“ ESTOU AQUI PARA TRAZER-LHES A PAZ.”

terça-feira, 13 de novembro de 2012

ENTREVISTA DO PADRE SLAVKO BARBARIC E VICKA – junho de 1996 

Padre Slavko: Diga-me Vicka, você e os outros videntes são diferentes dos outros jovens de seu tempo?
 Vicka: Eu não considero que somos diferentes dos outros jovens. Nós somos chamados a sermos diferentes, mas procuramos ser como os outros e aquilo que é importante, nós difundimos as mensagens de Nossa Senhora, porque Ela nos escolheu. Não temos nada de especial respeito às outras pessoas, mas somente a responsabilidade de fazer aquilo que Nossa Senhora disse.

  Padre Slavko: Diga-me aquilo que Nossa Senhora desejava dos videntes e se Ela alcançou aquilo que desejava. 
Vicka: A Virgem deseja que nós nos tornemos realmente os portadores das suas mensagens. No que me diz respeito, posso dizer que me empenho realmente para levar ao fim esta missão que a Virgem espera de mim.

  Padre Slavko: Freqüentemente, durante as aparições estão presentes muitas pessoas. De que modo Nossa Senhora considera os pecadores e por exemplo você? 
Vicka: Aos olhos da Virgem não existe diferença entre mim e um pecador, como Ela disse. Ela espera que este pecador se corrija e se converta. É bem provável que Ela o ame mais e lhe presenteie com mais amor do que oferece a mim, porque a Virgem deseja salvá-lo e libertá-lo do pecado.

  Padre Slavko: A Virgem com as Suas mensagens de Medjugorje, convida os homens a mudarem. Que coisa é preciso fazer para que as pessoas acolham as mensagens e mudem? 
Vicka: A Virgem nos convida sempre a acolhermos as mensagens. Sempre diz que nós somos rápidos em aceitá-La mas depois nos esfriamos e não vivemos mais respeitando-a, como se estivéssemos cansados. Ela disse que gostaria que mudássemos lentamente no coração, no nosso eu. Do momento que dizemos que estamos prontos a mudar e acolher este dom, Deus nos dará a maneira de nos fazer perseverar sobre esta estrada e não teremos problemas. A coisa fundamental é estarmos convictos desta decisão.

  Padre Slavko: A Virgem fala com você dos frutos das aparições e de Suas mensagens? 
Vicka: Certamente. Ela disse que tem frutos suficientes, mas agora uma vez tudo isto depende de nós e da nossa disponibilidade de acolher as mensagens da Virgem. De fato, a Virgem, não força ninguém. Tudo depende de nossa vontade, porque Deus nos deu a todos a liberdade. A Virgem não veio para nos obrigar a crer, ou para dizer-nos: “ você deve acreditar!” Quem deseja acreditar, creia e quem não deseja tem este direito.

  Padre Slavko: Você pode descrever, baseada na tua consciência e nos seus encontros com a Virgem, como devem ser hoje os cristãos; o que espera de nós a mãe de Deus? 
Vicka: A Virgem não espera de nós nada de especial. Ela disse que não está aqui para trazer novas mensagens, para dizer-nos qualquer coisa de novo, mas está aqui para acordar-nos, porque estamos adormecidos e distantes das Suas mensagens. Portanto, aqui não há nada de novo. Devemos somente renovar as palavras da santa Escritura e vivermos baseados nelas.

  Padre Slavko: A Rainha da Paz fala sempre com doçura, ainda quando nos repreende. Mas neste carinho, e amor da Mãe, estão também os pedidos fortes no sentido da conversão, oração, jejum e total abnegação. Como você vê a vida na fé? 
Vicka: Eu não diria que Virgem nos repreende, não no verdadeiro sentido da palavra. A Virgem tem sempre um sorriso sobre o rosto, mas algumas vezes eu percebi a Sua tristeza. Quando aparece, percebo súbito se está triste ou feliz. Tem sempre as palavras gentis e até agora eu não a senti a repreender-nos. A repreensão da Virgem, é talvez o Seu amor e o fato de que nos ama muito.

  Padre Slavko: Você conheceu diretamente a Santíssima Virgem Maria, os desejos e a vontade de Deus sobre nós. Baseado nesta sua experiência, como você vê o retorno a Deus, isto é, as pessoas retornam a Deus? 
Vicka: Sim, as pessoas retornam a Deus e tudo isto é visto sobretudo no aspecto da Virgem nos últimos tempos: è muito mais feliz. Mas por outro lado, o  numero não é aquele que a Virgem deseja e espera de nós.

