Domingo VIII Semana do Tempo Comum

domingo, 15 de julho de 2012

Dia de São Boaventura, bispo e doutor da Igreja LAUDES V. Vinde, ó Deus, em meu auxílio. R. Socorrei-me sem demora. Glória ao Pai e ao Filho e ao Espírito Santo. Como era no princípio, agora e sempre. Amém. Aleluia. Hino Hoje cantemos o triunfo do guia sábio e bom pastor; que já reina entre os eleitos a testemunha do Senhor. Foi sacerdote, guia e mestre do povo santo do Senhor. Como prelado e como sábio, da vida o dom lhe preparou. Oremos para que, bondoso, peça perdão para os faltosos, e sua prece nos conduza do céu aos cumes luminosos. Poder, louvor, honra e glória ao Deus eterno e verdadeiro, que, em suas leis, rege e sustenta, governa e guia o mundo inteiro. Salmodia Ant. 1 Vós sois a luz do mundo. Não se pode esconder uma cidade situada sobre o cimo da montanha. Aleluia. Salmo 62 (63), 2-9. Sede de Deus Vigia diante de Deus, quem rejeita as obras das trevas (cf. 1Ts 5,5) — 2Sois vós, ó Senhor, o meu Deus!* Desde a aurora ansioso vos busco! = A minh'alma tem sede de vós,+ minha carne também vos deseja,* como terra sedenta e sem água! — 3Venho, assim, contemplar-vos no templo,* para ver vossa glória e poder. — 4Vosso amor vale mais do que a vida:* e por isso meus lábios vos louvam. — 5Quero, pois, vos louvar pela vida,* e elevar para vós minhas mãos! — 6A minh'alma será saciada,* como em grande banquete de festa; — cantará a alegria em meus lábios,* ao cantar para vós meu louvor! - 7Penso em vós no meu leito, de noite,* nas vigílias suspiro por vós! — 8Para mim fostes sempre um socorro;* de vossas asas à sombra eu exulto! — 9Minha alma se agarra em vós;* com poder vossa mão me sustenta. Glória ao Pai e ao Filho e ao Espírito Santo. Como era no princípio, agora e sempre. Amém. Ant. Vós sois a luz do mundo. Não se pode esconder uma cidade situada sobre o cimo da montanha. Aleluia. Ant. 2 Brilhe aos homens vossa luz; vendo eles vossas obras, dêem glória ao Pai celeste. Aleluia. No cânticos que se segue o refrão entre parênteses é opcional. Cântico Dn 3,57-88.56 Louvor das criaturas ao Senhor Louvai o nosso Deus, todos os seus servos (Ap 19,5) - 57Obras do Senhor, bendizei o Senhor,* louvai-o e exaltai-o pelos séculos sem fim! - 58Céus, bendizei o Senhor! 59Anjos do Senhor, bendizei o Senhor! (R. Louvai-o e exaltai-o pelos séculos sem fim! Ou R. A ele glória e louvor eternamente) - 60Águas do alto céu, bendizei o Senhor!* 61Potências do Senhor, bendizei o Senhor! - 62Lua e sol, bendizei o Senhor!* 63Astros e estrelas bendizei o Senhor! (R.) - 64Chuvas e orvalhos, bendizei o Senhor!* 65Brisas e ventos, bendizei o Senhor! - 66Fogo e calor, bendizei o Senhor!* 67Frio e ardor, bendizei o Senhor! (R.) - 68Orvalhos e garoas, bendizei o Senhor!* 69Geada e frio, bendizei o Senhor! - 70Gelos e neves, bendizei o Senhor!* 71Noites e dias, bendizei o Senhor! (R.) - 72Luzes e trevas, bendizei o Senhor!* 73Raios e nuvens, bendizei o Senhor! -74Ilhas e terra, bendizei ao Senhor!* Louvai-o e exaltai-o pelos séculos sem fim! (R.) - 75Montes e colinas, bendizei o Senhor!* 76Plantas da terra, bendizei o Senhor! - 77Mares e rios, bendizei o Senhor!* 78Fontes e nascentes, bendizei o Senhor! (R.) - 79Baleias e peixes, bendizei o Senhor!* 80Pássaros do céu, bendizei o Senhor! - 81Feras e rebanhos, bendizei o Senhor!* 82Filhos dos homens, bendizei o Senhor! (R.) - 83Filhos de Israel, bendizei o Senhor!* Louvai-o e exaltai-o pelos séculos sem fim! - 84Sacerdotes do Senhor, bendizei o Senhor!