O SANTÍSSIMO SACRAMENTO NÃO É AMADO - LITURGIA DIÁRIA , 28 DE MARÇO DE 2013

quarta-feira, 27 de março de 2013

O SANTÍSSIMO SACRAMENTO NÃO É AMADO
POR SÃO PEDRO JULIÃO EYMARD

Ai de nós! É uma grande verdade, Nosso Senhor no Santísismo Sacramento não é amado! Priemiro, por esses milhões de pagãos, por esses milhões de infiéis, por esses milhões de cismáticos e de heréticos que não conhecem ou conhecem mal a Eucaristia . Oh! entre tantos milhares de criaturas em quem Deus colocou um coração capaz de amar, quantas amariam o Santíssimo Sacramento se O conhecessem como eu!
Não devo, ao menos, esforçar-me em amá-l'O por elas em seu lugar? Entre os católicos, são puocos, muito poucos os que amam a Jesus no Santíssimo Sacramento: quantos pensam n'Ele frequentemente? n'Ele falam? vão adorá-l'O, recebê-l'O? . Por que esse esquecimento, essa frieza? Oh! é que jamais provaram a Eucaristia, a Sua suavidade, as delícias do Seu amor! É que jamais conheceram Jesus em Sua bondade. É que não suspeitam a extensão de Seu amor no Santíssimo Sacramento
Alguns têm a fé em Jesus Cristo, mas uma fé inativa, uma fé tão superficial que não chega ao coração, limitando-se ao que exigem rigorosamente a consciência, a salvação. E mesmo esses últimos são relativamente puoco numerosos entre tantos outros católicos que vivem como verdadeiros pagãos, como se jamais houvessem ouvido falar da Eucaristia
Por que é Nosso Senhor tão pouco amado na Eucaristia? Porque não se fala bastante, porque se recomenda apenas a fé na presença de Jesus Cristo, em vez de falar em Sua vida, em Seu amor no Santíssimo Sacramento, em vez de ressaltar os sacrifícios que Lhe impõe o seu amor, em uma palavra, em vez de mostrar Jesus-Eucaristia amando a cada um de nós pessoalmente, particularmente
Outra causa é o nosso proceder que em nós denota pouco amor: quando se nos vê orar, adorar, frequentar a igreja, não se compreende a presença de Jesus Cristo . Quantos entre os melhores, não fazem jamais uma visita de devoção ao Santíssimo Sacramento, para falar-Lhe de coração, para dizer-Lhe de seu amor! Não amam, pois, a Nosso Senhor na Eucaristia, porque não O conhecem bastante . Mas se O conhecem no Seu amor, nos sacrifícios, nos desejos de Seu Coração, e, apesar disso, não O amam, que injúria! Sim, uma injúria! Pois é dizer a Jesus Cristo que Ele não é bastante belo, bastante bom, bastante amável para ser preferido ao que lhes agrada
Que ingratidão! Após tantas graças recebidas desse bom Salvador, após tantas promessas de amá-l'O, tantas ofertas de si mesmo ao Seu serviço, é zombar de Seu amor tratá-l'O assim . Que covardia!
Pois se não se quer conhecê-l'O demais, vê-l'O de perto, recebê-l'O, falar-Lhe intimamente, é por medo de ser conquistado por Seu amor! Tem-se medo de se ver obrigado a render-se e a sacrificar-Lhe sem reserva o coração, sem condição o espírito e a vida! Tem-se medo do amor de Jesus Cristo no Santíssimo Sacramento, e dele se foge!
Sente-se a perturbação diante d'Ele, tem-se o receio de ceder! A exemplo de Pilatos e Herodes, foge-se de Sua presença!Não se ama Nosso Senhor no Santíssimo Sacramento, porque se ignoram ou não se examinam suficientemente os sacrifícios que Seu amor aí faz por nós. Sacrifícios tão surpreendentes que, só ao pensar neles, sinto o coração opresso e os olhos rasos de lágrimas!
A instituição da Eucaristia custava o preço de toda a Paixão do Salvador. Como assim? Eis a razão: A Eucaristia é o sacrifício da nova Lei; ora, não há sacrifício sem vítima; a imolação exige a morte da vítima e, para participar dos méritos do sacrifício, é preciso participar da vítima pela manducação. Ora, tudo isso se encontra na Eucaristia
Ela é o sacrifício incruento porque a vítima morreu uma só vez e, por esta única morte, reparou e mereceu toda justificação; mas perpetua-Se em Seu estado de vítima, para aplicar-Se os méritos do sacrifício cruento da Cruz, que deve durar e ser representado a Deus até o fim do mundo. Devemos comer a nossa parte da vítima; mas se ela não possuísse esse estado de morte, teríamos excessiva repugnância em comê-l'A: não se come senão o que está morto para a sua vida própria
De modo que a Eucaristia custava o preço da agonia no Jardim das Oliveiras, das humilhações sofridas diante dos tribunais de Caifás e de Pilatos, da morte no Calvário! A vítima teria de passar por todas essas imolações para chegar até o estado sacramental e até nós
Instituindo o Seu Sacramento, Jesus perpetuava os sacrifícios de sua Paixão: condenava-Se a sofrer :
-Um abandono tão doloroso quanto o que padeceu no Jardim das Oliveiras;
-A traição de seus amigos, de seus discípulos, tornando-se cismáticos, heréticos, renegados, que venderiam a santa hóstia aos judeus, aos mágicos;
-Ele perpetuava as engações que O afligiriam em casa de Anás;
-Os furores sacrílegos de Caifás;
-Os desprezos de Herodes;
-A covardia de Pilatos;
-A vergonha de Se ver preterido por uma paixão, um ídolo de carne, como se vira preterido por Barrabás ;
-A crucificação sacramental no corpo e na alma do comungante sacrílego
Pois bem, Nosso Senhor sabia tudo isso antecipadamente, conhecia todos os novos Judas, contava-os entre os Seus, entre os Seus filhos bem-amados; tudo isso não O deteve, Ele quis que Seu amor ultrapassasse a ingratidão e a malícia do homem; quis sobreviver à sua malícia sacrílega . Conhecia antecipadamente a tibieza dos Seus, a minha; o pouco fruto que se haveria de tirar da Comunhão. Quis amar assim mesmo, amar mais do que era amado, mais do que o homem poderia reconhecer

