QUE VALORES POSSUEM TUDO QUE TEMOS, SE NÃO TEMOS DEUS?

terça-feira, 10 de janeiro de 2012



Entrevista com a vidente Marija Pavlovic Lunetti – Genova 16/02/1989

PRECISAMOS DO AMOR DE NOSSA SENHORA

A mesma coisa podemos afirmar ainda hoje , porque depois de 07 anos, o momento da aparição é sempre novo, como no inicio. Também hoje, como há sete anos atrás, nós temos necessidade de estarmos com Nossa Senhora. Temos o mesmo desejo de contar a Ela as nossas experiências, de dizer-Lhe aquilo que temos no nosso intimo, ainda que as coisas cotidianas, que não parecem muito importantes, como fazíamos nos primeiros tempos das aparições, quando por exemplo, Nossa Senhora ficava conosco 45 minutos e nós tínhamos tantos problemas para enfrentar.
A polícia pensava que nós estivéssemos doentes, ou sendo nós crianças, pensava que qualquer um de nós estivesse drogado. Mas depois se deram conta de que não era assim, também o nosso pároco, Pe. Jozo, o qual no inicio não acreditava que Nossa Senhora nos aparecesse. Assim, em meio a tantas dificuldades, nós esperávamos ás 17:40 hs, para dizer tudo a Nossa Senhora. Contávamos por exemplo, que a policia havia chegado às 9 da manhã e que havia nos levado a Mostar, ao Hospital Psiquiátrico.
Nós sabíamos que Nossa Senhora conhecia já cada coisa, mas nós sentíamos igualmente a necessidade de dizer-Lhe tudo, porque víamos que nos ouvia, como compreendendo cada particularidade e não como me ouve minha mãe. Quantas vezes tive vontade de fazer confidencias à minha mãe terrena, contando a ela alguma coisa que para mim era importante e minha mãe prestava atenção, procurando dar importância àquilo que eu dizia, mas não me escutava como Nossa Senhora. Da mesma maneira, devo dizer que vejo uma grande diferença, que não consigo explicar, quando digo Mãe, á Nossa Senhora e quando o digo à minha mãe terrena. Sei bem que devo à minha mãe natural o maior respeito e amor, como também ao meu pai, aos meus irmãos e irmãs e a toda a minha família, da qual sou muito feliz, mas chamando Nossa Senhora com o nome de Mãe, fiz uma experiência nova ainda mais forte daquela que são os laços afetivos terrenos.

QUANDO TEMOS DEUS, TEMOS TUDO, AINDA QUANDO NÃO TEMOS NADA

Quando o coração é repleto de Deus, não temos necessidade de nada e não sentimos também falta de nada. Este ano eu fiz esta estupenda experiência: quando temos Deus, temos tudo, também quando não temos nada. Esta experiência eu fiz passando através de muitos problemas. No inicio poucos acreditavam e muitos nos tinham como dementes. Mas também nestes momentos tão difíceis, falávamos: “ façamos tudo por Nossa Senhora“. Naqueles tempos apresentávamos a Nossa Senhora, todas as pessoas que não acreditavam com a desculpa de que nós éramos apenas crianças e dizíamos: “ nós te oferecemos como sacrifício todas estas pessoas às quais testemunhamos com alegria, mas elas não nos escutaram”
Ora, agora que sou uma pessoa adulta e tenho 23 anos, olhando para trás vejo que esta experiência, no inicio dura e difícil, deu frutos. Ora, de fato, quantas pessoas vêm a Medjugorje, convertem-se e mudam radicalmente as suas vidas. Não somente começam a rezar e freqüentar a Igreja, mas começam a fazer também obras de caridade.