* 85Servos do Senhor, bendizei o Senhor! (R.) - 86Almas dos justos, bendizei o Senhor!* 87Santos e humildes, bendizei o Senhor! - 88Jovens Misael,Ananias e Azarias, bendizei o Senhor,* louvai-o e exaltai-o pelos séculos sem fim! (R.) - ao Pai e ao Filho e ao espírito Santo* louvemos e exaltemos pelos séculos sem fim! - 56Bendito sois, Senhor, no firmamento dos céus!* Sois digno de louvor e de glória eternamente! (R.) No fim deste cântico não se diz Glória ao Pai Ant. Brilhe aos homens vossa luz; vendo eles vossas obras, dêem glória ao Pai celeste. Aleluia. Ant. 3 A palavra do Senhor é viva e eficaz; é cortante e penetrante como espada de dois gumes. Aleluia. Salmo 149 A alegria e o louvor dos santos Os filhos da Igreja, novo povo de Deus, se alegrem no seu Rei Cristo Jesus (Hesíquio) — 1Cantai ao Senhor Deus um canto novo,* e o seu louvor na assembléia dos fiéis! — 2Alegre-se Israel em quem o fez,* e Sião se rejubile no seu Rei! — 3Com danças glorifiquem o seu nome,* toquem harpa e tambor em sua honra! — 4Porque, de fato, o Senhor ama seu povo* e coroa com vitória os seus humildes. — 5Exultem os fiéis por sua glória,* e cantando se levantem de seus leitos, — 6com louvores do Senhor em sua boca* e espadas de dois gumes em sua mão, — 7para exercer sua vingança entre as nações,* e infligir o seu castigo entre os povos, — 8colocando nas algemas os seus reis,* e seus nobres entre ferros e correntes, — 9para aplicar-lhes a sentença já escrita:* Eis a glória para todos os seus santos. Glória ao Pai e ao Filho e ao Espírito Santo. Como era no princípio, agora e sempre. Amém. Ant. A palavra do Senhor é viva e eficaz; é cortante e penetrante como espada de dois gumes. Aleluia. Leitura breve Hb 13,7-9a Lembrai-vos de vossos dirigentes, que vos pregaram a palavra de Deus, e, considerando o fim de sua vida, imitai-lhes a fé. Jesus Cristo é o mesmo, ontem e hoje e por toda a eternidade. Não vos deixeis enganar por qualquer espécie de doutrina estranha. Responsório breve R. Colocastes sentinelas * Vigiando vosso povo. R.Colocastes. V. Anunciam, dia e noite, vosso nome, ó Senhor. * Vigiando. Glória ao Pai. R.Colocastes. CÂNTICO EVANGÉLICO(BENEDICTUS) Lc 1,68-79 Ant. Não sois vós que falareis, é o Espírito do Pai que em vós há de falar. O Messias e seu Precursor –68 Bendito seja o Senhor Deus de Israel, * que a seu povo visitou e libertou; –69 e fez surgir um poderoso Salvador * na casa de Davi, seu servidor, –70 como falara pela boca de seus santos, * os profetas desde os tempos mais antigos, –71 para salvar-nos do poder dos inimigos * e da mão de todos quantos nos odeiam. –72 Assim mostrou misericórdia a nossos pais, * recordando a sua santa Aliança –73 e o juramento a Abraão, o nosso pai, * de conceder-nos 74 que, libertos do inimigo, = a ele nós sirvamos sem temor † 75 em santidade e em justiça diante dele, * enquanto perdurarem nossos dias. =76 Serás profeta do Altíssimo, ó menino, † pois irás andando à frente do Senhor * para aplainar e preparar os seus caminhos, –77 anunciando ao seu povo a salvação, * que está na remissão de seus pecados; –78 pelo amor do coração de nosso Deus, * Sol nascente que nos veio visitar –79 lá do alto como luz resplandecente * a iluminar a quantos jazem entre as trevas = e na sombra da morte estão sentados † e para dirigir os nossos passos, * guiando-nos no caminho da paz. – Glória ao Pai e ao Filho e ao Espírito Santo. * Como era no princípio, agora e sempre. Amém. Ant. sois vós que falareis, é o Espírito do Pai que em vós há de falar. Preces Agradeçamos