A ENTREGA A DEUS E A EUCARISTIA - LITURGIA DIÁRIA , 28 DE ABRIL DE 2013

sábado, 27 de abril de 2013


A ENTREGA A DEUS E A EUCARISTIA

Considera o que há de mais formoso e grande na terra..., o que apraz ao entendimento e às outras potências..., o que é recreio da carne e dos sentidos... E o mundo, e os outros mundos que brilham na noite: o Universo inteiro . E isso, mais todas as loucuras do coração satisfeitas..., nada vale, é nada e menos que nada, ao lado deste Deus meu! - teu! , tesouro infinito, pérola preciosíssima, humilhado, feito escravo, aniquilado sob a forma de servo no curral onde quis nascer, na oficina de José, na Paixão e na morte ignominiosa..., e na loucura de Amor da Sagrada Eucaristia – (SÃO JOSEMARIA ESCRIVÁ,  LIVRO CAMINHO, N. 432)

O mais importante deve ser que a Eucaristia sagrada deve se tornar o ponto central da vida, que o salvador eucarístico torne-se o centro da vida que todo dia se tome e que seja devolvido em suas mãos, que todos os assuntos sejam deliberados com Ele. Com isso se dá a Deus chance para poder ser acolhido no coração, formar a alma, transformando os órgãos da alma com visão clara, e ouvido límpido para o supra terreno . Então acontecerá por si que aprendamos a ver as questões da vida pessoal com os olhos dele e decidir em seu espírito

A isso se deve somar-se uma ponderação serena e sóbria das realidades e dos acontecimentos exteriores. Quem vive na fé sólida, de que nada acontece sem o saber e a vontade de Deus, mesmo os acontecimentos mais desconcertantes e os golpes mais duros não poderão tirá-lo do eixo. Conservará a calma, para ver as situações com clareza e para encontrar as linhas e diretrizes que são dadas na situação do conjunto para uma postura prática

Ademais, a vida com o salvador eucarístico faz com que a alma seja elevada acima da estreiteza da vida pessoal/individual, que os assuntos do Senhor e de seu reino, justo como aqueles que se comprometeram com Ele por meio dos votos do estado religioso, transformem-se em seus assuntos e que tanto as necessidades e premências pequenas quanto as grandes na vida individual percam seu peso na mesma medida. Estabelece-se aquela liberdade e alegria que pode haurir da fonte eterna, uma nova: a partir dos grandes acontecimentos do drama mundial do pecado original e da redenção, que se renovam novamente na vida da Igreja e na alma de toda pessoa humana individual, deixando que a vitória da luz sobre toda treva torne-se sempre um acontecimento sempre novo

Quem alcançou essa altura livre e essa visão ampla cresceu acima daquilo que, no sentido usual, chama-se de "felicidade" e "infelicidade". Ele pode ter que lutar duramente por sua existência exterior, pode renunciar à estadia junto a uma vida familiar no calor humano, ou a uma correspondente comunidade humana que lhe dá apoio e suporte - só e infeliz ele já não poderá ser. Nem sequer humanamente só: quem vive com a santa Igreja e sua liturgia, ou seja, vive de forma verdadeiramente católica, sente-se inserido nessa comunidade humana grandiosa, por toda parte encontra irmãos e irmãs, ligados com ele no íntimo. E uma vez que, de toda pessoa que se entrega nas mãos de Deus, brotam torrentes de água viva, ela exerce uma força de atração misteriosa nas almas sedentas; sem pretender isso, acaba tornando-se guia de outras pessoas que buscam pela luz, exercendo a maternidade espiritual, gerando e educando "filhos" e "filhas" para o Reino de Deus. A história da Igreja está repleta de pessoas, homens e mulheres, que trilhavam esse caminho "no mundo". E é evidente que nossa época tem necessidade dessas pessoas. Ao paganismo moderno, para o qual qualquer roupagem espiritual torna-se suspeita, e que não quer saber de qualquer doutrina de fé, a vida do além não poderá se aproximar de nenhum outro modo a não ser por meio de pessoas que, vistas a partir de fora, são iguais às outras, exercendo talvez a mesma profissão no mundo, que têm fortes interesses comuns com as pessoas deste mundo e, no entanto, sente-se que são sustentadas por uma força misteriosa, que provém de algum outro lugar

