Sexta Feira III Semana da Quaresma

sexta-feira, 16 de março de 2012

Laudes V. Vinde, ó Deus em meu auxílio. R. Socorrei-me sem demora. Glória ao Pai e ao Filho e ao Espírito Santo. Como era no princípio, agora e sempre. Amém. Hino Ó Cristo, sol de justiça, brilhai nas trevas da mente. Com força e luz, reparai a criação novamente. Dai-nos, no tempo aceitável, um coração penitente, que se converta e acolha o vosso amor paciente. A pentência transforme tudo o que em nós há de mal. É bem maior que o pecado o vosso dom sem igual. Um dia vem, vosso dia, e tudo então refloresce. Nós, renascidos na graça, exultaremos em prece. A vós, Trindade clemente, com toda a terra adoramos, e no perdão renovados um canto novo cantamos. Salmodia Ant. 1 Foi contra vós, só contra vós que eu pequei. Ó meu Deus, misericórdia e compaixão! Salmo 50(51) Tende piedade, ó meu Deus! Renovai o vosso espírito e a vossa mentalidade. Revesti o homem novo (Ef 4,23-24). –3 Tende piedade, ó meu Deus, misericórdia! * Na imensidão de vosso amor, purificai-me! –4 Lavai-me todo inteiro do pecado, * e apagai completamente a minha culpa! –5 Eu reconheço toda a minha iniqüidade, * o meu pecado está sempre à minha frente. –6 Foi contra vós, só contra vós, que eu pequei, * e pratiquei o que é mau aos vossos olhos! – Mostrais assim quanto sois justo na sentença, * e quanto é reto o julgamento que fazeis. –7 Vede, Senhor, que eu nasci na iniqüidade * e pecador já minha mãe me concebeu. –8 Mas vós amais os corações que são sinceros, * na intimidade me ensinais sabedoria. –9 Aspergi-me e serei puro do pecado, * e mais branco do que a neve ficarei. –10 Fazei-me ouvir cantos de festa e de alegria, * e exultarão estes meus ossos que esmagastes. –11 Desviai o vosso olhar dos meus pecados * e apagai todas as minhas transgressões! –12 Criai em mim um coração que seja puro, * dai-me de novo um espírito decidido. –13 Ó Senhor, não me afasteis de vossa face, * nem retireis de mim o vosso Santo Espírito! –14 Dai-me de novo a alegria de ser salvo * e confirmai-me com espírito generoso! –15 Ensinarei vosso caminho aos pecadores, * e para vós se voltarão os transviados. –16 Da morte como pena, libertai-me, * e minha língua exaltará vossa justiça! –17 Abri meus lábios, ó Senhor, para cantar, * e minha boca anunciará vosso louvor! – –18 Pois não são de vosso agrado os sacrifícios, * e, se oferto um holocausto, o rejeitais. –19 Meu sacrifício é minha alma penitente, * não desprezeis um coração arrependido! –20 Sede benigno com Sião, por vossa graça, * reconstruí Jerusalém e os seus muros! –21 E aceitareis o verdadeiro sacrifício, * os holocaustos e oblações em vosso altar! – Glória ao Pai e ao Filho e ao Espírito Santo. * Como era no princípio, agora e sempre. Amém. Ant. Foi contra vós, só contra vós que eu pequei. Ó meu Deus, misericórdia e compaixão! Ant. 2 Conhecemos nossas culpas, pois pecamos contra vós. Cântico Jr 14,17-21 Lamentação em tempo de fome e de guerra O Reino de Deus está próximo. Convertei-vos e crede no Evangelho! (Mc 1,15). –17 Os meus olhos, noite e dia, * chorem lágrimas sem fim; = pois sofreu um golpe horrível, † foi ferida gravemente * a virgem filha do meu povo! –18 Se eu saio para os campos, * eis os mortos à espada; – se eu entro na cidade, * eis as vítimas da fome! = Até o profeta e o sacerdote † perambulam pela terra * sem saber o que se passa. –19 Rejeitastes, por acaso, * a Judá inteiramente? – Por acaso a vossa alma * desgostou-se de Sião? – Por que feristes vosso povo * de um mal que não tem