Mais o quê? Esse estado de morte, enquanto ele possui a plenitude da vida e de uma vida sobrenatural e gloriosa; ser tratado como um morto, considerado um morto, não é nada? Esse estado de morte diz que Jesus está sem beleza, sem movimento, sem defesa, envolto nas santas espécies como num sudário, e no Tabernáculo como num túmulo; entretanto Ele ali está, vendo tudo, tudo ouvindo. Tudo sofre como se fora morto. Seu amor Lhe velou o poder, a glória, as mãos, os pés, o belo semblante, a sagrada boca, tudo enfim. Não Lhe deixou senão o coração para amar e o estado de vítima para interceder em nosso favor
À vista de tanto amor de Jesus Cristo pelo homem, tão pouco reconhecido, parece que o demônio triunfa e insulta a Jesus. Eu, diz ele, não dou ao homem nada de verdadeiro, de belo, de bom; não sofri por ele, e sou mais amado, mais obedecido, mais bem servido que Vós . Ai de nós! é por demais uma veradde, e a nossa frieza, a nossa ingratidão, são o triunfo de Satanás contra Deus Oh! como podemos esquecer o amor de Nosso Senhor, um amor que tanto Lhe custou e ao qual Ele nada recusou?
É verdade também que o mundo faz todos os seus esforços para impedir que se ame a Jesus no Santíssimo Sacramento com um amor verdadeiro e prático, para impedir que se O visite, para paralisar os efeitos desse amor
Absorve, liga, aprisiona as almas nas ocupações, nas boas obras exteriores, para afastá-las de aplicar por muito tempo os pensamentos no amor de Jesus . Combate até diretamente esse amor prático e o apresenta como não necessário, como possível, quanto muito, em um claustro . E o demônio trava uma guerra de todos os instantes ao nosso amor para com Jesus no Santíssimo Sacramento . Sabe que Jesus ali está vivo, substancial, atraindo e possuindo diretamente as almas por Si mesmo: apaga em nós o pensamento, a boa impressão da Eucaristia. Para ele, é decisivo . E, no entanto, Deus é todo amor . E Esse doce Salvador nos clama da Sua hóstia : Amai-Me como Eu vos amei; permanecei no Meu amor! Vim trazer à terra o fogo do amor, e o Meu mais ardente desejo é que abrase os vossos corações

Oh! na hora da morte, após a morte, que se deverá pensar da Eucaristia, ao vê-l'A, ao conhecer-Lhe toda a bondade, todo o amor, todas as riquezas!