O Senhor está presente no tabernáculo com a divindade e a humanidade. Não está ali por causa de si mesmo, mas por nossa causa: porque é sua alegria permanecer junto aos filhos dos homens. E Ele sabe que nós, como somos, precisamos de sua proximidade pessoal. A consequência disso para todo aquele que pensa e percebe naturalmente é sentir-se atraído para lá, e pode ali permanecer tantas vezes e quanto quiser
É sobretudo o sacramento no qual o próprio Cristo está presente que nos torna membros de seu corpo. Participando do sacrifício e da ceia do sacrifício, sendo alimentados com a carne e o sangue de Jesus, nós próprios tornamo-nos sua carne e seu sangue. E é apenas quando e enquanto somos membros de seu corpo que seu Espírito pode nos vivificar e dominar: "é o Espírito que vivifica; pois é ele que torna os membros viventes; mas Ele só vivifica os membros que encontra no corpo. Portanto, para o cristão não há nada pior que temer estar separado do corpo de Cristo. Pois, quando há essa separação, não é seu membro: se ele já não é seu membro, já não será vivificado pelo seu Espírito [...]" Mas nos tornamos membros do corpo de Cristo "não apenas por meio do amor [...] Mas em toda realidade, por tornar-se um com sua carne: pois isso é que se opera pelo alimento que Ele nos doa, para demonstrar o desejo que tem por nós. Foi por isso que Ele próprio nos adentrou, configurando em nosso ser o seu corpo, para que sejamos um, como o corpo forma um conjunto com a cabeça" – (SANTA TERESA BENEDITA DA CRUZ, TEU CORAÇÃO DESEJA MAIS)


LITURGIA DO DIA 28 DE ABRIL DE 2013
PRIMEIRA LEITURA: ATOS DOS APÓSTOLOS 14, 21-27

V DA PÁSCOA , (BRANCO, GLÓRIA, CREIO - I SEMANA DO SALTÉRIO) - LEITURA DOS ATOS DOS APÓSTOLOS - Naqueles dias, 21Depois de ter pregado o Evangelho à cidade de Derbe, onde ganharam muitos discípulos, voltaram para Listra, Icônio e Antioquia (da Pisídia). 22Confirmavam as almas dos discípulos e exortavam-nos a perseverar na fé, dizendo que é necessário entrarmos no Reino de Deus por meio de muitas tribulações. 23Em cada igreja instituíram anciãos e, após orações com jejuns, encomendaram-nos ao Senhor, em quem tinham confiado. 24Atravessaram a Pisídia e chegaram a Panfília. 25Depois de ter anunciado a palavra do Senhor em Perge, desceram a Atália. 26Dali navegaram para Antioquia (da Síria), de onde tinham partido, encomendados à graça de Deus para a obra que estavam a completar. 27Ali chegados, reuniram a igreja e contaram quão grandes coisas Deus fizera com eles, e como abrira a porta da fé aos gentios - Palavra do Senhor

SALMO RESPONSORIAL(144)

REFRÃO: BENDIREI O VOSSO NOME, Ó MEU DEUS,/ MEU SENHOR E MEU REI PARA SEMPRE

1.
Misericórdia e piedade é o Senhor,/ ele é amor, é paciência, é compaixão./ O Senhor é muito bom para com todos,/ sua ternura abraça toda criatura. -R.

2. Que vossas obras, ó Senhor, vos glorifiquem,/ e os vossos santos com louvores vos bendigam!/ Narrem a glória e o esplendor do vosso reino/ e saibam proclamar vosso poder! -R.

3. Para espalhar vossos prodígios entre os homens/ e o fulgor de vosso reino esplendoroso./ O vosso reino é um reino para sempre,/ vosso poder, de geração em geração. -R

SEGUNDA LEITURA: APOCALIPSE 21, 1-5

LEITURA DO LIVRO DO APOCALIPSE DE SÃO JOÃO - Eu, João, 1Vi, então, um novo céu e uma nova terra, pois o primeiro céu e a primeira terra desapareceram e o mar já não existia. 2Eu vi descer do céu, de junto de Deus, a Cidade Santa, a nova Jerusalém, como uma esposa ornada para o esposo. 3Ao mesmo tempo, ouvi do trono uma grande voz que dizia: Eis aqui o tabernáculo de Deus com os homens. Habitará com eles e serão o seu povo, e Deus mesmo estará com eles. 4Enxugará toda lágrima de seus olhos e já não haverá morte, nem luto, nem grito, nem dor, porque passou a primeira condição. 5Então o que está assentado no trono disse: Eis que eu renovo todas as coisas. Disse ainda: Escreve, porque estas palavras são fiéis e verdadeiras - Palavra do Senhor