cura? – Esperávamos a paz, * e não chegou nada de bom; – e o tempo de reerguer-nos, * mas só vemos o terror! =20 Conhecemos nossas culpas † e as de nossos ancestrais, * pois pecamos contra vós! – Por amor de vosso nome, * ó Senhor, não nos deixeis! –21 Não deixeis que se profane * vosso trono glorioso! – Recordai-vos, ó Senhor! * Não rompais vossa Aliança! – Glória ao Pai e ao Filho e ao Espírito Santo. * Como era no princípio, agora e sempre. Amém. Ant. Conhecemos nossas culpas, pois pecamos contra vós. Ant. 3 O Senhor, somente ele é nosso Deus, e nós somos o seu povo e seu rebanho. Salmo 99(100) A alegria dos que entram no templo O Senhor ordena aos que foram salvos que cantem o hino de vitória (Sto. Atanásio). =2 Aclamai o Senhor, ó terra inteira, † servi ao Senhor com alegria, * ide a ele cantando jubilosos! =3 Sabei que o Senhor, só ele, é Deus, † Ele mesmo nos fez, e somos seus, * nós somos seu povo e seu rebanho. – =4 Entrai por suas portas dando graças, † e em seus átrios com hinos de louvor; * dai-lhe graças, seu nome bendizei! =5 Sim, é bom o Senhor e nosso Deus, † sua bondade perdura para sempre, * seu amor é fiel eternamente! – Glória ao Pai e ao Filho e ao Espírito Santo. * Como era no princípio, agora e sempre. Amém. Ant. O Senhor, somente ele é nosso Deus, e nós somos o seu povo e seu rebanho. Leitura breve Is 53,11b-12 Meu Servo, o justo, fará justos inúmeros homens, caregando sobre si suasculpas. Por iso, compartilharei com ele multidões e ele repartirá suas riquezas com os valentes seguidores, pois entregou o corpo à morte, sendo contado como um malfeitor; ele, na verdade, resgatava o pecado de todos e intercedia em favor dos pecadores. Responsório breve R. Vós nos resgatastes, ó Senhor, * Para Deus o vosso sangue nos remiu. R. Vós nos. V. Dentre todas as tribos e línguas, dentre os povos da terra e nações. * Para Deus. Glória ao Pai. R. Vós nos. CÂNTICO EVANGÉLICO(BENEDICTUS) Lc 1,68-79 Ant. É este o maior mandamento: amarás o Senhor, o teu Deus, de todo o teu coração. O Messias e seu Precursor –68 Bendito seja o Senhor Deus de Israel, * porque a seu povo visitou e libertou; –69 e fez surgir um poderoso Salvador * na casa de Davi, seu servidor, –70 como falara pela boca de seus santos, * os profetas desde os tempos mais antigos, –71 para salvar-nos do poder dos inimigos * e da mão de todos quantos nos odeiam. –72 Assim mostrou misericórdia a nossos pais, * recordando a sua santa Aliança –73 e o juramento a Abraão, o nosso pai, * de conceder-nos 74 que, libertos do inimigo, = a ele nós sirvamos sem temor † 75 em santidade e em justiça diante dele, * enquanto perdurarem nossos dias. =76 Serás profeta do Altíssimo, ó menino, † pois irás andando à frente do Senhor * para aplainar e preparar os seus caminhos, –77 anunciando ao seu povo a salvação, * que está na remissão de seus pecados; –78 pela bondade e compaixão de nosso Deus, * que sobre nós fará brilhar o Sol nascente, –79 para iluminar a quantos jazem entre as trevas * = e na sombra da morte estão sentados e para dirigir os nossos passos, * guiando-os no caminho da paz. – Glória ao Pai e ao Filho e ao Espírito Santo. * Como era no princípio, agora e sempre. Amém. Ant. É este o maior mandamento: amarás o Senhor, o teu Deus, de todo o teu coração. Preces Demos graças a Cristo nosso Senhor que, morrendo na cruz, nos deu a vida; e de coração lhe peçamos: R. Pela vossa morte, Senhor, fazei-nos viver! Cristo nosso Mestre e Salvador, que nos ensinastes a vossa verdade, e nos renovastes pela vossa