LITURGIA DO DIA 28 DE MARÇO DE 2013
PRIMEIRA LEITURA: ÊXODO 12, 1-8.11-14

CEIA DO SENHOR , (BRANCO, GLÓRIA, PREFÁCIO DA EUCARISTIA - OFÍCIO PRÓPRIO) - LEITURA DO LIVRO DO ÊXODO - Naqueles dias, 1O Senhor disse a Moisés e a Aarão: 2"Este mês será para vós o princípio dos meses: tê-lo-eis como o primeiro mês do ano. 3Dizei a toda a assembléia de Israel: no décimo dia deste mês cada um de vós tome um cordeiro por família, um cordeiro por casa. 4Se a família for pequena demais para um cordeiro, então o tomará em comum com seu vizinho mais próximo, segundo o número das pessoas, calculando-se o que cada um pode comer. 5O animal será sem defeito, macho, de um ano; podereis tomar tanto um cordeiro como um cabrito. 6E o guardareis até o décimo quarto dia deste mês; então toda a assembléia de Israel o imolará no crepúsculo. 7Tomarão do seu sangue e pô-lo-ão sobre as duas ombreiras e sobre a verga da porta das casas em que o comerem. 8Naquela noite comerão a carne assada no fogo com pães sem fermento e ervas amargas. 11Eis a maneira como o comereis: tereis cingidos os vossos rins, vossas sandálias nos pés e vosso cajado na mão. Comê-lo-eis apressadamente: é a Páscoa do Senhor. 12"Naquela noite, passarei através do Egito, e ferirei os primogênitos no Egito, tanto os dos homens como os dos animais, e exercerei minha justiça contra todos os deuses do Egito. Eu sou o Senhor. 13O sangue sobre as casas em que habitais vos servirá de sinal (de proteção): vendo o sangue, passarei adiante, e não sereis atingidos pelo flagelo destruidor, quando eu ferir o Egito. 14Conservareis a memória daquele dia, celebrando-o com uma festa em honra do Senhor: fareis isso de geração em geração, pois é uma instituição perpétua - Palavra do Senhor

SALMO RESPONSORIAL(115)

REFRÃO: O CÁLICE POR NÓS ABENÇOADO/ É A NOSSA COMUNHÃO COM O SANGUE DO SENHOR

1.
Que poderei retribuir ao Senhor Deus/ por tudo aquilo que ele fez em meu favor?/ Elevo o cálice da minha salvação,/ invocando o nome santo do Senhor. -R.

2. 
É sentida por demais pelo Senhor/ a morte de seus santos, seus amigos./ Eis que sou o vosso servo, ó Senhor,/ mas me quebrastes os grilhões da escravidão! -R.

3.
 Por isso oferto um sacrifício de louvor,/ invocando o nome santo do Senhor./ Vou cumprir minhas promessas ao Senhor/ na presença de seu povo reunido. -R.

SEGUNDA LEITURA: 1º CORÍNTIOS 11, 23-26

LEITURA DA PRIMEIRA CARTA DE SÃO PAULO AOS CORÍNTIOS - Irmãos, 23Eu recebi do Senhor o que vos transmiti: que o Senhor Jesus, na noite em que foi traído, tomou o pão 24e, depois de ter dado graças, partiu-o e disse: Isto é o meu corpo, que é entregue por vós; fazei isto em memória de mim. 25Do mesmo modo, depois de haver ceado, tomou também o cálice, dizendo: Este cálice é a Nova Aliança no meu sangue; todas as vezes que o beberdes, fazei-o em memória de mim. 26Assim, todas as vezes que comeis desse pão e bebeis desse cálice lembrais a morte do Senhor, até que venha - Palavra do Senhor