NA IGREJA, PARECE TUDO MAIS FÁCIL

Isto diz respeito não somente à cada um em particular, mas também à famílias inteiras. Algum tempo atrás eu conheci uma família composta do pai, mãe e um filho da minha idade. Vieram os três a Medjugorje para serem batizados, e depois de uma grande preparação, iniciaram assim uma nova vida. Eu falei com eles, e sendo a madrinha compreendi que eu assumia a responsabilidade de proteger , guardar estas pessoas. De fato, depois do batismo, eles retornariam a se encontrar com as pessoas que já conheciam e para eles não seria fácil viver as mensagens de Medjugorje, porque se tratava de pessoas que não acreditavam que as via com se fossem as “ ovelhas negras”.
Agora nós estamos aqui reunidos na Igreja e tudo me parece mais fácil. Mas amanhã, quando retornarmos ao trabalho, ou mesmo entrarmos numa família na qual alguns não creiam, vamos reclamar e por isto agora perguntemos como é possível perseverar. Tantas vezes somos tentados a dizer que é impossível, mas aquilo que não é possível aos homens é possível a Deus.!
Deus é Deus e uma pessoa é uma pequena coisa diante dele. Mas ao mesmo tempo nós vemos que Deus nos usa como instrumentos, a exemplo desta família que se converteu e que agora tem uma grande responsabilidade no encontro com os outros. Também eu agora, que sou uma vidente, não sou mais a Marija de oito anos atrás, uma jovem de Medjugorje que não se conhecia, agora devo estar atenta a tudo e ter presente a minha responsabilidade.
]
SOMOS CANAIS QUE PERMITEM A ÁGUA DE SE ESPALHAR, de fluir...

Quando estou em Medjugorje, não tenho momentos livres para mim. Existem continuamente os peregrinos que batem à porta de minha casa, dizendo que desejam falar comigo, porque têm uma criança doente, um marido que não acredita e assim por diante. Pergunto-me tantas vezes porque estas pessoas vêm e encontro a resposta no fato de que , quanto a mim mesma, sou um nada, mas somente um instrumento. Encontrei uma expressão que me dá um pouco uma fotografia daquilo que sou: é a imagem de um tubo. Um tubo sozinho é bem pouca coisa, mas através dele a água vai bem distante. Do mesmo modo, somos como os tubos que permitem a água de espalhar-se. Somos aqueles instrumentos nas mãos de Deus, por meio dos quais Ele age. Deus, não podemos ver, mas começamos a vê-Lo nas pessoas que encontramos e isto é uma coisa muito importante na nossa vida, porque desta maneira começamos a viver não somente para nós mesmos. Vivendo no egoísmo, somos pobres pessoas e nos iludimos desejando possuir isto ou aquilo, porque na realidade não possuímos nada.

QUE VALORES POSSUEM TUDO QUE TEMOS, SE NÃO TEMOS DEUS?
Esta é uma experiência indescritível, porque encontrei numerosas pessoas , pessoas que possuíam tudo, mas que vieram para estarem próximas, para encontrarem Nossa Senhora. Ficam por algumas horas no frio para rezarem, porque sentiam esta necessidade de Deus. Eu estava na casa de alguns amigos, perto do qual havia um grande espaço, onde eu perguntei a Nossa Senhora e eu podia ir no momento da aparição. Ela disse-me sim. Naquele lugar, onde Nossa Senhora me apareceu, vieram muitíssimas pessoas dia e noite para rezar e vieram também muitos sacerdotes para Confessar. Para o dia seguinte que era domingo, haviam programado 80 ônibus. Eu lhes disse que deveria partir e não poderia esperá-los. Eles porem, me responderam que viriam do mesmo modo, porque para eles, a coisa mais importante era de ficarem em peregrinação a rezar, onde havia aparecido Nossa Senhora.
Refleti muito sobre a fé que havia nesta multidão, mas ao mesmo tempo sobre a necessidade espiritual que haviam aquelas pessoas que possuíam tudo mas se esqueceram de Deus. Vivem num grande possuir tudo, possuem carros, fábricas, etc, mas na realidade não possuem nada se não têm Deus. Assim devo dizer também a vocês, que quando não estão com Deus, quando não têm Deus, não têm nada. O que é na verdade um automóvel? Nada! Somente um pouco de chapa. Que coisa é o dinheiro? Notas! Que valores possuem tudo aquilo que temos se não temos Deus?
Em todos estes anos eu falei com muitíssimos jovens, tive muitas experiências de encontros com pessoas de cada cor: chineses, africanos e tantos outros...
DEUS DÁ A CADA UM, DONS DIVERSOS, MAS TODOS REALIZAM IGUALMENTE A SUA VONTADE

