Sexta Feira VII Semana da Páscoa

sexta-feira, 25 de maio de 2012

Laudes V. Vinde, ó Deus em meu auxílio. R. Socorrei-me sem demora. Glória ao Pai e ao Filho e ao Espírito Santo. Como era no princípio, agora e sempre. Amém. Aleluia. Hino Esperado com ânsia por todos, hoje o dia sagrado brilhou em que Cristo, esperança do mundo, Deus e Homem, ao céu se elevou. Triunfou sobre o príncipe do mundo, vencedor num combate gigante, e apresenta a Deus Pai,no seu rosto, toda a glória da carne triunfante. Dos fiéis ele é a esperança, numa nuvem de luz elevado, e de novo abre aos homens o céu que seus pais lhes haviam fechado. Ó imensa alegria de todos, quando o Filho que a Virgem gerou, logo após o flagelo e a cruz, à direita do Pai se assentou. Demos graças a tal defensor que nos salva, que vida nos deu, e consigo no céu faz sentar-se nosso corpo no trono de Deus. Com aqueles que habitam o céu partilhamos tão grande alegria. Cristo a eles se deu para sempre, mas conosco estará cada dia. Cristo, agora elevado às alturas, nossa mente convosco elevai, e, do alto, enviai-nos depressa vosso Espírito, o Espírito do Pai. Salmodia Ant. 1 Do meu pecado todo inteiro, ó Senhor purificai-me! Aleluia. Salmo 50(51) Tende piedade, ó meu Deus! Renovai o vosso espírito e a vossa mentalidade. Revesti o homem novo (Ef 4,23-24). –3 Tende piedade, ó meu Deus, misericórdia! * Na imensidão de vosso amor, purificai-me! –4 Lavai-me todo inteiro do pecado, * e apagai completamente a minha culpa! –5 Eu reconheço toda a minha iniqüidade, * o meu pecado está sempre à minha frente. –6 Foi contra vós, só contra vós, que eu pequei, * e pratiquei o que é mau aos vossos olhos! – Mostrais assim quanto sois justo na sentença, * e quanto é reto o julgamento que fazeis. –7 Vede, Senhor, que eu nasci na iniqüidade * e pecador já minha mãe me concebeu. –8 Mas vós amais os corações que são sinceros, * na intimidade me ensinais sabedoria. –9 Aspergi-me e serei puro do pecado, * e mais branco do que a neve ficarei. –10 Fazei-me ouvir cantos de festa e de alegria, * e exultarão estes meus ossos que esmagastes. –11 Desviai o vosso olhar dos meus pecados * e apagai todas as minhas transgressões! –12 Criai em mim um coração que seja puro, * dai-me de novo um espírito decidido. –13 Ó Senhor, não me afasteis de vossa face, * nem retireis de mim o vosso Santo Espírito! –14 Dai-me de novo a alegria de ser salvo * e confirmai-me com espírito generoso! –15 Ensinarei vosso caminho aos pecadores, * e para vós se voltarão os transviados. –16 Da morte como pena, libertai-me, * e minha língua exaltará vossa justiça! –17 Abri meus lábios, ó Senhor, para cantar, * e minha boca anunciará vosso louvor! – –18 Pois não são de vosso agrado os sacrifícios, * e, se oferto um holocausto, o rejeitais. –19 Meu sacrifício é minha alma penitente, * não desprezeis um coração arrependido! –20 Sede benigno com Sião, por vossa graça, * reconstruí Jerusalém e os seus muros! –21 E aceitareis o verdadeiro sacrifício, * os holocaustos e oblações em vosso altar! – Glória ao Pai e ao Filho e ao Espírito Santo. * Como era no princípio, agora e sempre. Amém. Ant. Do meu pecado todo inteiro, ó Senhor purificai-me! Aleluia. Ant. 2 Jesus tomou nossos pecados sobre si em sua cruz. Aleluia. Cântico Jr 14,17-21 Lamentação em tempo de fome e de guerra O Reino de Deus está próximo. Convertei-vos e crede no Evangelho! (Mc 1,15). –17 Os meus olhos, noite e dia, * chorem lágrimas sem fim; = pois sofreu um golpe horrível, † foi ferida gravemente * a virgem filha do meu povo! –18 Se eu saio para os campos, * eis os mortos à espada; – se eu entro na cidade, * eis