"Rumo à cura e à renovação": de 6 a 9/2, Simpósio sobre abusos sexuais, na Igreja

sábado, 4 de fevereiro de 2012




Apresentado nesta sexta-feira, no Vaticano, o Simpósio que vai ter lugar na próxima semana, na Universidade Gregoriana de Roma, sobre os casos de abusos sexuais, na Igreja. Intervindo a esse propósito, o promotor de justiça da Congregação para a Doutrina da Fé observou que a “negação” dos casos de abusos é uma forma “muito primitiva” de lidar com esta situação. “Penso que a negação nunca será uma boa resposta; não nego que tenha existido essa negação, penso que as pessoas sabem disso, mas precisam de saber que temos de seguir em frente”, referiu monsenhor Charles Scicluna.
O referido Simpósio vai decorrer de 6 a 9 deste mês, com a participação de representantes de 110 conferências episcopais (nomeadamente de Angola, Portugal e Moçambique) e 30 ordens religiosas.

Para monsenhor Scicluna, a Igreja tem enviado uma “mensagem muito clara” para que os bispos respeitem as leis civis em casos de abuso. “Quando o crime acontece e as autoridades civis, justificadamente, pedem e requerem cooperação, a Igreja não a pode declinar. Quanto à forma de reportar [os casos], o nosso conselho é seguir a lei do país em causa”, declarou.

Já em declarações anteriores, em entrevista à Rádio Vaticano, o promotor de justiça da Congregação para a Doutrina da Fé tinha reiterado a vontade de prevenir e erradicar estas situações, frisando que o abuso sexual é "um fenómeno muito triste que não só é pecado mas também crime”.

O simpósio que se inicia segunda-feira é organizado pela Universidade Pontifícia Gregoriana, de Roma, contando com o apoio da Santa Sé, em particular da Congregação da Doutrina da Fé, que em 2011 solicitou aos episcopados católicos de todo o mundo a elaboração de diretivas próprias para tratar os casos de abusos sexuais, a serem entregues até final de maio deste ano.

As diretrizes da Conferência Episcopal Portuguesa sobre esta matéria estão em fase de discussão e elaboração, referiu à Agência Ecclesia o secretário do organismo, padre Manuel Morujão, que participa em Roma, no Simpósio. Os trabalhos, que têm como tema “Rumo à cura e à renovação”, vão ser inaugurados pelo cardeal William Levada, prefeito da Congregação para a Doutrina da Fé.

Na sequência deste Simpósio vai ser lançado na Internet um centro de “ensino à distância” destinado à “proteção das crianças”, englobando várias instituições, que estará operacional nos próximos três anos e terá sede em Munique, Alemanha.

Por sua vez o porta-voz do Vaticano, P. Frederico Lombardi, observou que este é um “contributo específico” para ajudar a liderança da Igreja Católica a enfrentar estas situações. No decorrer dos três dias de encontro e reflexão haverá intervenções de especialistas em psicologia, direito canónico, teologia e pastoral da Igreja Católica, bem como o testemunho de uma vítima de abusos que “falará aos delegados sobre a necessidade de escutar as vítimas e das mudanças necessárias para enfrentar melhor o problema”.

O prefeito da Congregação para os Bispos, cardeal Marc Ouellet, vai presidir a uma “vigília penitencial”, pedindo o perdão das vítimas.

As informações e reações da Igreja Católica em relação aos casos de abusos sexuais de menores por parte de membros do clero ou em instituições eclesiais são atualizadas desde março de 2010 num espaço próprio do site do Vaticano.
Radio Vaticano
Compartilhe este artigo, evangelize! :

0 comentários:

Deixe seu comentario

O que você achou do artigo... !

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
 
Support : | |
Copyright © 2011. Nossa Senhora de Medjugorje - All Rights Reserved
Template Created by Nossa Senhora de Medjugorje, Aparições de Nossa Senhora
Proudly powered by