gloriosa Paixão, – não nos deixeis cair na infidelidade do pecado. R. Ensinai-nos a praticar a abstinência, – para socorrer com nossos bens os irmãos necessitados. R. Dai-nos a graça de viver santamente este dia de penitência quaresmal, – e consagrá-lo a vós com obras de caridade fraterna. R. Corrigi, Senhor, as nossas vontades rebeldes, – e dai-nos um coração generoso e agradecido. R. (intenções livres) Pai nosso. Oração Infundi, ó Deus, vossa graça em nossos corações, para que, fugindo aos excessos humanos, possamos, com vosso auxílio, abraçar os vossos preceitos. Por nosso Senhor Jesus Cristo, vosso Filho, na unidade do Espírito Santo. Conclusão da Hora O Senhor nos abençoe, nos livre de todo o mal e nos conduza à vida eterna. Amém. Hora Média V. Vinde, ó Deus em meu auxílio. R. Socorrei-me sem demora. Glória ao Pai e ao Filho e ao Espírito Santo. Como era no princípio, agora e sempre. Amém. Hino O número sagrado, três vezes três das horas, abrindo um novo espaço, nos chama à prece, agora. Ao nome de Jesus, perdão seu povo implora. O Cristo ouviu a prece sincera do ladrão. A graça foi-lhe dada, por sua confissão. Jesus ouvindo a súplica, também nos dê perdão. Agora morre a morte, vencida pela cruz; após as trevas densas, serena, volta a luz; o horror do mal se quebra, nas mentes Deus reluz. A Cristo nós rogamos e ao Pai, eterno Bem, com seu Divino Espírito, amor que os sustém, proteja sua Igreja agora e sempre. Amém. Salmodia -- salmodia complementar -- Ant. Sejamos firmes na provação: Sua justiça é nossa força. Salmo 21(22) Aflição do justo e sua libertação Jesus deu um forte grito: Meu Deus, meu Deus, por que me abandonaste? (Mt 27,46). I –2 Meu Deus, meu Deus, por que me abandonastes? * E ficais longe de meu grito e minha prece? –3 Ó meu Deus, clamo de dia e não me ouvis, * clamo de noite e para mim não há resposta! –4 Vós, no entanto, sois o santo em vosso Templo, * que habitais entre os louvores de Israel. –5 Foi em vós que esperaram nossos pais; * esperaram e vós mesmo os libertastes. –6 Seu clamor subiu a vós e foram salvos; * em vós confiaram e não foram enganados. –7 Quanto a mim, eu sou um verme e não um homem; * sou o opróbrio e o desprezo das nações. –8 Riem de mim todos aqueles que me vêem, * torcem os lábios e sacodem a cabeça: –9 'Ao Senhor se confiou, ele o liberte * e agora o salve, se é verdade que ele o ama!' –10 Desde a minha concepção me conduzistes, * e no seio maternal me agasalhastes. –11 Desde quando vim à luz vos fui entregue; * desde o ventre de minha mãe sois o meu Deus! –12 Não fiqueis longe de mim, porque padeço; * ficai perto, pois não há quem me socorra! – Glória ao Pai e ao Filho e ao Espírito Santo. * Como era no princípio, agora e sempre. Amém. II –13 Por touros numerosos fui cercado, * e as feras de Basã me rodearam; –14 escancararam contra mim as suas bocas, * como leões devoradores a rugir. –15 Eu me sinto como a água derramada, * e meus ossos estão todos deslocados; – como a cera se tornou meu coração, * e dentro do meu peito se derrete. =16 Minha garganta está igual ao barro seco, † minha língua está colada ao céu da boca, * e por vós fui conduzido ao pó da morte! –17 Cães numerosos me rodeiam furiosos, * e por um bando de malvados fui cercado. – Transpassaram minhas mãos e os meus pés * 18 e eu poso contar todos os meus ossos. = Eis que me olham e, ao ver-me, se deleitam! † 19 Eles repartem entre si as minhas vestes * e sorteiam entre si a minha túnica. –20 Vós, porém, ó meu Senhor, não fiqueis longe, * ó minha força, vinde