a Cristo, o bom Pastor que deu a vida por suas ovelhas; e lhe peçamos: R. Apascentai, Senhor, o vosso rebanho! Cristo, quisestes mostrar vosso amor e misericórdia nos santos pastores; – por meio deles, sede sempre misericordioso para conosco. R. Através dos vossos representantes na terra, continuais a ser o Pastor das nossas almas; – não vos canseis de nos dirigir por intermédio de nossos pastores. R. Em vossos santos, que guiam os povos, sois o médico dos corpos e das almas; – não cesseis de exercer para conosco o ministério da vida e da santidade. R. Pela sabedoria e caridade dos santos, instruístes o vosso rebanho; – guiados pelos nossos pastores, fazei-nos crescer na santidade. R. (intenções livres) Pai nosso. Oração Concedei-nos, Pai todo-poderoso, que, celebrando a festa de São Boaventura, aproveitemos seus preclaros ensinamentos e imitemos sua ardente caridade. Por nosso Senhor Jesus Cristo, vosso Filho, na unidade do Espírito Santo. Conclusão da Hora O Senhor nos abençoe, nos livre de todo o mal e nos conduza à vida eterna. Amém. Hora Média V. Vinde, ó Deus em meu auxílio. R. Socorrei-me sem demora. Glória ao Pai e ao Filho e ao Espírito Santo. Como era no princípio, agora e sempre. Amém. Aleluia. HINO Vós que sois o Imutável, Deus fiel, Senhor da História, nasce e morre a luz do dia, revelando a vossa glória. Seja a tarde luminosa numa vida permanente. E da santa morte o prêmio nos dê glória eternamente. Escutai-nos, ó Pai Santo, pelo Cristo, nosso irmão, que convosco e o Espírito vive em plena comunhão. Salmodia Ant. Nós somos ajudantes do Senhor na sua Igreja; vós sois a construção e a plantação que Deus cultiva. Salmo 125(126) Alegria e esperança em Deus Assim como participais dos nossos sofrimentos, participais também da nossa consolação (2Cor 1,7). –1 Quando o Senhor reconduziu nossos cativos, * parecíamos sonhar; –2 encheu-se de sorriso nossa boca, * nossos lábios, de canções. – Entre os gentios se dizia: 'Maravilhas * fez com eles o Senhor!' –3 Sim, maravilhas fez conosco o Senhor, * exultemos de alegria! –4 Mudai a nossa sorte, ó Senhor, * como torrentes no deserto. –5 Os que lançam as sementes entre lágrimas, * ceifarão com alegria. –6 Chorando de tristeza sairão, * espalhando suas sementes; – cantando de alegria voltarão, * carregando os seus feixes! – Glória ao Pai e ao Filho e ao Espírito Santo. * Como era no princípio, agora e sempre. Amém. Salmo 126(127) O trabalho sem Deus é inútil Vós sois a construção de Deus (1Cor 3,9). –1 Se o Senhor não construir a nossa casa, * em vão trabalharão seus construtores; – Se o Senhor não vigiar nossa cidade, * em vão vigiarão as sentinelas! –2 É inútil levantar de madrugada, * ou à noite retardar vosso repouso, – para ganhar o pão sofrido do trabalho, * que a seus amados Deus concede enquanto dormem. –3 Os filhos são a bênção do Senhor, * o fruto das entranhas, sua dádiva. –4 Como flechas que um guerreiro tem na mão, * são os filhos de um casal de esposos jovens. –5 Feliz aquele pai que com tais flechas * consegue abastecer a sua aljava! – Não será envergonhado ao enfrentar * seus inimigos junto às portas da cidade. – Glória ao Pai e ao Filho e ao Espírito Santo. * Como era no princípio, agora e sempre. Amém. Salmo 127(128) A paz do Senhor na família De Sião, isto é, da sua Igreja, o Senhor te abençoe (Arnóbio). –1 Feliz és tu se temes o Senhor * † e trilhas seus caminhos! –2 Do trabalho de tuas mãos hás de viver, * serás feliz, tudo irá bem! –3 A tua esposa é uma videira bem fecunda * no