Em particular, eu tive uma belíssima experiência: aquela onde estavam jovens em recuperação das drogas, que se tornaram meus amigos. No coração desta comunidade existe uma freira, que para mim é uma grande pessoa, porque decidiu doar a sua vida a Deus, de um modo especial e tantas vezes me perguntei porque Deus escolhe uma pessoa de modo especial. Não sei porque escolheu esta freira para aqueles drogados, porque escolheu um determinado Sacerdote para esta Paróquia, porque escolhe uma pessoa para determinada família. Depois compreendi que Deus dá diversos dons, e que cada um de nós com os dons que recebemos, e no lugar onde somos colocados, podemos realizar a vontade de Deus de diversas maneiras.. Eu Marija, não posso viver como D. Gianetto, que é o Pároco desta paróquia.Não posso porque não sou um sacerdote, porque não nasci aqui, porque Deus não me desejou aqui. Deus ao contrário, me desejou em Medjugorje e me escolheu como vidente e é nesta luz que devo cada dia procurar a vontade de deus e cumpri-la. Da mesma maneira cada um de nós possui uma tarefa que é diferente da do outro, mas todavia cada um é chamado sobre o caminho da santidade que Nossa Senhora pede a todos nós. Cada um será responsável por aquilo que ouviu, por tudo aquilo que disse, pela consagração e pela graça recebidas, porque quando um dia nos encontrarmos olhos nos olhos com Deus, será certamente uma grande alegria, mas naquele momento também haverá uma grande responsabilidade que veremos sobre nossos ombros.
A COISA MAIS IMPORTANTE: REZARMOS JUNTO COM NOSSA SENHORA

Desejei esta noite, comunicar-vos a minha experiência e dizer-vos que rezarei por cada um de vós. Não me lembrarei dos nomes, ou de rostos e de onde são e como vos chamastes, mas vos levarei todos na minha oração diante de Nossa Senhora. Esta é para mim a coisa mais importante: estar com Nossa Senhora.
Devo dizer-lhes que também para vocês é chegado o momento de começarem neste vale onde me encontro porque estou impossibilita de retornar a Medjugorje. Deus porem enviou-me aqui. Esta noite poderei ir à casa onde me encontro e talvez possa dormir, mas fui escolhida para estar aqui. Fui escolhida e desejei. Isto de dever e desejar é algo que diz respeito a todos nós.
Li algum tempo atrás uma pequena passagem de santo Agostinho, onde ele dizia de que na oração devemos desejar encontrar a Deus. Nós, muitas vezes, somos preguiçosos e não temos muita vontade de rezar, mas devemos saber dizer: desejo rezar! Desejo ter um encontro com Deus, seja recitando uma oração espontânea ou dizendo: Deus, obrigada porque me criaste! Estas são as pequenas orações que podemos dizer em cada momento, como dizer também: obrigado porque existe minha mãe!.Obrigada porque existe meu pai!. Ou mesmo dizer com o coração a oração do Pai Nosso. De fato, no momento que estamos em contato com Deus, a nossa oração se transforma na verdade em oração do coração. Deste modo, a nossa oração não é somente aquela que aprendemos a recitar e em hora determinada, mas se torna uma oração continua. Assim podemos rezar nas 24 hs do dia, porque o sono pode se transformar em oração, como também o trabalho e o dirigir um automóvel. Toda a vida pode transformar-se em oração em união com Nossa Senhora (que está entre nós )e Cristo.


Compartilhe este artigo, evangelize! :

0 comentários:

Deixe seu comentario

O que você achou do artigo... !

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
 
Support : | |
Copyright © 2011. Nossa Senhora de Medjugorje - All Rights Reserved
Template Created by Nossa Senhora de Medjugorje, Aparições de Nossa Senhora
Proudly powered by