  Padre Slavko: Quanto é preciso empenhar-nos para dar inicio à conversão e vivermos em sintonia com as mensagens? 
Vicka: Não deseja de nós um grande esforço. A coisa principal é desejar a conversão. Se a quisermos, ela chegará e não se deverá realizar nenhum esforço. Até quando se deverá lutar, e ter uma luta interior, isto digo-lhe que se não decidirmos a realizar este passo: é inútil lutar se não se está convencido a fundo de desejar pedir a Deus a graça da conversão. A conversão é uma graça e não chega por acaso, se não for desejada. A conversão é toda a nossa vida. Hoje quem pode dizer: “ Eu estou convertido?” Ninguém. Devemos caminhar por muito tempo na estrada da conversão. Quem diz de estar convertido, mente, não há sequer iniciado. Quem diz que deseja converter-se está já na estrada da conversão e reza todos os dias para isto. 

 Padre Slavko: Como é possível conciliar o ritmo e a velocidade da vida moderna com os princípios das mensagens da Virgem? 
Vicka: Hoje se vive co presa e devemos desacelerar o ritmo. Se continuamos a viver com esta velocidade, não obteremos nada. Não é preciso pensar: “ devo, devo”. Se for a vontade de Deus, tudo se fará. O problema somos nós, somos nós que impomos o ritmo a nós mesmos. Se falarmos para nós: “ Devagar!” também o mundo mudará. Tudo isto depende de nós, não é um erro de Deus, mas nosso. Nós desejamos esta velocidade e pensamos que não fosse possível fazer de maneira diferente. Neste caso não somos livres e não o somos porque não quereremos. Se você quiser ser livre, encontrareis um modo para se-lo.

  Padre Slavko: Qual oração recomenda de modo particular a Rainha da Paz? 
Vicka: Ela nos pede de modo particular de recitarmos o Rosário; esta é a oração que lhe é mais querida, que compreende os mistérios gozosos, dolorosos e gloriosos. Todas as orações que são feitas com o coração, diz a Virgem, têm o mesmo valor.

  Padre Slavko: Sim, desde inicio das aparições os videntes, estão numa posição privilegiada. Vocês têm a consciência de muitos segredos, viram o Paraíso, o Inferno e o Purgatório. Vicka, o que se sente convivendo com os segredos revelados pela Mãe de Deus? 
Vicka: Até agora Nossa Senhora me revelou nove segredos dos dez possíveis. Para mim não é absolutamente um peso, porque quando Ela me revelou-os, Ela deu-me também a força para suportá-los. Eu vivo como se nem mesmo eu tivesse consciência deles.

  Padre Slavko: Você sabe quando lhe será revelado o décimo segredo? 
Vicka: Não, eu não sei.

  Padre Slavko: Você pensa nos segredos? È difícil carregá-los? Te oprimem? 
Vicka: Certamente que penso neles, porque nestes mistérios está contido o futuro, mas não me oprimem.

  Padre Slavko: Sabes quando serão revelados aos homens, estes segredos? 
Vicka: Não, eu não sei.

  Padre Slavko: A Virgem descreveu a Sua vida. Você pode nos dizer alguma coisa, sobre isto? Quando será comunicado?
 Vicka: A Virgem me descreveu toda a Sua vida, do nascimento à Assunção. Neste momento eu não posso dizer nada a respeito, porque não me é consentido. A inteira descrição da vida da Virgem está contida em três livretos nos quais eu escrevi tudo aquilo que me disse Nossa Senhora.

  Padre Slavko: Todos os dias você está constantemente presente diante de sua casa , no Podbro e rezas e falas com amor, com o sorriso nos lábios, aos peregrinos. Se você não está em casa, visitas os países de todo o mundo. Vicka, que coisa interessa primeiramente aos peregrinos durante o encontro com os videntes, e também com você? 
Vicka: Todas as manhãs de inverno, começo a trabalhar com as pessoas lá pelas nove e no calor às oito, porque assim posso falar com mais pessoas. Chegam pessoas com problemas desesperados e de vários países, e eu procuro ajudá-los como posso. Procuro escutar a todos e de dizer logo uma boa palavra. Procuro encontrar tempo para todos, mas algumas vezes isto é impossível e isto me desagrada porque penso que poderia fazer mais. No entanto, nos últimos tempos, tenho notado que as pessoas fazem cada vez menos perguntas . Por exemplo, uma vez estive numa conferencia com cerca de 1000 participantes e estavam lá americanos, polacos, etc.; mas a coisa interessante é que ninguém me perguntou nada. Para eles era suficiente que rezasse com eles e dissesse um punhado de palavras, para que fossem felizes.

  Padre Slavko: Existem pessoas que desejam falar-lhe e que coisas esperam de você? 
Vicka: Naturalmente que existem, e creio que todos têm qualquer problema que lhes atormenta e que desejam resolver. As pessoas de mim esperam sobretudo que eu seja aberta e que informe as mensagens de Nossa Senhora e que lhes dê a esperança. Repito agora, empenho-me o quanto me é possível, e vejo que, depois de ter falado comigo, as pessoas são felizes. 