as vítimas da fome! = Até o profeta e o sacerdote † perambulam pela terra * sem saber o que se passa. –19 Rejeitastes, por acaso, * a Judá inteiramente? – Por acaso a vossa alma * desgostou-se de Sião? – Por que feristes vosso povo * de um mal que não tem cura? – Esperávamos a paz, * e não chegou nada de bom; – e o tempo de reerguer-nos, * mas só vemos o terror! =20 Conhecemos nossas culpas † e as de nossos ancestrais, * pois pecamos contra vós! – Por amor de vosso nome, * ó Senhor, não nos deixeis! –21 Não deixeis que se profane * vosso trono glorioso! – Recordai-vos, ó Senhor! * Não rompais vossa Aliança! – Glória ao Pai e ao Filho e ao Espírito Santo. * Como era no princípio, agora e sempre. Amém. Ant. Jesus tomou nossos pecados sobre si em sua cruz. Aleluia. Ant. 3 Ide a ele cantando jubilosos, aleluia. Salmo 99(100) A alegria dos que entram no templo O Senhor ordena aos que foram salvos que cantem o hino de vitória (Sto. Atanásio). =2 Aclamai o Senhor, ó terra inteira, † servi ao Senhor com alegria, * ide a ele cantando jubilosos! =3 Sabei que o Senhor, só ele, é Deus, † Ele mesmo nos fez, e somos seus, * nós somos seu povo e seu rebanho. – =4 Entrai por suas portas dando graças, † e em seus átrios com hinos de louvor; * dai-lhe graças, seu nome bendizei! =5 Sim, é bom o Senhor e nosso Deus, † sua bondade perdura para sempre, * seu amor é fiel eternamente! – Glória ao Pai e ao Filho e ao Espírito Santo. * Como era no princípio, agora e sempre. Amém. Ant. Ide a ele cantando jubilosos, aleluia. Leitura breve At 5,30-32 O Deus de nossos pais ressuscitou Jesus, a quem vós matastes, pregando-o numa cruz. Deus, por seu poder, o exaltou, tornando-o Guia Supremo e Salvador, para dar ao povo de Israel a conversão e o perdão dos seus pecados. E disso somos testemunhas, nós e o Espírito Santo, que Deus concedeu àqueles que lhe obedecem. Responsório breve R. O Senhor ressurgiu do sepulcro.* Aleluia, aleluia. R. O Senhor. V. Foi suspenso por nós numa cruz.* Aleluia, aleluia. Glória ao Pai. R. O Senhor. CÂNTICO EVANGÉLICO(BENEDICTUS) Lc 1,68-79 Ant. Cristo Jesus, que estava morto e depois ressuscitou, agora vive eternamente à direita de Deus Pai, onde é nosso Intercessor. Aleluia. O Messias e seu Precursor –68 Bendito seja o Senhor Deus de Israel, * que a seu povo visitou e libertou; –69 e fez surgir um poderoso Salvador * na casa de Davi, seu servidor, –70 como falara pela boca de seus santos, * os profetas desde os tempos mais antigos, –71 para salvar-nos do poder dos inimigos * e da mão de todos quantos nos odeiam. –72 Assim mostrou misericórdia a nossos pais, * recordando a sua santa Aliança –73 e o juramento a Abraão, o nosso pai, * de conceder-nos 74 que, libertos do inimigo, = a ele nós sirvamos sem temor † 75 em santidade e em justiça diante dele, * enquanto perdurarem nossos dias. =76 Serás profeta do Altíssimo, ó menino, † pois irás andando à frente do Senhor * para aplainar e preparar os seus caminhos, –77 anunciando ao seu povo a salvação, * que está na remissão de seus pecados; –78 pelo amor do coração de nosso Deus, * Sol nascente que nos veio visitar –79 lá do alto como luz resplandecente * a iluminar a quantos jazem entre as trevas = e na sombra da morte estão sentados † e para dirigir os nossos passos, * guiando-nos no caminho da paz. – Glória ao Pai e ao Filho e ao Espírito Santo. * Como era no princípio, agora e sempre. Amém. Ant. Cristo Jesus, que estava morto e depois ressuscitou, agora vive eternamente à direita de Deus Pai, onde é nosso Intercessor. Aleluia. Preces Honra e glória eterna sejam dadas a Deus Pai, que nos concede a esperança