coração da tua casa; – os teus filhos são rebentos de oliveira * ao redor de tua mesa. –4 Será assim abençoado todo homem * que teme o Senhor. –5 O Senhor te abençoe de Sião, * cada dia de tua vida; – para que vejas prosperar Jerusalém * 6 e os filhos dos teus filhos. – Glória ao Pai e ao Filho e ao Espírito Santo. * Como era no princípio, agora e sempre. Amém. – Ó Senhor, que venha a paz a Israel, * que venha a paz ao vosso povo! Ant. Nós somos ajudantes do Senhor na sua Igreja; vós sois a construção e a plantação que Deus cultiva. Leitura breve 1Tm 3,13 Os que exercem bem o ministério, recebem uma posição de estima e muita liberdade para falar da fé em Cristo Jesus. V. Se o Senhor não construir a nossa casa, R. Em vão trabalharão seus construtores. Oração Concedei-nos, Pai todo-poderoso, que, celebrando a festa de São Boaventura, aproveitemos seus preclaros ensinamentos e imitemos sua ardente caridade. Por nosso Senhor Jesus Cristo, vosso Filho, na unidade do Espírito Santo. Conclusão da Hora V. Bendigamos ao Senhor. R. Demos graças a Deus. SÃO BOAVENTURA, BISPO E DOUTOR DA IGREJA Memória Nasceu por volta de 1218, em Bagnorégio, na Etrúria (Itália). Estudou filosofia e teologia em Paris e, Obtida a láurea de doutor, ensinou as mesmas disciplinas, com grande aproveitamento, aos seus irmãos da Ordem dos Frades Menores. Eleito ministro geral da Ordem, governou-a com prudência e sabedoria. Foi nomeado bispo de Albano e criado cardeal. Morreu em Lião (França), no ano de 1274. Escreveu muitas obras filosóficas e teológicas. ____________________________________________________________________________ Ofício das Leituras V. Vinde, ó Deus em meu auxílio. R. Socorrei-me sem demora. Glória ao Pai e ao Filho e ao Espírito Santo. Como era no princípio, agora e sempre. Amém. Esta introdução se omite quando o Invitatório precede imediatamente ao Ofício das Leituras. Hino Cristo Pastor, modelo dos pastores, comemorando a festa deste Santo, a multidão fiel e jubilosa, vosso louvor celebra neste canto. O vosso Espírito ungiu o forte atleta pelo dom íntimo duma unção de amor; tornando-o apto para a dura luta, do povo santo o fez fiel pastor. Do seu rebanho foi pastor e exemplo, ao pobre alívio e para os cegos luz, pai carinhoso, tudo para todos, seguindo em tudo o Bom Pastor Jesus. Cristo, que aos santos dais nos céus o prêmio, com vossa glória os coroando assim, dai-nos seguir os passos deste mestre e ter um dia um semelhante fim. Justo louvor ao Sumo Pai cantemos, e a vós, Jesus, Eterno Rei, também. Honra e poder ao vosso Santo Espírito no mundo inteiro, agora e sempre. Amém. Salmodia Ant. 1 Quem quiser ser o primeiro, seja o servo, seja o último. Salmo 20(21),2-8.14 –2 Ó Senhor, em vossa força o rei se alegra; * quanto exulta de alegria em vosso auxílio! –3 O que sonhou seu coração, lhe concedestes; * não recusastes os pedidos de seus lábios. –4 Com bênção generosa o preparastes; * de ouro puro coroastes sua fronte. –5 A vida ele pediu e vós lhe destes, * longos dias, vida longa pelos séculos. –6 É grande a sua glória em vosso auxílio; * de esplendor e majestade o revestistes. –7 Transformastes o seu nome numa bênção, * e o cobristes de alegria em vossa face. – –8 Por isso o rei confia no Senhor, * e por seu amor fiel não cairá, –14 Levantai-vos com poder, ó Senhor Deus, * e cantaremos celebrando a vossa força! – Glória ao Pai e ao Filho e ao Espírito Santo. * Como era no princípio, agora e sempre. Amém. Ant. Quem quiser ser o primeiro, seja o servo, seja o último. Ant. 