EVANGELHO: JOÃO 13, 1-15

PROCLAMAÇÃO DO EVANGELHO DE JESUS CRISTO, SEGUNDO JOÃO - Naquele tempo, 1Antes da festa da Páscoa, sabendo Jesus que chegara a sua hora de passar deste mundo ao Pai, como amasse os seus que estavam no mundo, até o extremo os amou. 2Durante a ceia, - quando o demônio já tinha lançado no coração de Judas, filho de Simão Iscariotes, o propósito de traí-lo -, 3sabendo Jesus que o Pai tudo lhe dera nas mãos, e que saíra de Deus e para Deus voltava, 4levantou-se da mesa, depôs as suas vestes e, pegando duma toalha, cingiu-se com ela. 5Em seguida, deitou água numa bacia e começou a lavar os pés dos discípulos e a enxugá-los com a toalha com que estava cingido. 6Chegou a Simão Pedro. Mas Pedro lhe disse: Senhor, queres lavar-me os pés!... 7Respondeu-lhe Jesus: O que faço não compreendes agora, mas compreendê-lo-ás em breve. 8Disse-lhe Pedro: Jamais me lavarás os pés!... Respondeu-lhe Jesus: Se eu não tos lavar, não terás parte comigo. 9Exclamou então Simão Pedro: Senhor, não somente os pés, mas também as mãos e a cabeça. 10Disse-lhe Jesus: Aquele que tomou banho não tem necessidade de lavar-se; está inteiramente puro. Ora, vós estais puros, mas nem todos!... 11Pois sabia quem o havia de trair; por isso, disse: Nem todos estais puros. 12Depois de lhes lavar os pés e tomar as suas vestes, sentou-se novamente à mesa e perguntou-lhes: Sabeis o que vos fiz? 13Vós me chamais Mestre e Senhor, e dizeis bem, porque eu o sou. 14Logo, se eu, vosso Senhor e Mestre, vos lavei os pés, também vós deveis lavar-vos os pés uns aos outros. 15Dei-vos o exemplo para que, como eu vos fiz, assim façais também vós - Palavra da salvação

 


 
MENSAGEM DE NOSSA SENHORA EM MEDJUGORJE - “Queridos filhos! Desejo agradecer-Ihes por todas as respostas dadas às Mensagens. Especialmente, queridos filhos, agradeço-Ihes por todos os sacrifícios e as orações que vocês Me ofertaram. Queridos filhos, desejo, de agora em diante, dar as Mensagens não mais, queridos filhos, em todas as quintas-feiras, mas a cada dia 25 do mês. Chegou o tempo no qual se cumpriu tudo aquilo que o Meu Senhor desejou. A partir de hoje, darei menos Mensagens, mas estou com vocês; por isso, queridos filhos, suplico-lhes: escutem as Minhas Mensagens e vivam-nas, a fim de que Eu possa guiá-los”MENSAGEM DO DIA 08.01.87
A IGREJA CELEBRA HOJE , SÃO GUNTRANO - Guntrano teve muitos descaminhos, muitas opções erradas. Teve muitas mulheres e muitos filhos. Como todo ser humano buscou a felicidade, porém, em lugares errados . Um homem social, político e de grande influência, mas com o coração inquieto e desejoso de algo maior . Deu toda sua herança para um sobrinho e se decidiu a viver uma radicalidade cristã, ou seja, viver o chamado à santidade . Então, Guntrano passou a ouvir a Palavra de Deus e a acolher os conselhos dos bispos. Governou na justiça, a partir dos bons conselhos recebidos. Viveu a renúncia de si mesmo para abraçar a cruz e fazer a vontade de Deus . Faleceu com 68 anos, depois de consumir-se no amor a Deus e aos irmãos, sendo cristão na sociedade . São Guntrano, rogai por nós!
Compartilhe este artigo, evangelize! :

0 comentários:

Deixe seu comentario

O que você achou do artigo... !

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
 
Support : | |
Copyright © 2011. Nossa Senhora de Medjugorje - All Rights Reserved
Template Created by Nossa Senhora de Medjugorje, Aparições de Nossa Senhora
Proudly powered by