e a força do Espírito Santo. Rezemos com fé: R. Senhor, salvai-nos! Pai todo-poderoso, enviai o vosso Espírito para intercedei por nós, - porque não sabemos orar como convém. R. Enviai a luz resplandecente do vosso Espírito, - para que ilumine e purifique os nossos corações. R. Não abandoneis, Senhor, a obra de vossas mãos, - mas defendei-nos de nossas iniqüidades. Ensinai-nos a tratar com respeito e compreensão os que vacilam na fé, - para que possamos ajudá-los com toda paciência e caridade. R. (intenções livres) Pai nosso. Oração Ó Deus, pela glorificação do Cristo e pela iluminação do Espírito Santo, abristes para nós as portas da vida eterna. Fazei que, participando de tão grandes bens, nos tornemos mais dedicados a vosso serviço e cresçamos constantemente na fé. Por nosso Senhor Jesus Cristo, vosso Filho, na unidade do Espírito Santo. Conclusão da Hora O Senhor nos abençoe, nos livre de todo o mal e nos conduza à vida eterna. Amém. Hora Média V. Vinde, ó Deus em meu auxílio. R. Socorrei-me sem demora. Glória ao Pai e ao Filho e ao Espírito Santo. Como era no princípio, agora e sempre. Amém. Aleluia Hino Esta hora brilhou e, esplendente, afastou toda nuvem da cruz. Despojando das trevas o mundo, restitui às nações nova luz. Nesta hora Jesus ressuscita do sepulcro os que haviam morrido e, a morte vencendo, eles saem com um novo espírito infundido. Temos fé nessa aurora dos tempos, das cadeias da morte libertos, e nas graças da vida, que jorram como fonte a correr nos desertos. Glória a vós, que vencestes a morte, e no céu com o Pai, Sumo Bem, refulgindo na glória do Espírito reinais hoje e nos séculos. Amém. Salmodia -- salmodia complementar -- Ant. Aleluia, aleluia, aleluia. Salmo 21(22) Aflição do justo e sua libertação Jesus deu um forte grito: Meu Deus, meu Deus, por que me abandonaste? (Mt 27,46). I –2 Meu Deus, meu Deus, por que me abandonastes? * E ficais longe de meu grito e minha prece? –3 Ó meu Deus, clamo de dia e não me ouvis, * clamo de noite e para mim não há resposta! –4 Vós, no entanto, sois o santo em vosso Templo, * que habitais entre os louvores de Israel. –5 Foi em vós que esperaram nossos pais; * esperaram e vós mesmo os libertastes. –6 Seu clamor subiu a vós e foram salvos; * em vós confiaram e não foram enganados. –7 Quanto a mim, eu sou um verme e não um homem; * sou o opróbrio e o desprezo das nações. –8 Riem de mim todos aqueles que me vêem, * torcem os lábios e sacodem a cabeça: –9 'Ao Senhor se confiou, ele o liberte * e agora o salve, se é verdade que ele o ama!' –10 Desde a minha concepção me conduzistes, * e no seio maternal me agasalhastes. –11 Desde quando vim à luz vos fui entregue; * desde o ventre de minha mãe sois o meu Deus! –12 Não fiqueis longe de mim, porque padeço; * ficai perto, pois não há quem me socorra! – Glória ao Pai e ao Filho e ao Espírito Santo. * Como era no princípio, agora e sempre. Amém. II –13 Por touros numerosos fui cercado, * e as feras de Basã me rodearam; –14 escancararam contra mim as suas bocas, * como leões devoradores a rugir. –15 Eu me sinto como a água derramada, * e meus ossos estão todos deslocados; – como a cera se tornou meu coração, * e dentro do meu peito se derrete. =16 Minha garganta está igual ao barro seco, † minha língua está colada ao céu da boca, * e por vós fui conduzido ao pó da morte! –17 Cães numerosos me rodeiam furiosos, * e por um bando de malvados fui cercado. – Transpassaram minhas mãos e os meus pés * 18 e eu poso contar todos os meus ossos. = Eis que me olham e, ao ver-me, se deleitam! † 19 Eles repartem entre si as minhas vestes * e sorteiam entre si a minha