2 Quando vier o supremo Pastor de nossas almas, recebereis a coroa de glória imperecível. Salmo 91(92) I –2 Como é bom agradecermos ao Senhor * e cantar salmos de louvor ao Deus Altíssimo! –3 Anunciar pela manhã vossa bondade, * e o vosso amor fiel, a noite inteira, –4 ao som da lira de dez cordas e da harpa, * com canto acompanhado ao som da cítara. –5 Pois me alegrastes, ó Senhor, com vossos feitos, * e rejubilo de alegria em vossas obras. –6 Quão imensas, ó Senhor, são vossas obras, * quão profundos são os vossos pensamentos! –7 Só o homem insensato não entende, * só o estulto não percebe nada disso! –8 Mesmo que os ímpios floresçam como a erva, * ou prosperem igualmente os malfeitores, – são destinados a perder-se para sempre. * 9 Vós, porém, sois o Excelso eternamente! – Glória ao Pai e ao Filho e ao Espírito Santo. * Como era no princípio, agora e sempre. Amém. Ant. Quando vier o supremo Pastor de nossas almas, recebereis a coroa de glória imperecível. Ant. 3 Servo bom e fiel, vem entrar na alegria de Jesus, teuSenhor. II =10 Eis que os vossos inimigos, ó Senhor, † eis que os vossos inimigos vão perder-se, * e os malfeitores serão todos dispersados. –11 Vós me destes toda a força de um touro, * e sobre mim um óleo puro derramastes; –12 triunfante, posso olhar meus inimigos, * vitorioso, escuto a voz de seus gemidos. –13 O justo crescerá como a palmeira, * florirá igual ao cedro que há no Líbano; –14 na casa do Senhor estão plantados, * nos átrios de meu Deus florescerão. –15 Mesmo no tempo da velhice darão frutos, * cheios de seiva e de folhas verdejantes; –16 e dirão: “É justo mesmo o Senhor Deus: * meu Rochedo, não existe nele o mal!” – Glória ao Pai e ao Filho e ao Espírito Santo. * Como era no princípio, agora e sempre. Amém. Ant. Servo bom e fiel, vem entrar na alegria de Jesus, teuSenhor. V. Ouvirás uma palavra de meus lábios. R. E haverás de transmitir-lhes em meu nome. Primeira leitura Do Livro do Eclesiástico 39,1b-14 O sábio, versado nas Escrituras 1bO sábio busca a sabedoria de todos os antigos e dedica o seu tempo às profecias. 2Conserva as narrações dos homens célebres, penetra na sutileza das parábolas. 3Investiga o sentido oculto dos provérbios, deleita-se com os segredos das parábolas. 4Presta serviços no meio dos grandes e apresenta-se diante dos que governam. 5Percorre as terras dos povos estrangeiros, experimentando o que é bom e mal entre os homens. 6Empenha bem cedo o coração, a dirigir-se ao Senhor que o criou, elevando suas orações ao Altíssimo. 7Abre a sua boca para rezar e pede perdão pelos próprios pecados. 8E se o Senhor, em sua grandeza, quiser, ele será repleto do espírito de inteligência. 9Fará chover as palavras da sua sabedoria, e em sua oração dará graças ao Senhor. 10Conservará retos o seu conselho e a sua ciência, e aprofundará os segredos divinos. 11Ensinará publicamente a instrução recebida e se gloriará na Lei da Aliança do Senhor. 12Muitos louvarão a sua sabedoria, a qual jamais será esquecida. 13Sua lembrança nunca se apagará, e seu nome vai ser recordado de geração em geração. 