logo em meu socorro! –21 Da espada libertai a minha alma, * e das garras desses cães, a minha vida! –22 Arrancai-me da goela do leão, * e a mim tão pobre, desses touros que me atacam! –23 Anunciarei o vosso nome a meus irmãos * e no meio da assembléia hei de louvar-vos! – Glória ao Pai e ao Filho e ao Espírito Santo. * Como era no princípio, agora e sempre. Amém. III =24 Vós que temeis ao Senhor Deus, dai-lhe louvores; † glorificai-o, descendentes de Jacó, * e respeitai-o toda a raça de Israel! –25 Porque Deus não desprezou nem rejeitou * a miséria do que sofre sem amparo; – não desviou do humilhado a sua face, * mas o ouviu quando gritava por socorro. –26 Sois meu louvor em meio à grande assembléia; * cumpro meus votos ante aqueles que vos temem! =27 Vossos pobres vão comer e saciar-se, † e os que procuram o Senhor o louvarão: * 'Seus corações tenham a vida para sempre!' –28 Lembrem-se disso os confins de toda a terra, * para que voltem ao Senhor e se convertam, – e se prostrem, adorando, diante dele, * todos os povos e as famílias das nações. –29 Pois ao Senhor é que pertence a realeza; * ele domina sobre todas as nações. –30 Somente a ele adorarão os poderosos, * e os que voltam para o pó o louvarão. – Para ele há de viver a minha alma, * 31 toda a minha descendência há de servi-lo; – às futuras gerações anunciará * 32 o poder e a justiça do Senhor; – ao povo novo que há de vir, ela dirá: * 'Eis a obra que o Senhor realizou!' – Glória ao Pai e ao Filho e ao Espírito Santo. * Como era no princípio, agora e sempre. Amém. Ant. Sejamos firmes na provação: Sua justiça é nossa força. Leitura breve Tg 1,27 A religião pura e sem mancha diante de Deus Pai, é esta: assistir os órfãos e as viúvas em suas tribulações e não se deixar contaminar pelo mundo. V. Meu sacrifício é minha alma penitente. R. Não desprezeis um coração arrependido! Oração Infundi, ó Deus, vossa graça em nossos corações, para que, fugindo aos excessos humanos, possamos, com vosso auxílio, abraçar os vossos preceitos. Por nosso Senhor Jesus Cristo, vosso Filho, na unidade do Espírito Santo. Conclusão da Hora V. Bendigamos ao Senhor. R. Graças a Deus. COMPLETAS SEXTA-FEIRA V. Vinde, ó Deus, em meu auxílio. R. Socorrei-me sem demora. Glória ao Pai e ao Filho e ao Espírito Santo. Como era no princípio, agora e sempre. Amém. Depois, recomenda-se o exame de consciência (...) Hino Agora que o clarão da luz se apaga, a vós nós imploramos, Criador: com vossa paternal misericórdia, guardai-nos sob a luz do vosso amor. Os nossos corações sonhem convosco: no sono, posam eles vos sentir. Cantemos novamente a vossa glória ao brilho da manhã que vai surgir. Saúde concedei-nos nesta vida, as nossas energias renovai; da noite a pavorosa escuridão com vossa claridade iluminai. Ó Pai, prestai ouvido às nossas preces, ouvi-nos por Jesus, nosso Senhor, que reina para sempre em vossa glória, convosco e o Espírito de Amor. Salmodia Ant. De dia e de noite eu clamo por vós. Salmo 87(88) Prece de um homem gravemente enfermo Mas esta é a hora, a hora do poder das trevas (Lc 22,53). –2 A vós clamo, Senhor, sem cessar, todo o dia, * e de noite se eleva até vós meu gemido. –3 Chegue a minha oração até a vossa presença, * inclinai vosso ouvido a meu triste clamor! –4 Saturada de males se encontra a minh’alma, * minha vida chegou junto às portas da morte. –5 Sou contado entre aqueles que descem à cova, * toda gente me vê como um caso perdido! –6 O meu leito já tenho no reino dos mortos, * como um homem caído que jaz no sepulcro, – de