EVANGELHO: JOÃO 13, 31-35

PROCLAMAÇÃO DO EVANGELHO DE JESUS CRISTO, SEGUNDO JOÃO - Naquele tempo, 31Logo que Judas saiu, Jesus disse: Agora é glorificado o Filho do Homem, e Deus é glorificado nele. 32Se Deus foi glorificado nele, também Deus o glorificará em si mesmo, e o glorificará em breve. 33Filhinhos meus, por um pouco apenas ainda estou convosco. Vós me haveis de procurar, mas como disse aos judeus, também vos digo agora a vós: para onde eu vou, vós não podeis ir. 34Dou-vos um novo mandamento: Amai-vos uns aos outros. Como eu vos tenho amado, assim também vós deveis amar-vos uns aos outros. 35Nisto todos conhecerão que sois meus discípulos, se vos amardes uns aos outros - Palavra da salvação






MENSAGEM DE NOSSA SENHORA EM MEDJUGORJE – “Queridos filhos! Hoje, que Deus me permitiu estar com vocês, com o Menino Jesus nos braços, alegro-Me com vocês e agradeço a Deus por tudo aquilo que fez neste ano jubilar. Agradeço a Deus, de forma especial, por todas as vocações dos que disseram “sim” a Deus em plenitude. Abençôo todos vocês com a minha bênção e com a bênção de Jesus recém-nascido. Rezo por todos vocês para que nasça a alegria em seus corações e para que vocês, na alegria, também sintam a alegria que tenho hoje. Neste Menino trago-lhes o Salvador de seus corações, que os convida à santidade de vida. Obrigada por terem correspondido a Meu apelo” – MENSAGEM DO DIA 25.12.2000


A IGREJA CELEBRA HOJE , SÃO LUIS MARIA GRIGNION DE MONTFORT - Neste dia, nós contemplamos o fiel testemunho de Luís que, ao ser crismado, acrescentou ao seu prenome o nome de Maria, devido sua devoção à Virgem Maria, que permeou toda sua vida.  Nascido na França, no ano de 1673, de uma família muito numerosa, ele sentiu bem cedo o desejo de seguir o sacerdócio e assim percorreu o caminho dos estudos. Como padre, São Luís começou a comunicar o Santo Evangelho e a levar o povo, através de suas missões populares, a viver Jesus pela intercessão e conhecimento de Maria. Foi grande pregador, homem de oração, amante da Santa Cruz, dos doentes e pobres; como bom escravo da Virgem Santíssima não foi egoísta e fez de tudo para ensinar a todos o caminho mais rápido, fácil e fascinante de unir-se perfeitamente a Jesus, que consistia na consagração total e liberal à Santa Maria. São Luís já era um homem que praticava sacrifícios pela salvação das almas, e sua maior penitência foi aceitar as diversas perseguições que o próprio Maligno derramou sobre ele; tanto assim que foi a Roma para pedir ao Papa permissão para sair da França, mas este não lhe concedeu tal pedido. Na força do Espírito e auxiliado pela Mãe de Deus, que nunca o abandonara, São Luís evangelizou e combateu na França os jansenistas, os quais estavam afastando os fiéis dos sacramentos e da misericórdia do Senhor. São Luís, que morreu em 1716, foi quem escreveu o "Tratado da verdadeira devoção à Santíssima Virgem", que influencia ainda hoje, muitos filhos de Maria. Influenciou inclusive o saudoso Papa João Paulo II, que por viver o que São Luís nos partilhou, adotou como lema o Totus Tuus, Mariae, isto é, "Sou todo teu, ó Maria".  São Luís Maria Grignion de Montfort, rogai por nós!
Compartilhe este artigo, evangelize! :

0 comentários:

Deixe seu comentario

O que você achou do artigo... !

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
 
Support : | |
Copyright © 2011. Nossa Senhora de Medjugorje - All Rights Reserved
Template Created by Nossa Senhora de Medjugorje, Aparições de Nossa Senhora
Proudly powered by