14As nações hão de proclamar a sua sabedoria e a assembléia celebrará o seu louvor. Responsório Cf. Eclo 15,5-6 R. No meio da assembléia falou palavras sábias. * Deus o encheu com seu Espírito de saber e inteligência. V. Guardou tesouros para ele de alegria e de júbilo. * Deus o encheu. Segunda leitura Do Opúsculo Itinerário da mente para Deus, de São Boaventura, bispo (Cap.7,1.2.4.6:Operaomnia,5,312-313) (Séc.XII) A sabedoria mística revelada pelo Espírito Santo Cristo é o caminho e a porta. Cristo é a escada e o veículo, o propiciatório colocado sobre a arca de Deus (cf. Ex 26,34) e o mistério desde sempre escondido (Ef 3,9). Quem olha para este propiciatório, como rosto totalmente voltado para ele, contemplando-o suspenso na cruz, com fé, esperança e caridade, com devoção, admiração e alegria, com veneração, louvor e júbilo, realiza com ele a páscoa, isto é, a passagem. E assim, por meio do lenho da cruz, atravessa o mar Vermelho, saindo do Egito e entrando no deserto, onde saboreia o maná escondido. Descansa também no túmulo com Cristo, parecendo exteriormente morto, mas experimentando, tanto quanto é possível à sua condição de peregrino, aquilo que foi dito pelo próprio Cristo ao ladrão que o reconhecera: Ainda hoje estarás comigo no Paraíso (Lc 23,43). Nesta passagem, se for perfeita, é preciso deixar todas as operações intelectuais, e que o ápice de todo o afeto seja transferido e transformado em Deus. Estamos diante de uma realidade mística e profundíssima: ninguém a conhece, a não ser quem a recebe; ninguém a recebe, se não a deseja; nem a deseja, se não for inflamado, até à medula, pelo fogo do Espírito Santo, que Cristo enviou ao mundo. Por isso, o Apóstolo diz que essa sabedoria mística é revelada pelo Espírito Santo (cf. 1Cor 2,13). Se, portanto, queres saber como isso acontece, interroga a graça, e não a ciência; o desejo, e não a inteligência; o gemido da oração, e não o estudo dos livros; o esposo, e não o professor; Deus, e não o homem; a escuridão, e não a claridade. Não interrogues a luz, mas o fogo que tudo inflama e transfere para Deus, com unções suavíssimas e afetos ardentíssimos. Esse fogo é Deus; a sua fornalha está em Jerusalém. Cristo acendeu-a no calor da sua ardentíssima paixão. Verdadeiramente, só pode suportá-la quem diz: Minha alma prefere ser sufocada, e os meus ossos a morte (cf. Jó 7,15). Quem ama esta morte pode ver a Deus porque, sem dúvida alguma, é verdade: O homem não pode ver-me e viver (Ex 33,20). Morramos, pois, e entremos na escuridão; imponhamos silêncio às preocupações, paixões e fantasias. Com Cristo crucificado, passemos deste mundo para o Pai (cf. Jo 13,1), a fim de podermos dizer com o apóstolo Filipe, quando o Pai se manifestar a nós: Isso nos basta (Jo 14,8); ouvirmos com São Paulo: Basta-te a minha graça (2Cor 12,9); e exultar com Davi, exclamando: Mesmo que o corpo e o coração vão se gastando, Deus é minha parte e minha herança para sempre! (Sl 72,26). Bendito seja Deus para sempre! E que todo o povo diga: Amém! Amém! (cf. Sl 105,48). Responsório 1Jo 3,24; Eclo 1,9a.10ab R. Quem guarda os preceitos de Deus, em Deus permanece e Deus nele. * Sabemos que em nós permanece, pelo Espírito que ele nos deu. V. Deus criou pelo Espírito Santo, e espalhou sobre todas as coisas a sabedoria divina. * Sabemos. Oração Concedei-nos, Pai todo-poderoso, que, celebrando a festa de São Boaventura, aproveitemos seus preclaros ensinamentos e imitemos sua ardente caridade. Por nosso Senhor Jesus Cristo, vosso Filho, na unidade do Espírito Santo. Conclusão da Hora V. Bendigamos ao Senhor. R. Demos graças a Deus.
Compartilhe este artigo, evangelize! :

0 comentários:

Deixe seu comentario

O que você achou do artigo... !

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
 
Support : | |
Copyright © 2011. Nossa Senhora de Medjugorje - All Rights Reserved
Template Created by Nossa Senhora de Medjugorje, Aparições de Nossa Senhora
Proudly powered by