quem mesmo o Senhor se esqueceu para sempre * e excluiu por completo da sua atenção. –7 Ó Senhor, me pusestes na cova mais funda, * nos locais tenebrosos da sombra da morte. –8 Sobre mim cai o peso do vosso furor, * vossas ondas enormes me cobrem, me afogam. –9 Afastastes de mim meus parentes e amigos, * para eles tornei-me objeto de horror. – Eu estou aqui preso e não posso sair, * 10 e meus olhos se gastam de tanta aflição. – – Clamo a vós, ó Senhor, sem cessar, todo o dia, * minhas mãos para vós se levantam em prece. –11 Para os mortos, acaso, faríeis milagres? * poderiam as sombras erguer-se e louvar-vos? –12 No sepulcro haverá quem vos cante o amor * e proclame entre os mortos a vossa verdade? –13 Vossas obras serão conhecidas nas trevas, * vossa graça, no reino onde tudo se esquece? –14 Quanto a mim, ó Senhor, clamo a vós na aflição, * minha prece se eleva até vós desde a aurora. –15 Por que vós, ó Senhor, rejeitais a minh’alma? * E por que escondeis vossa face de mim? –16 Moribundo e infeliz desde o tempo da infância, * esgotei-me ao sofrer sob o vosso terror. –17 Vossa ira violenta caiu sobre mim * e o vosso pavor reduziu-me a um nada! –18 Todo dia me cercam quais ondas revoltas, * todos juntos me assaltam, me prendem, me apertam. –19 Afastastes de mim os parentes e amigos, * e por meus familiares só tenho as trevas! – Glória ao Pai e ao Filho e ao Espírito Santo. * Como era no princípio, agora e sempre. Amém. Ant. De dia e de noite eu clamo por vós. Leitura breve Cf. Jr 14,9 Tu, Senhor, estás no meio de nós, e teu nome foi invocado sobre nós; não nos abandones, Senhor nosso Deus. Responsório breve R. Senhor, em vossas mãos * Eu entrego o meu espírito. R.Senhor. V. Vós sois o Deus fiel, que salvastes vosso povo. * Eu entrego. Glória ao Pai. R.Senhor. Cântico evangélico, ant. Salvai-nos, Senhor, quando velamos, guardai-nos também quando dormimos! Nossa mente vigie com o Cristo, nosso corpo repouse em sua paz! Cântico de Simeão Lc 2,29-32 Cristo, luz das nações e glória de seu povo –29 Deixai, agora, vosso servo ir em paz, * conforme prometestes, ó Senhor. –30 Pois meus olhos viram vossa salvação * 31 que preparastes ante a face das nações: –32 uma Luz que brilhará para os gentios * e para a glória de Israel, o vosso povo. – Glória ao Pai e ao Filho e ao Espírito Santo. * Como era no princípio, agora e sempre. Amém. Ant. Salvai-nos, Senhor, quando velamos, guardai-nos também quando dormimos! Nossa mente vigie com o Cristo, nosso corpo repouse em sua paz! Oração Concedei-nos, Senhor, de tal modo unir-nos ao vosso Filho morto e sepultado, que mereçamos ressurgir com ele para uma vida nova. Por Cristo, nosso Senhor. O Senhor todo-poderoso nos conceda uma noite tranqüila e, no fim da vida, uma morte santa. R. Amém. Antífona final de Nossa Senhora Salve, Rainha, Mãe de misericórdia, vida doçura, esperança nossa, Salve! A vós bradamos os degredados filhos de Eva, a vós suspiramos gemendo e chorando neste vale de lágrimas! Eia, pois, Advogada nossa, esses vossos olhos misericordiosos a nós volvei, e depois deste desterro mostrai-nos Jesus, bendito fruto do vosso ventre! Ó clemente, ó piedosa, ó doce sempre Virgem Maria.
Compartilhe este artigo, evangelize! :

0 comentários:

Deixe seu comentario

O que você achou do artigo... !

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
 
Support : | |
Copyright © 2011. Nossa Senhora de Medjugorje - All Rights Reserved
Template Created by Nossa Senhora de Medjugorje, Aparições de Nossa Senhora
Proudly powered by