túnica. –20 Vós, porém, ó meu Senhor, não fiqueis longe, * ó minha força, vinde logo em meu socorro! –21 Da espada libertai a minha alma, * e das garras desses cães, a minha vida! –22 Arrancai-me da goela do leão, * e a mim tão pobre, desses touros que me atacam! –23 Anunciarei o vosso nome a meus irmãos * e no meio da assembléia hei de louvar-vos! – Glória ao Pai e ao Filho e ao Espírito Santo. * Como era no princípio, agora e sempre. Amém. III =24 Vós que temeis ao Senhor Deus, dai-lhe louvores; † glorificai-o, descendentes de Jacó, * e respeitai-o toda a raça de Israel! –25 Porque Deus não desprezou nem rejeitou * a miséria do que sofre sem amparo; – não desviou do humilhado a sua face, * mas o ouviu quando gritava por socorro. –26 Sois meu louvor em meio à grande assembléia; * cumpro meus votos ante aqueles que vos temem! =27 Vossos pobres vão comer e saciar-se, † e os que procuram o Senhor o louvarão: * 'Seus corações tenham a vida para sempre!' –28 Lembrem-se disso os confins de toda a terra, * para que voltem ao Senhor e se convertam, – e se prostrem, adorando, diante dele, * todos os povos e as famílias das nações. –29 Pois ao Senhor é que pertence a realeza; * ele domina sobre todas as nações. –30 Somente a ele adorarão os poderosos, * e os que voltam para o pó o louvarão. – Para ele há de viver a minha alma, * 31 toda a minha descendência há de servi-lo; – às futuras gerações anunciará * 32 o poder e a justiça do Senhor; – ao povo novo que há de vir, ela dirá: * 'Eis a obra que o Senhor realizou!' – Glória ao Pai e ao Filho e ao Espírito Santo. * Como era no princípio, agora e sempre. Amém. Ant. Aleluia, aleluia, aleluia. Leitura breve ICor 5,7-8 Lançai fora o fermento velho, para que sejais uma massa nova, já que deveis ser sem fermento. Pois o nosso cordeiro pascal, Cristo, já está imolado. Assim, celebremos a festa, não com velho fermento nem com o fermento de maldade ou de perversidade, mas com os pães ázimos de pureza e de verdade. V. Ó Senhor, ficai conosco, aleluia, R. Pois o dia já declina. Aleluia. Oração Ó Deus, pela glorificação do Cristo e pela iluminação do Espírito Santo, abristes para nós as portas da vida eterna. Fazei que, participando de tão grandes bens, nos tornemos mais dedicados a vosso serviço e cresçamos constantemente na fé. Por nosso Senhor Jesus Cristo, vosso Filho, na unidade do Espírito Santo. Conclusão da Hora V. Bendigamos ao Senhor. R. Demos graças a Deus COMPLETAS SEXTA-FEIRA V. Vinde, ó Deus, em meu auxílio. R. Socorrei-me sem demora. Glória ao Pai e ao Filho e ao Espírito Santo. Como era no princípio, agora e sempre. Amém. Depois, recomenda-se o exame de consciência (...) Hino Ó Jesus Redentor, do universo Senhor, Verbo eterno do Pai, Luz da Luz invisível, que dos vossos remidos vigilante cuidais. Vós, artista do mundo, e de todos os tempos o sinal divisor, no silêncio da noite renovai nosso corpo que lutando cansou. Afastai o inimigo, vós, que os fundos abismos destruís, ó Jesus! Não consiga o Maligno seduzir os remidos pelo sangue da Cruz Quando o corpo cansado for de noite embalado pelo sono e a calma, de tal modo adormeça, que ao dormir nossa carne não cochile nossa alma. Escutai-nos, ó Verbo, por quem Deus fez o mundo, e o conduz e mantém. Com o Pai e o Espírito, vós reinais sobre os vivos pelos séculos. Amém. Salmodia Ant. Aleluia, aleluia, aleluia. Salmo 87(88) Prece de um homem gravemente enfermo Mas esta é a hora, a hora do poder das trevas (Lc 22,53). –2 A vós clamo, Senhor, sem cessar, todo o dia, * e de noite se eleva até vós meu gemido. –3 Chegue a minha oração até a vossa presença, * inclinai vosso