 Padre Slavko: Voce, por exemplo, não tem uma vida privada. Está sempre a serviço dos peregrinos, dos doentes, e participas dos encontros de oração. Tudo isto cansa você? 
Vicka: Não. Esta é uma graça divina e a vontade de Deus não pode jamais fatigar-me. Sempre digo que, se o homem deseja realizar qualquer coisa, deve colocar-se a serviço da Virgem e fazer tudo que Ela deseja, e deste modo nunca nada o cansará. Também digo que não posso obter tudo aquilo que desejo, mas ao menos empenho-me ao máximo.

  Padre Slavko: A oração, os encontros com as pessoas e com os peregrinos, tudo aquilo que fazes, tu fazes sempre co um sorriso sobre os lábios. Você nunca fica brava?
 Vicka: Não sei, não há motivo para eu ficar brava. Não sei porque os homens ficam bravos. Independente daquilo que me dizem, não me aborreço, aceito tudo sem me aborrecer. Talvez se trate de uma graça particular, ou talvez seja uma questão de caráter, não sei... Não me vem à mente de aborrecer-me.

  Padre Slavko: A sua família, sente o peso de tudo isto? 
Vicka: Sim, mas aceitam tudo. Deus concedeu a eles este dom e penso realmente que eles estão agradecidos de levá-lo. A minha família é fantástica. Eles sabem que todas as manhãs encontro-me com os grupos de peregrinos, e quando acabo, estão à disposição deles. A minha família não faz pressão nem constitui um obstáculo par o meu encontro com os peregrinos.

  Padre Slavko: te cansam estes empenhos e todas estas pessoas? 
Vicka: Não me sinto minimamente cansada. Jamais. O meu dia começa sempre assim e prossegue ao final da noite. Todos os dias.

  Padre Slavko: Você está também junto com os doentes. Qual é a tua experiência? 
Vicka: Existem pessoas doentes. Mas são mais doentes aquelas que estão doentes no espírito, e não aquelas que são doentes fisicamente. As pessoas necessitam de uma palavra de encorajamento, procuram força para eles. Hoje é difícil dizer que a doença é um grande dom de Deus, é difícil dizer a um homem: sim este câncer ou qualquer outra doença é um dom de Deus. Na realidade, a Virgem diz que a doença é um dom de Deus, pois Ele sabe porque concedeu este dom a mim, a você ou a qualquer outro, e deseja que nós sejamos pacientes. Nada acontece por acaso; tudo há um seu porque e devemos então dizer: “ obrigada, obrigada Deus por este dom e se tiveres outro, estou disposto a acolhê-lo. Doa-me também a força para que possa fazer tudo por vós com o coração e com amor” Certa ocasião a Virgem também disse que nós não podemos jamais imaginar o valor que tem o nosso sofrimento diante de Deus.

  Padre Slavko: Como se sentem os doentes graves quando estão com você? 
Vicka: As pessoas começam a chorar porque rezo com eles, os encorajo, conto-lhes sobre as mensagens da Virgem. As pessoas se sentem subitamente muito melhor. “ ESTOU AQUI PARA TRAZER-LHES A PAZ.”

  Padre Slavko: Vicka o que é para você a Colina das aparições, o monte Krizevac, a Igreja? Vicka: O lugar das aparições é aquele em que está presente a Virgem, onde existirá o Seu sinal; Ela vem aqui. O Krizevac é o lugar de humilhação, onde se recita a Via Crucis, é um verdadeiro Calvário. A Virgem vem até nós no Krizevac quando estamos lá com o grupo de oração. È um grande momento. Também a Igreja é um lugar verdadeiramente especial, porque a Virgem disse que a Santa Missa é o momento mais importante. Vamos ao Podbrdo e ao Krizevac e retornamos à Igreja e fazemos tudo que é importante no decorrer do dia; mas a Santa Missa é a coisa mais importante. A Virgem disse: “ A presença de Deus na Igreja é mais importante que a minha presença aqui”. Nossa Senhora deseja colocar em evidencia a importância da presença de Jesus.

