por que tramam as nações projetos vãos? Por que os reis de toda a terra se reúnem e conspiram os governos todos juntos contra o Deus onipotente e o seu Ungido? “Vamos quebrar suas correntes”, dizem eles, “e lançar longe de nós o seu domínio!” -R.

2. Ri-se deles o que mora lá nos céus; zomba deles o Senhor onipotente. Ele, então, em sua ira os ameaça, e em seu furor os faz tremer, quando lhes diz: “Fui eu mesmo que escolhi este meu Rei, e em Sião, meu monte Santo, o consagrei!” -R.

3. O decreto do Senhor promulgarei, foi assim que me falou o Senhor Deus: “Tu és o meu Filho, e eu hoje te gerei! Podes pedir-me, e em resposta eu te darei por tua herança os povos todos e as nações, e há de ser a terra inteira o teu domínio. Com cetro férreo haverás de dominá-los, e quebrá-los como um vaso de argila!” -R.

SEGUNDA LEITURA: HEBREUS 10, 4-10

LEITURA DO LIVRO DO PROFETA ISAÍAS - Naqueles dias, 4Pois é impossível que o sangue de touros e de carneiros tire pecados. 5Eis por que, ao entrar no mundo, Cristo diz: Não quiseste sacrifício nem oblação, mas me formaste um corpo. 6Holocaustos e sacrifícios pelo pecado não te agradam. 7Então eu disse: Eis que venho (porque é de mim que está escrito no rolo do livro), venho, ó Deus, para fazer a tua vontade (Sl 39,7ss). 8Disse primeiro: Tu não quiseste, tu não recebeste com agrado os sacrifícios nem as ofertas, nem os holocaustos, nem as vítimas pelo pecado (quer dizer, as imolações legais). 9Em seguida, ajuntou: Eis que venho para fazer a tua vontade. Assim, aboliu o antigo regime e estabeleceu uma nova economia. 10Foi em virtude desta vontade de Deus que temos sido santificados uma vez para sempre, pela oblação do corpo de Jesus Cristo - Palavra do Senhor
EVANGELHO: LUCAS 1, 26-38

PROCLAMAÇÃO DO EVANGELHO DE JESUS CRISTO, SEGUNDO LUCAS - Naquele tempo, 26No sexto mês, o anjo Gabriel foi enviado por Deus a uma cidade da Galiléia, chamada Nazaré, 27a uma virgem desposada com um homem que se chamava José, da casa de Davi e o nome da virgem era Maria. 28Entrando, o anjo disse-lhe: Ave, cheia de graça, o Senhor é contigo. 29Perturbou-se ela com estas palavras e pôs-se a pensar no que significaria semelhante saudação. 30O anjo disse-lhe: Não temas, Maria, pois encontraste graça diante de Deus. 31Eis que conceberás e darás à luz um filho, e lhe porás o nome de Jesus. 32Ele será grande e chamar-se-á Filho do Altíssimo, e o Senhor Deus lhe dará o trono de seu pai Davi; e reinará eternamente na casa de Jacó, 33e o seu reino não terá fim. 34Maria perguntou ao anjo: Como se fará isso, pois não conheço homem? 35Respondeu-lhe o anjo: O Espírito Santo descerá sobre ti, e a força do Altíssimo te envolverá com a sua sombra. Por isso o ente santo que nascer de ti será chamado Filho de Deus. 36Também Isabel, tua parenta, até ela concebeu um filho na sua velhice; e já está no sexto mês aquela que é tida por estéril, 37porque a Deus nenhuma coisa é impossível. 38Então disse Maria: Eis aqui a serva do Senhor. Faça-se em mim segundo a tua palavra. E o anjo afastou-se dela - Palavra da salvação



 
MENSAGEM DE NOSSA SENHORA EM MEDJUGORJE - “Queridos filhos! Hoje Eu os convido a abrirem-se a Deus, por meio da oração, como uma flor se abre aos raios do sol da manhã. Filhinhos, não tenham medo. Eu estou com vocês e intercedo junto a Deus por cada um de vocês, a fim de que seus corações aceitem o dom da conversão. Somente assim, filhinhos, compreenderão a importância da graça nestes tempos e Deus se tornará mais próximo de vocês. Obrigada por terem correspondido a Meu apelo” – MENSAGEM DO DIA 25.04.98


A IGREJA CELEBRA HOJE , SANTO ALBERTO - Nasceu na Itália no ano de 1150. Foi dizendo 'sim' a vontade do Senhor. Tornou-se religioso na Ordem Agostiniana, depois padre e superior de uma Comunidade. De 'sim' em 'sim' foi caminhando na vontade do Senhor, que o queria servindo a Igreja de Cristo e ao povo de Deus no Episcopado. Foi enviado como missionário para a Terra Santa, em Jerusalém . Homem de oração, de vida sacramental, mariano. Apaixonado por Deus, por sua Igreja, pela verdade e pelo mistério pascal . Entre os cristãos e não-cristãos haviam aqueles que o perseguia, até que no dia da Exaltação da Santa Cruz, ele estava com todo o Clero, e foi apunhalado por um fanático anti-cristão . Morreu perdoando e unindo o seu sangue ao Sangue de Cristo . Santo Alberto, rogai por nós!







Compartilhe este artigo, evangelize! :

0 comentários:

Deixe seu comentario

O que você achou do artigo... !

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
 
Support : | |
Copyright © 2011. Nossa Senhora de Medjugorje - All Rights Reserved
Template Created by Nossa Senhora de Medjugorje, Aparições de Nossa Senhora
Proudly powered by