ouvido a meu triste clamor! –4 Saturada de males se encontra a minh'alma, * minha vida chegou junto às portas da morte. –5 Sou contado entre aqueles que descem à cova, * toda gente me vê como um caso perdido! –6 O meu leito já tenho no reino dos mortos, * como um homem caído que jaz no sepulcro, – de quem mesmo o Senhor se esqueceu para sempre * e excluiu por completo da sua atenção. –7 Ó Senhor, me pusestes na cova mais funda, * nos locais tenebrosos da sombra da morte. –8 Sobre mim cai o peso do vosso furor, * vossas ondas enormes me cobrem, me afogam. –9 Afastastes de mim meus parentes e amigos, * para eles tornei-me objeto de horror. – Eu estou aqui preso e não posso sair, * 10 e meus olhos se gastam de tanta aflição. – – Clamo a vós, ó Senhor, sem cessar, todo o dia, * minhas mãos para vós se levantam em prece. –11 Para os mortos, acaso, faríeis milagres? * poderiam as sombras erguer-se e louvar-vos? –12 No sepulcro haverá quem vos cante o amor * e proclame entre os mortos a vossa verdade? –13 Vossas obras serão conhecidas nas trevas, * vossa graça, no reino onde tudo se esquece? –14 Quanto a mim, ó Senhor, clamo a vós na aflição, * minha prece se eleva até vós desde a aurora. –15 Por que vós, ó Senhor, rejeitais a minh'alma? * E por que escondeis vossa face de mim? –16 Moribundo e infeliz desde o tempo da infância, * esgotei-me ao sofrer sob o vosso terror. –17 Vossa ira violenta caiu sobre mim * e o vosso pavor reduziu-me a um nada! –18 Todo dia me cercam quais ondas revoltas, * todos juntos me assaltam, me prendem, me apertam. –19 Afastastes de mim os parentes e amigos, * e por meus familiares só tenho as trevas! – Glória ao Pai e ao Filho e ao Espírito Santo. * Como era no princípio, agora e sempre. Amém. Ant. Aleluia, aleluia, aleluia. Leitura breve Cf. Jr 14,9 Tu, Senhor, estás no meio de nós, e teu nome foi invocado sobre nós; não nos abandones, Senhor nosso Deus. Responsório breve R. Senhor, em vossas mãos Eu entrego o meu espírito. * Aleluia, aleluia. R. Senhor. V. Vós sois o Deus fiel, que salvastes vosso povo. * Aleluia, aleluia. Glória ao Pai. R. Senhor. Cântico evangélico, ant. Salvai-nos, Senhor, quando velamos, guardai-nos também quando dormimos! Nossa mente vigie com o Cristo, nosso corpo repouse em sua paz! Cântico de Simeão Lc 2,29-32 Cristo, luz das nações e glória de seu povo –29 Deixai, agora, vosso servo ir em paz, * conforme prometestes, ó Senhor. –30 Pois meus olhos viram vossa salvação * 31 que preparastes ante a face das nações: –32 uma Luz que brilhará para os gentios * e para a glória de Israel, o vosso povo. – Glória ao Pai e ao Filho e ao Espírito Santo. * Como era no princípio, agora e sempre. Amém. Ant. Salvai-nos, Senhor, quando velamos, guardai-nos também quando dormimos! Nossa mente vigie com o Cristo, nosso corpo repouse em sua paz! Oração Concedei-nos, Senhor, de tal modo unir-nos ao vosso Filho morto e sepultado, que mereçamos ressurgir com ele para uma vida nova. Por Cristo, nosso Senhor. O Senhor todo-poderoso nos conceda uma noite tranqüila e, no fim da vida, uma morte santa. R. Amém. Antífona final de Nossa Senhora Rainha do céu, alegrai-vos, aleluia, pois o senhor que merecestes trazer em vosso seio, aleluia, ressuscitou, como disse, aleluia; rogai a Deus por nós, aleluia.
Compartilhe este artigo, evangelize! :

0 comentários:

Deixe seu comentario

O que você achou do artigo... !

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
 
Support : | |
Copyright © 2011. Nossa Senhora de Medjugorje - All Rights Reserved
Template Created by Nossa Senhora de Medjugorje, Aparições de Nossa Senhora
Proudly powered by