  Padre Slavko:Para nós veio a guerra, as pessoas sofreram e agora preocupam-se com o futuro, com o trabalho e com a vida.Também no resto d mundo os homens se preocupam com o trabalho, o sustento, o futuro. Sobretudo correm e se apressam por qualquer motivo. Como é possível conciliar este estilo de vida com aquele que a Virgem deseja de nós? 
Vicka: O homem se preocupa e se atormenta muito. Tem muito medo de perder e não é necessário haver temor. Deus não abandona ninguém, e o testemunho somos nós que tivemos a experiência da guerra. Todos nós devemos examinar-nos, encontrarmos tempo para nossa família e abandonarmo-nos à vontade de Deus, para que Ele nos guie. Quem se preocupa com a vida material somente é mil vezes mais pobre do que quem se preocupa com a riqueza espiritual.. Não há nada de mais forte do que o espírito de Deus e o amor da Virgem: isto deve ficar claro. Se procurarmos isto, o nosso coração se encherá e todos os problemas desaparecerão. Se hoje me quiserem dar o mundo, eu direi: obrigada, não me interessa; eu sou felicíssima com aquilo que tenho e ninguém pode fazer-me mais feliz. Se estamos felizes com aquilo que temos, andaremos adiante; se ao contrário, na estamos contentes, perderemos também aquilo que temos.

  Padre Slavko: Numa aparição a Virgem disse ser a Rainha da Paz. Uma das principais mensagens e convite para os homens é aquele da paz. Voce, como jovem, como vê este convite, você o compreende, considerando que no nosso território, aconteceu a guerra?
 Vicka: A Virgem durante uma aparição disse : “ Eu Sou a Bem Aventurada Virgem Maria”, e alguns dias depois: “EU Sou a Rainha da Paz e Vim para trazer a Paz!”. Tudo isto me interessou muito, porque a Virgem disse:” Estou aqui para trazer-vos a paz”. Sim , naquela época havia muita paz na Europa e eu não compreendia perfeitamente o que Ela queria dizer. Mas em todas as mensagens , Nossa Senhora repete constantemente: “Rezem pela paz”; “ Com a oração e o jejum vocês podem parar a guerra”,etc,etc. Sentimos também uma vez a guerra no Irã, Iraque, mas não sabíamos nem mesmo onde se encontravam, até que a guerra não tivesse sido experimentada por nós.. A Virgem disse que estava conosco há dez anos e nos dizia para A ajudarmos a parar a guerra , mas não respondemos ao Seu convite.

  Padre Slavko: Nos encontros atuais a Virgem fala PA paz ou da guerra? 
Vicka: Atualmente a Virgem fala sobretudo da família e dos jovens que hoje se encontram numa situação muito difícil, como eu já disse. Nos convida também à paz, àquela paz do espírito, aquela paz da qual o homem tem necessidade. Atualmente não fala nada que se refere à guerra.

Padre Slavko: No mundo de hoje o aborto é um grave problema. Você falou disso com Nossa Senhora? 
Vicka: Certa vez a Virgem me disse que as pessoas que praticam o aborto cometem um grave pecado. As crianças abortadas são pequenos anjos e pelas suas mortes deverão responder as pessoas que as causaram. È preciso perguntar quantas pessoas no mundo morreram por causa das guerras e quantas no ventre materno. Lamentamos por aqueles que morreram na guerra, mas não pensamos nos fetos como seres humanos. Não há diferença entre um homem morto na guerra e uma criança morta por causa de um aborto. A responsabilidade é a mesma , mas parece que o homem quer calar a sua consciência.

  Padre Slavko: A vida familiar é o fundamento de uma sadia vida cristã. Quais mensagens de Nossa Senhora seriam fundamentais para a realização da vida cristã na família? 
Vicka: A Virgem disse que a faríamos feliz se recitássemos e família, o Rosário. Os pais devem rezar junto com os filhos, para que satanás não possa fazer nada contra nós. De modo particular nestes tempos, a Virgem tem colocado em evidencia o poder de satanás. Ele deseja colocar obstáculos em tudo: na nossa paz, na nossa família. Por este motivo a Virgem pede-nos para recitarmos o Rosário, e esta é a arma mais poderosa contra ele. Somente assim, com a oração, a Comunhão, o diálogo e a leitura diária da Bíblia, a família de hoje poderá resistir. Naturalmente cabe aos pais iniciar a oração em família, mas nos dias de hoje, são mais os filhos que iniciam e não mais os pais. Se na família existe alguém que se opõe a tudo isto, não é necessário forçá-lo, mas deixá-lo á sua vontade. Nós estamos ali para ajudá-lo com a nossa vida e com o nosso exemplo e para que a nossa oração alcance o seu coração e o abra para a alegria. Por isto devemos ser pacientes, porque gritando, não obteremos nada. Somente com o nosso exemplo poderemos convidar á mudança.
Compartilhe este artigo, evangelize! :

0 comentários:

Deixe seu comentario

O que você achou do artigo... !

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
 
Support : | |
Copyright © 2011. Nossa Senhora de Medjugorje - All Rights Reserved
Template Created by Nossa Senhora de Medjugorje, Aparições de Nossa Senhora
Proudly powered by