Meditações sobre Medjugorje, pelo Padre Ljubo Kurtovic - Parte II

terça-feira, 26 de junho de 2012



Nossa Senhora, aqui em Medjugorje, não é um ser abstrato que chega das nuvens. É uma Mãe viva e não há necessidade de vê-la com os olhos. Claro, ver Nossa Senhora com os olhos é um dom e uma graça que os videntes têm, mas eles sempre dizem: “Nós, que A vemos, não somos em nada privilegiados”. Pode-se “ver” Nossa Senhora também na oração feita com o coração aberto: pode-se conhecer, experimentar, sentir a beleza, a profundidade, a grandeza de Seu amor, de Seu Coração Imaculado, que nos cura e nos liberta, porque não é importante ver Nossa Senhora, o importante é abrir o coração a Ela. 

Um dos milagres aqui em Medjugorje é que os videntes permaneceram pessoas normais, porque ser um vidente aqui em Medjugorje não é fácil. Não é fácil estar cercado pelos peregrinos com tantas perguntas, com tantos pedidos. Os videntes não são pessoas que fazem milagres, não são estrelas. Muitos pensam que Nossa Senhora ouve melhor os videntes do que a nós na oração, mas isto não é verdade. Os videntes são apenas simples testemunhas daquilo que viram e daquilo que ouviram, nada mais. É preciso vê-los assim. Também eles são convidados, como eu o sou  (à conversão), e devem esforçar-se todos os dias, devem defrontar-se diariamente com as suas próprias fraquezas, com seus próprios limites, com tudo aquilo que existe neles de humano para poderem tornar-se santos. Não é fácil tornar-se santo. Padre Pio dizia: Quem quer tornar-se santo deve preparar-se para o sofrimento. É por isso que nós não nos tornamos santos, porque não queremos sofrer. No entanto, também o sofrimento nos ajuda a conhecer melhor a Deus e a nós próprios. 

Aqui, Nossa Senhora, como Mãe, é uma Mãe viva que tem coração, e este Coração não somente ama, mas também sofre. De fato, Ela disse:  Queridos filhos, o meu Coração sente dor por cada um que está longe do meu Coração. Sobretudo vocês, que são pais, quando seus filhos não os escutam, quando estão no caminho errado,  vocês também sofrem, talvez mais do que eles, porque os amam. Se não os amassem, não sofreriam. 

Muitos me perguntam como fazer para ajudar os próprios filhos, porque eles se afastaram da Igreja, dos sacramentos, da fé  e os pais sofrem muito com isso –, mas não existe uma receita  expressa” para esta questão. É exatamente aquilo que Nossa Senhora faz aqui: indica, aconselha, chama, reza, sofre. Cada uma de Suas mensagens é como uma súplica feita a mim, a você. Nossa Senhora não apenas nos convida a rezar, mas Ela mesma, como Mãe, reza e sofre quando eu estou longe, quando estou fechado, quando  estou no pecado, quando não quero escutar, não quero levar a sério aquilo que a Mãe me diz. 

Numa mensagem de Natal, que nos deu através da vidente Marija, Ela disse:  “Também hoje lhes trago nos braços o recém-nascido Jesus: Ele é o Rei do Céu e da Terra, Ele é a sua paz, só Ele pode-lhes dar a paz.... Muitos encontraram, experimentaram esta paz, esta alegria exatamente aqui, neste lugar que eu diria consagrado pelas aparições, pela presença de Nossa Senhora. 

Quando nós rezamos, talvez não vejamos logo os frutos da nossa oração, porém não existe uma oração que seja vã. Toda oração é escutada por Deus e respondida e não há necessidade de que nós vejamos logo seus frutos. Os frutos virão quando Deus o decidir, quando for melhor também para nós. Muitas vezes é melhor que não se realizem os nossos desejos, mas se realizem os desejos de Deus sobre nós, porque nem sempre nós sabemos o que é melhor para nós. Só Deus o sabe, Ele que é nosso Criador, mas também nosso Pai! Por isso, Nossa Senhora diz: Venho até vocês como Mãe que quer mostrar-lhes o quanto Deus Pai os ama

Só se pode perceber o amor com o coração, e por isso seja a nossa oração feita sempre com o coração. Nós podemos rezar também com os lábios, com a boca, mas Deus não tem necessidade das nossas palavras, tem necessidade do nosso coração. Por isso, a nossa oração deve provir do coração, de um coração que ama. Porém, nós só podemos amar quando nos sentimos amados. Uma pessoa que não se sente amada, acolhida, segura deste amor, dificilmente poderá amar os outros. Uma pessoa que não ama a si mesma, não pode amar os outros. São poucos aqueles que sabem amar a si mesmos, que aceitam a si mesmos. 

Nossa Senhora veio aqui exatamente para ensinar-nos a amar-nos a nós mesmos e disse:  Queridos filhos, cada um de vocês é importante” . Nós não devemos fazer-nos de importantes, mas devemos apenas sentir-nos importantes para Deus. Somos preciosos para Deus, cada um de nós, com a nossa oração, como disse Nossa Senhora:  Tenho necessidade da sua oração, da sua colaboração do seu pequeno sim. Através do pequeno “sim!” de Maria, Deus salvou o mundo. Através da tua fé, que pode parecer pequena e insignificante, através daquilo que tu fazes, mesmo do teu menor gesto, Deus pode fazer grandes coisas. Nossa Senhora não espera de nós que façamos coisas grandes, mas que façamos aquilo que nos for possível: depois Deus fará o que para nós é impossível. 

Numa mensagem de Natal, dada através do vidente Jakov, Nossa Senhora se dirigiu a nós dizendo: “Coloquem meu Filho em primeiro lugar, queridos filhos”. Sem Jesus, não podemos tornar-nos santos, nem ter paz, nem desfrutar a vida, porque não são  as nossas orações que nos salvam, não são as nossas boas obras que nos salvam, não nos salva a nossa peregrinação a Medjugorje – somente Jesus nos salva, Jesus na oração, Jesus nas boas obras que fazemos, Jesus na peregrinação, porque nós temos necessidade do Salvador, temos necessidade de Jesus, nós não podemos salvar-nos a nós mesmos, e Nossa Senhora nos leva a Jesus (a ser continuado).
Compartilhe este artigo, evangelize! :

0 comentários:

Deixe seu comentario

O que você achou do artigo... !

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
 
Support : | |
Copyright © 2011. Nossa Senhora de Medjugorje - All Rights Reserved
Template Created by Nossa Senhora de Medjugorje, Aparições de Nossa Senhora
Proudly powered by